terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Planeta suicida orbita a mil anos-luz

Ciência

Planeta suicida orbita a mil anos-luz


ESA/C. Carreau
Planeta suicida orbita a mil anos-luz
Simulação do planeta
Wasp-18b e sua órbita fatal


Um planeta gigante, como milhares de vezes a massa da Terra, orbita em espiral em direção à morte certa.

A mil anos-luz de distância, o Wasp-18b, como foi batizado, parece possuir uma órbita em espiral, que o faz chegar gradativamente mais perto de sua estrela. Ele possui uma massa dez vezes maior que a de Júpiter que, por sua vez, é 318 vezes mais pesado que a Terra.



Isso significa que o planeta suicida tem massa de 18.996.048 X 10^25 quilos, ou seja: o número 18.996.048 seguido por vinte e cinco “zeros”.

Pesquisadores da Universidade St. Andrews, do Reino Unido, reportaram a descoberta na revista Nature. Agora, eles estão calculando a taxa de interação das órbitas para descobrir exatamente quanto tempo o Wasp-18b ainda tem de vida.

Á medida em que se aproximar da estrela, os astrônomos acreditam que ele irá adquirir uma forma alongada, afinando até o momento que se desintegrará por completo. O fenômeno ocorre por que a estrela, que possui cerca de um bilhão de anos, está tentando acelerar sua velocidade de giro e, à medida que faz isso, o Wasp-18b chega cada vez mais perto.


Este fenômeno nunca foi observado antes por pesquisadores e, infelizmente, caso se confirme que o planeta orbita mesmo em espiral rumo à estrela, nenhum de nós poderá presenciá-lo. Isso porque, na melhor das previsões, o fim deve levar mais 500 mil anos para ocorrer – mas pode chegar a meio bilhão de anos, dependendo da atração exercida pela estrela.

The planet that shouldn´t exist from University of St Andrews on Vimeo.