quarta-feira, 29 de abril de 2009

A Idade do Gelo

O que era a Idade do Gelo ou Era Glacial ?O ciclo vai se repetir\?

Egito Era Glacial.

...
A Idade do Gelo ou Era Glacial é a designação dada ao período em que a Terra se encontra com uma atmosfera composta por uma quantidade muito elevada de água (umidade excessivamente elevada do ar), quando tem seus ajuntamentos de água bastante ampliados (chegando a atingir a própria atmosfera da Terra), mantendo assim uma temperatura muito baixa (por isso também chamada Idade do Gelo), diminuindo o nível dos oceanos e gerando condições de vida bastante inóspitas.
http://3.bp.blogspot.com/_5yWnBoaF-8g/SP4t1oScBEI/AAAAAAAABb0/RPn6o23_f4I/s320/Bransfield-Strait.jpg.


O primeiro sinal da aproximação de um novo período frio aconteceu quando um bloco de gelo desceu do Norte em direção à Islândia transportando ursos polares. Este acontecimento verificou-se em 1203.

Durante esta primeira fase da chegada de uma era de frio, sucederam-se tempestades e cheias que abrangeram o Mar do Norte e as costas atlânticas da Europa. Estas tempestades fizeram muitos pescadores e marinheiros perder a vida.

Nuvens de areia transportadas pelas tempestades provocaram o aparecimento de enormes dunas. O florescente porto de Kenfig, próximo de Port Talbot, no sul do País de Gales, teve de ser abandonado após uma tempestade que o cobriu de areia.

Muitas vilas experimentaram grandes problemas com estas tempestades. Algumas ficaram enterradas. Tal como florestas próximo das costas. No dia 19 de Agosto de 1413 a pequena cidade de Forvie, próximo de Aberdeen, ficou soterrada sob 30 metros de areia.

No século XIII sucederam-se muitas tempestades e cheias. Calcula-se que durante as tempestades de 1200, 1212-1219, 1237 e 1362 tenham morrido cerca de 100 mil pessoas ao longo da costa alemã e da holandesa, no Mar do Norte.

No norte dos Países Baixos, o Zuider Zee transbordou e submergiu as explorações agrícolas. A última tempestade foi designada “Grote Mandrake” que significa “grande afogamento”.

As cheias coincidiram muitas vezes com a preia-mar. Em 1240 e 1362, o mar engoliu 60 comunidades ao longo das costas da Alemanha e dos Países Baixos, no Mar do Norte. A água salgada destruiu bastantes explorações agrícolas.

Durante o MWP, a ilha alemã de Helgoland, no Mar do Norte, tinha um diâmetro de 60 quilómetros. Metade da ilha desapareceu com as tempestades de 1300. Igrejas e vilas inteiras deixaram de existir com a redução da ilha para um raio de 25 quilómetros.

Em 1315 a Flandres esteve mais ou menos debaixo de água. Essa situação prejudicou a campanha militar de Luis X. Os cavalos afundavam-se até à cintura. As carruagens atolavam-se na lama. A infantaria atolava-se nos campos pantanosos.

Como as rações rareavam o rei Luis X teve de dar ordens para recuarem imediatamente. Os naturais da Flandres, agradecidos, consideraram as cheias como um milagre ou uma dádiva divina. Para eles, o clima passou a ter um toque religioso.

De facto, 1315 foi um ano mau, com frio e chuvas torrenciais. Milhares de hectares de cereais não amadureceram e o feno não se aproveitou. O ano seguinte foi também um ano terrível com chuva, frio e inundações na Europa central.


As tempestades de 1421, 1446 e 1570 causaram mais de 400 mil mortes. As margens ribeirinhas foram das que mais sofreram. A cidade de Colônia esteve um ano debaixo de cheias. Era possível andar de barco dentro da cidade.

Mas no ano seguinte, o Reno secou de tal forma que se podia atravessá-lo a pé. Os europeus sofreram severas tempestades, cheias, secas e frios intensos nos Invernos.

Em 1588, a Armada Britânica lutava com a Armada Espanhola na costa ocidental da Irlanda. De repente sucedeu uma violenta tempestade. A Armada Espanhola perdeu mais barcos devido à tempestade do que na luta contra a Armada Britânica.

Os indícios da existência dessa era são bastante evidentes até mesmo para as nossas épocas.
http://oglobo.globo.com/blogs/arquivos_upload/2009/03/31_2433-dino2.jpg

http://www.edukbr.com.br/mochila/gifs/cavalo1.gif.
A existência de fósseis de animais extintos, como dinossauros (animais répteis), e certas características em animais sobreviventes nos períodos atuais mostram fortemente os indícios da sua existência. Segundo levantamentos feitos por estudiosos, o fim do período da Era Glacial, é dado pela mudança da umidade atmosférica, fazendo com que se dê uma diminuição da quantidade de água existente no ar (queda da umidade relativa do ar), gerando assim uma maior acumulação nos oceanos e originando o aquecimento em nível global.
.
http://www.infoescola.com/Modules/Articles/Images/trilobite.jpg.
Fóssil do Trilobite
.

QUATERNÁRIO

(animais extintos)

PLEISTOCENO

mamíferos proboscídeos

cordados mamíferos proboscídeos

mammuthus primigenius

grande proboscídeo da era glacial chegava a Ter mais de 4m vivia no Norte da Europa e América do Norte, alguns acreditam que este animal foi caçado até a extinção pelos homens primitivos

mammuthus imperator

grande proboscídeo o maior de todos os proboscídeos estavam no seu momento auge

haplomastodon

elefante sul-americano que habitava o Brasil e vários países da América do sul conheceu sua extinção no final da ultima era glacial

stegomastodon

elefante sul-americano que habitava a Argentina, Uruguai e sul do Brasil conheceu sua extinção no final da última era glacial

cuvieronius

elefante sul-americano que habitava a cordilheira dos Andes conheceu sua extinção no final da ultima era glacial

mammut

os mastodontes chegaram ao fim de sua evolução habitando quase todo o mundo, este é norte americano

mammuthus meridionales

elefante europeu, os elefantes europeus eram comuns no pleistoceno e havia de todos os tamanhos e formas

elephas antiquus

elefante europeu, os elefantes europeus eram comuns no pleistoceno e havia de todos os tamanhos e formas

elephas trogontherii

elefante europeu, os elefantes europeus eram comuns no pleistoceno e havia de todos os tamanhos e formas

elephas mnaidriensis

elefante europeu, os elefantes europeus eram comuns no pleistoceno e havia de todos os tamanhos e formas, este era anão

elephas melitensis

elefante europeu, os elefantes europeus eram comuns no pleistoceno e havia de todos os tamanhos e formas, este era anão

elephas falconeri

elefante europeu, os elefantes europeus eram comuns no pleistoceno e havia de todos os tamanhos e formas, este era anão e não passava dos 90cm acredita-se que se extinguiu no holoceno pois existem lendas falando deste elefante na Scília e outros lugares da Itália

anancus arvernensis

mastodonte pleistocenico europeu de porte médio..


Durante os últimos milhões de anos houve várias eras glaciares, ocorrendo com freqüências de 40.000 a 100.000 anos, entre as quais se destacam:
* Glaciação de Günz - há cerca de 700 mil anos * *Glaciação Mindel - há cerca de 500 mil anos * *Glaciação Riss - há cerca de 300 mil anos
* Glaciação Würm - há cerca de 150 mil anos
De fato, estaríamos em vésperas de uma nova Era Glacial, já que em média o planeta experimenta 10.000 anos de era quente a cada 90.000 anos de Era de Gelo.
Devido à ação humana (principalmente através de atividades industriais e do desmatamento florestal), o planeta tem experimentado no último século um período de aquecimento cada vez mais acelerado, quando, a esta altura, já deveria estar iniciando sua fase de esfriamento para entrar em uma nova era do gelo.
http://www6.worldisround.com/photos/28/453/150_o.jpg
Esta região era glacial coberta de gelo
...
Se por um lado esse aquecimento global evitaria uma nova glaciação e seus característicos contratempos; por outro está provocando grandes desastres ecológicos como furacões e tornados, secas e queda na diversidade biológica
http://www.achetudoeregiao.com.br/noticias/gifis/geleira.jpg
.
Degelo da calota polar
.
http://cache02.stormap.sapo.pt/fotostore02/fotos//90/13/16/1884004_az5n0.jpeg.
Além disso, o efeito do aquecimento global não representa um aumento de temperatura em todo o globo, mas sim na temperatura global média.
.
http://static.hsw.com.br/gif/glacier-5.jpg
Alaska.

Estudos de previsões dos efeitos desse aquecimento mostram que o derretimento das calotas polares por ele provocado, podem afetar as correntes marítimas, provocando longos períodos de forte glaciação no hemisfério norte, principalmente na América do Norte e Europa enquanto o hemisfério sul sofreria um forte aquecimento.
O impacto da atual civilização sobre o planeta é bem menor que o impacto de um meteoro, como aquele que supostamente provocou a extinção dos grandes répteis.
O Homem na Idade do Gelo

http://www.bbc.co.uk/science/cavemen/images/factfiles/homo_neanderthalensis_img1.jpg
H. neanderthalensis era uma espécie
humana robusta que viveu entre
135,000 e 30,000 anos na
Europa e Ásia ocidental de.
Eles floresceram tanto
em períodos interglaciais
mornos quanto nas condições
desafiadoras do avanço glacial
O ancestral humano deste período é denominado homem de Cro-Magnon, que convivia com espécies animais já extintas, como os mamutes, os leões das cavernas e os cervos gigantes, entre outros.
O ser humano dispersa uma infinidade de espécies pela superfície do planeta; plantas, animais domésticos, etc. Em zoológicos, parques, jardins domésticos, criações e plantações, espécies que nunca teriam saído por conta própria de suas origens só o fizeram pela ação da "mão" do Homem.
Ao final da Era Glacial foram surgindo as florestas tropicais, as equatoriais e as savanas.
Logo, surgiu a raça humana.
* Glaciação *
Pequena idade do gelo Mudança do Clima e Aquecimento Global Causas Antropogênica:
http://blogs.odiariomaringa.com.br/edsonlima/wp-content/uploads/2008/11/camboriu.jpg
Mudança do clima


Dióxido de carbono ·
Desflorestação ·
Escurecimento global ·
Potencial de aquecimento global ·
http://www.eniscuola.net/FotoSezioni/cambclimatici_18.jpg
Efeito estufa ·
Gases do efeito estufa ·
Ilha de calor urbana ·
Poluição atmosférica Natural:
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/7/77/Morteratsch_glacier_1.jpg/900px-Morteratsch_glacier_1.jpg..
Glaciação · Esfriamento global


http://epoca.globo.com/edic/314/disaster00.jpg
Cena de O Dia Depois de Amanhã:
Ondas gigantes são o prenúncio
de uma nova Era Glacial que irá atingir
o Hemisfério Norte,
segundo proposta do diretor
Roland Emmerich

· Variação orbital ·
Variação dos Oceanos ·
Tectónica de placas ·
Deriva dos continentes ·
Ciclo solar ·
Vulcanismo
Efeitos Elevação do nível dos mares
http://2.bp.blogspot.com/_5yWnBoaF-8g/SP4t_HId9xI/AAAAAAAABb8/QECouGSYTEk/s320/Mt_Herschel.jpg·
Recuo dos glaciares
Assuntos :
Degradação da ozonosfera ·
Declaração de Leipzig
Energia renovável ·
Desenvolvimento sustentável ·
Sustentabilidade
Política Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas ·
Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente · Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima ·
Relatório Stern ·
Relatório Brundtland ·
Agenda 21 ·
Agenda 21 local Mitigação Protocolo de Quioto: Mecanismos de flexibilização ·
Créditos de carbono ·
Mecanismo de desenvolvimento limpo-MDL · Comércio internacional de emissões-CIE · Implementação conjunta-IC ·
http://www.apolo11.com/imagens/etc/geleria_nov2008.jpg.

Aquecimento Global

O Aquecimento global é um fenómeno climático de larga extensão—um aumento da temperatura média superficial global que tem vindo a acontecer nos últimos 150 anos. Entretanto, o significado deste aumento de temperatura ainda é objecto de muitos debates entre os cientistas. Causas naturais ou antropogénicas (provocadas pelo homem)Libertação de poluentes atmosféricos - Smog - Imagem de autor desconhecido têm sido propostas para explicar o fenômeno.
Grande parte da comunidade científica acredita que o aumento de concentração de poluentes antropogénicos na atmosfera é causa do efeito estufa. A Terra recebe radiação emitida pelo Sol e devolve grande parte dela para o espaço através de radiação de calor. Os poluentes atmosféricos estão a reter uma parte dessa radiação que seria refletida para o espaço, em condições normais.
Essa parte retida causa um importante aumento do aquecimento global.
A principal evidência do aquecimento global vem das medidas de temperatura de estações meteorológicas em todo o globo desde 1860. Os dados com a correcção dos efeitos de "ilhas urbanas" mostra que o aumento médio da temperatura foi de 0.6+-0.2 C durante o século XX. Os maiores aumentos foram em dois períodos: de 1910 a 1945 e de 1976 a 2000 (Fonte IPCC).
Evidências secundárias são obtidas através da observação das variações da cobertura de neve das montanhas e de áreas geladas, do aumento do nível global dos mares, do aumento das precipitações, da cobertura de nuvens e dos eventos extremos de mau tempo durante o século XX.
Glaciar Pasterze, Austria - Alterações entre 1875 e 2004 - Imagem de autor desconhecido






Por exemplo, dados de satélite mostram uma diminuição de 10% na área que é coberta por neve desde os anos 60.
A área da cobertura de gelo no hemisfério norte na Primavera e Verão também diminuiu em cerca de 10% a 15% desde 1950 e houve retracção das montanhas geladas em regiões não polares durante todo o século XX (Fonte: IPCC).
.Elevação do nível do mar em 12 metros
.

DEGELO
As geleiras irão elevar
em 12 metros o nível do mar
http://www.discoverynaescola.com/_images_general/img_84.jpg.

Para comprovar a tese de que estamos em meio a um círculo vicioso, onde, por questões políticas e econômicas, as grandes potências continuarão emitindo gases poluentes para não interromper o crescimento de empresas, a especulação e a crescente demanda de consumo (lógica pura do capitalismo quando não racional), Holdren aponta o degelo ao norte da Rússia, na Groenlândia e na Antártida Ocidental como os grandes obstáculos de contenção do aquecimento global. “Na Rússia, o degelo gerado pelo aumento na temperatura irá produzir o equivalente, em carbono, a 80 anos de emissões por combustíveis fósseis armazenados em seu solo congelado”, diz ele. Já na Groenlândia e na Antártida Ocidental, o derretimento das gigantescas geleiras irá elevar o nível global dos oceanos em até 12 metros: “Não estamos falando de possibilidades. A tragédia já está acontecendo e suas conseqüências são conhecidas pelos cientistas, que não querem passar para a população a sensação de impotência.”

.http://4.bp.blogspot.com/_AWiG7BnuJGQ/SJd07uNoHzI/AAAAAAAAAQc/AonY-dszEr8/s400/DSCN1087.JPG.

Uma das mais temidas conseqüências do aquecimento do planeta está no retorno à Era Glacial, quando há milhões de anos a Terra se cobria de uma atmosfera composta por uma quantidade muito elevada de água, reduzindo o nível dos oceanos e gerando condições de vida extremamente inóspitas. Especialistas afirmam que a glaciação do planeta inteiro é improvável, mas há estudos comprovando que os efeitos da alta temperatura, derretendo calotas polares, afetam as correntes marítimas e isso causará longos períodos de glaciação no Hemisfério Norte, enquanto o Hemisfério Sul sofrerá um forte aquecimento. Para tentar salvar o mundo desse abismo climático, o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas recomenda algumas medidas até 2030. Entre elas está o aumento do uso de energias renováveis, o combate ao desmatamento de florestas e expansão do uso de biocombustíveis. Lutar para amenizar o problema é a única saída. Acreditar que o problema pode deixar de existir é o grande erro.

http://www.universitario.com.br/noticias/imagens_noticias/andes_degelo.jpg.
***De acordo com as útimas notícias***

Pesquisas realizadas por cientistas de dez países europeus, incluindo uma equipe da Universidade de Berna, mostram que a próxima Era do Gelo ocorrerá apenas em 15 mil anos.

Porém poluição e efeito estufa podem acelerar transformações climáticas no planeta.

Os cenários de catástrofe exibidos produção hollywoodiana “The Day After Tomorrow” não estão tão distantes da realidade. O filme do diretor alemão Roland Emmerich apenas exagera os alertas publicados há anos pela comunidade científica.

O mais recente traz duas notícias:

**a boa afirma que a próxima era glacial inicia-se apenas em 15 mil anos;

**a negativa mostra que, se não forem tomadas medidas contra a poluição crescente e o efeito estufa, as conseqüências para a Terra são imprevisíveis.

Esses são alguns dos resultados de uma pesquisa realizada na Antártica. Nessa área inóspita do globo, escavadeiras especiais retiraram amostras de gelo em profundidades de até 2.500 metros. A pesquisa é intitulada “Epica” (European Project for Ice Coring in Antarctica) e reúne cientistas de 10 países europeus, incluindo suíços do departamento de física do clima e meio-ambiente da Universidade de Berna.
Essas camadas de gelo mostram mais de 740 mil anos da história do clima na Terra”, explica Heinz Miller, diretor do Instituto Alfred Wegener (AWI), uma instituição científica alemã com sede em Bremerhaven
Na Antártica o gelo acumulou-se no último milhão de anos em camadas finas. Para o pesquisador alemão, trata-se do maior período contínuo de registro climático encontrado no gelo
No total, os cientistas do projeto Épica registraram nas camadas de gelo oito períodos glaciais e oito de calor. Ao mesmo tempo, não está esclarecido se a influência humana poderá acelerar o desencadeamento da próxima era do gelo
.O atual período de calor dura há mais de 12 mil anos. Segundo Heinz Miller, essa é a mais longa fase de temperaturas amenas dos últimos 420 mil anos. Os últimos quatro períodos de calor duraram de 12 mil a 15 mil anos e são considerados relativamente curtos. Os períodos glaciais tiveram uma maior duração
No próximo inverno os cientistas querem pesquisar mais 200 mil anos de história climática. Isso ocorrerá quando forem perfurados os últimos 100 metros de gelo que estão sobre o solo da Antártica. Por vez são retirados três metros de amostras. Para analisar o material serão necessários ainda alguns anos de pesquisa
.

Conseqüências imprevisíveis

.http://www.saindodamatrix.com.br/archives/urso-algore.jpg.
As informações contidas no gelo são mais detalhadas do que aquelas encontradas através das perfurações no solo marítimo. Ao contrário das amostras retiradas da superfície, o gelo da Antártica contém vestígios de gases que influenciaram no passado o clima da Terra. Dentre outros, os cientistas descobriram que a concentração de gás carbônico na atmosfera, durante os períodos glaciais do passado, foi de 200 ppm (partes por milhão). Nos períodos de calor, a média foi de 280 ppm

http://img.terra.com.br/i/2008/11/14/915512-4782-it2.jpg..
Porém desde 1750, a quantidade do gás que causa o efeito estufa aumentou para 370 ppm, sobretudo devido à influência humana. De acordo com os dados prévios da pesquisa, esses são os maiores valores dos últimos 500 mil anos. “Infelizmente não prever, através da pesquisa no gelo, quais serão as conseqüências para o clima da Terra”,
afirma Miller
.http://www.scotese.com/images/094.jpg.

NIBIRU: Reflexão















































O que controla o avanço e recuo dos glaciares durante os quatro grandes longos, períodos frios?

Cientistas entender mais sobre o porquê dos glaciares antecipadamente durante períodos frios do que eles fazem sobre o motivo arrefecer períodos ocorrem em grande escala, porque têm grandes quantidades de dados recolhidos sobre o período corrente fria.


Variação daTerra \ 's órbita através do tempo provoca alterações na quantidade e distribuição da luz solar (radiação solar e outros) que atingem a Terra \' s superfície.

Estas mudanças são pensados para afetar o desenvolvimento de folhas de gelo.

Embora a idéia de que a variação na Terra \ 's órbita causas glacial-interglacial ciclos surgiu em meados dos anos 1800s, Milutin Milankovitch primeiro popularizou-lo em cerca de 1920. Embora Milankovitch \ 's hipótese não foi amplamente aceite na primeira, os dados recolhidos durante o 1970 \' s têm gerado um grande apoio para ela.

Três parâmetros orbitais são especialmente importantes na folha de gelo causando waxing e diminuir:


Mudanças na excentricidade da Terra \ 's órbita
Mudanças na inclinação da Terra \ 's Eixo
A precessão dos equinócios

Em conjunto estes factores influenciam a quantidade e distribuição da radiação solar atingindo a Terra. As alterações variam de acordo com ambos os latitude e época do ano. Devido às diferentes periodicidades de variação para os três fatores, com o composto variações na radiação solar são muito complexas.

Embora as ligações não são óbvias e directas, as mudanças na quantidade de radiação solar são pensadas para conduzir o crescimento ea fusão de grandes folhas de gelo. Durante os últimos 750.000 anos gelo folhas têm expandido na Midwestern Estados Unidos, pelo menos, 8 vezes maior. O calendário de alguns destes avanços não é bem conhecida.

A última glaciação do Midwestern Estados Unidos teve a sua máxima extensão de aproximadamente 20.000 anos atrás. Os animais e plantas discutidos nesta exposição são os que viviam na Midwestern E.U. durante e apenas após a glaciação.
Excentricidade
A Terra \ 's órbita em torno do sol não é um círculo, mas é uma elipse.

A forma da órbita elíptica, que é medido pela sua excentricidade, varia entre um e cinco por cento ao longo do tempo.

A excentricidade afeta a diferença nos valores de radiação da Terra \ 's superfície recebe no afélio e no periélio.
O efeito da radiação variação sazonal é para alterar o contraste na hemisférios norte e sul. Por exemplo, quando a órbita é muito elíptica, um hemisfério terá verões quentes e invernos frios, sendo que o outro hemisfério terá Verões quentes e invernos frios. Quando a órbita é quase circular, ambos os hemisférios terá semelhante contrastes sazonais de temperatura.

Embora a mudança na quantidade de radiação é muito pequena (menos de 0,2%), parece que é extremamente importante na expansão e derretimento de gelo folhas.

A excentricidade da Terra \ 's órbita varia em uma maneira periódica. O principal periodicidade é de, aproximadamente, 100.000 anos.

Inclinação
***********

A Terra \ 's eixo está inclinado com relação a sua órbita em torno do sol. Hoje, a inclinação é de cerca de 23,5 graus. A inclinação varia entre 21,6 e 24,5 graus em uma forma periódica. Um gráfico da inclinação ao longo dos últimos 750.000 anos mostra que o principal período de esta variação é de aproximadamente 41.000 anos.

Mudanças na inclinação da Terra \ 's eixo causar grandes mudanças na distribuição sazonal de radiação em altas latitudes e no comprimento do inverno escuro período nos pólos. Mudanças na inclinação têm muito pouco efeito sobre baixas latitudes.

Os efeitos de inclinação em relação à quantidade de radiação solar atingindo a Terra estão intimamente ligadas aos efeitos de precessão. Variações nesses dois fatores causam mudanças radiações de até 15% em alta latitude. Radiação variação desta magnitude influencia fortemente o crescimento e derretimento de gelo folhas.

Gráfico da inclinação da Terra \ 's Eixo .


..
Este gráfico mostra a variação da inclinação da Terra \ 's eixo ao longo dos últimos 750.000 anos. A linha azul traça a inclinação. A linha laranja mostra hoje \ 's valor para comparação.

.
Elevação dos blocos continentais

Placa tectônica provavelmente contribui para o desenvolvimento de longos períodos com muitas glaciações, em um segundo, mais subtil forma. Plate movimentos, por vezes causar elevação de grandes blocos continentais. Major elevação pode causar profundas mudanças na circulação atmosférica e oceânica global de padrões. Alterando prática padrões causar alterações climáticas. Alguns cientistas hypthesize que causam mudanças climáticas pela elevação são críticos para o desenvolvimento de gelo idades.

Ao longo dos últimos 15 milhões de anos, os continentes subiram cerca de 600 metros (2000 pés) em média. A elevação dos Himalaias e do Planalto Tibetian provavelmente contribuiu para o início do actual período arrefecer.

Similar tectônicas elevação parece ter sido envolvido em outros três longas, gelo idade intervalos.

Redução de CO2 na atmsophere

Uma redução geral da quantidade de CO2 na atmosfera pode contribuir para o desenvolvimento de gelo idades. O dióxido de carbono é um importante gás de efeito estufa. Diminuições na quantidade de CO2 na atmosfera pode levar a resfriamento global.

Muitos processos podem causar a longo prazo uma diminuição da quantidade de CO2 na atmosfera. Esses processos incluem muitas interações complexas entre os organismos, correntes oceânicas, erosão e vulcanismo. Importante relações existentes entre idades gelo e da composição da atmosfera, no entanto, muitos cientistas não tenha certeza se as mudanças na atmosfera causa períodos frios ou se arrefecer períodos causar mudanças atmosféricas. Além disso, muitos cientistas não tem certeza da magnitude do passado CO2 mudanças foi grande o suficiente para iniciar gelo idades.

Mudanças na Terra \ 's órbita

A Terra \ 's órbita varia ao longo do tempo. Parâmetros importantes que variam incluir a excentricidade da órbita em torno do sol, a inclinação da Terra \ 's eixo, ea direção do pólo norte pontos. Variações nesses três fatores altera a quantidade e distribuição de radiação solar recebida. As variações na distribuição da radiação solar afeta e inicia glaciações.

No entanto, a variação dos parâmetros orbitais parece ser muito curto, em uma escala temporal para explicar o momento do longa, com muitos intervalos arrefecer glaciações. As variações nos fatores orbitais são provavelmente mais importante no controle do avanço e recuo dos glaciares grande durante os quatro longos, períodos frios do que para o controlo da maior escala padrões.

1) W chapéu causas a longo prazo mudanças conducentes a uma era glacial?

Fatores que são pensados para jogar um papel importante no longo prazo, mudanças na Terra \ 's clima ao longo de milhões ou dezenas de milhões de anos são

As alterações nas posições dos continentes

Variações na produção de energia do sol

Alterações na concentração atmosférica de dióxido de carbono

Mudanças na atividade vulcânica

Influência da biosfera

2) O que faz com que o gelo glacial ciclos dentro de uma idade?

Durante uma era glacial, a curto prazo ciclos de avanço e recuo dos glaciares estão pensados para serem conduzidos por regular e previsível, as variações nas Earth \ 's órbita e orientação em relação ao domingo


Como sabemos que o gelo idades ocorreu?ERA GLACIAL?

A ideia de que uma era glacial havia ocorrido no passado foi proposto pela primeira vez por Louis Agassiz, no início dos anos 1800. Agassiz observou que a lentidão da acção dos glaciares de montanha na Suíça produzidos alguns tipos de características na paisagem circundante. Estes incluem glacial e até erratics, rock e loesse estrias. Ele observou também que esses recursos, por vezes ocorreram em áreas longe das montanhas, onde não existiam geleiras. Com base nestas observações, Agassiz veio com a idéia de que já existiam extensos glaciares no passado.

O progresso científico desde os tempos de Agassiz, não só confirmou a sua ideia, mas também tem vindo a revelar uma imagem muito mais detalhadas do que as condições eram semelhantes durante a última era glacial. Para obter um retrato mais detalhado da última era glacial, os cientistas naturais gravadores estudo das alterações climáticas, tais como o pólen fóssil, antigos corais, sedimentos oceânicos e de gelo núcleos.

Se um corpo planetário estava a entrar em contacto com o movimento orbital da Terra ou Mobius
Gelo idades acontecer por vários motivos sendo dois ea inclinação da órbita do planeta. Mas a questão é se não entrou em contato com outro planeta teria que trazer uma era glacial. Esta razão pela qual eu pedi este é o planeta Nibiru vem em órbitas muito perto do nosso e Mobius \ 's órbita Patten já 3600 anos. Mas por causa da nossa colission com Orfeu milhões de anos atrás e os spilting dos dois planetas e da reforma da terra, e tanto o novo corpo planetário Mobius nosso planeta irmão e os recém-formados a nossa lua em órbita ligeiramente a partir do que foi nos dias em Orfeu quando era o nosso vizinho planetário como a grande questão é se Nibiru estava a passar pela terra ou Mobius, seria a força de atracção que o corpo planetário é suficiente para inclinar o eixo Mobius terras ou a resposta a esta seria sim iria arrastar a inclinar o planetário organismo em que medida não é conhecido, neste momento, mas uma inclinação de magitude que seria através do corpo planetário em um evento cataclísmico que porque a próxima era glacial na Terra ou mobis.

A imagem abaixo mostra o possível afectar Nibiru de passagem
perto pela Terra ...


O mesmo se aplicaria para Mobius, se fosse para ficar perto Nibiru quando ele entrou em nosso fluxo orbitational outras vezes no ciclo de Nibiru órbita em torno do sol neather planeta seria próximo Nibiru como atravessou o interior planetas, uma vez que tornou maneira de contornar a dom. A única dúvida que resta é onde está Mobius na terra e ali orbitational ciclos em relação ao NIBIRU orbitational ciclo?
.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

NIBIRU FOTOS E ILUSTRAÇÕES

.
..
.
.
.
..
.
.
.

NIBIRU























































































...Planeta X - NIBIRU!


Cometas - INCOMING - 2004/2005 - JÁ VISTO

NOTA: Nancy Lieder de Zetatalk predito Planeta X 15 de maio, em seguida, mudou-o para 1. Jun. .
.Aqui estão fotos de 5 / 28 e 5 / 30 -.. Na verdade não apareceu.
Enviado para Kent Steadman no www.cyberorbit.com

Data: 5/29/03 9:06:28 PM Horário de verão do Pacífico

Oi - estava à procura de locais para enviar essas fotos também - Eu não posso postar em qualquer lugar. Dê uma olhada - tomada esta manhã em Victoria Austrália.

...
Em uma película 35 milímetros transparência, e digitalizados por uma amiga.
Ampliar e olhar para a cor azul canal - irreal. Parecia mais vermelho a olho nu - receberão filtro 2morrow.
Mais fotos 2morrow (ou 2night, nascer do sol, mas é melhor para este anãs marrons). J. na Austrália
...
Possíveis indícios de adulterações Photoshop sobre o filtro azul lançamento público, mascarados áreas, recortada, mascarados [graças a Perseus para o heads-up]

KENT & STORM & pessoas WAKE UP

Kent e tempestade Eu não sei se você perceber que o objeto, mas na cara fotos de Ausralia foi capturado a partir de SOHO C3, mas apenas no TEMPO REAL VIDEO. NÃO o azul. O azul tem sido um modoficated com photoshop. O quadro que deverá ficar na história é a 23:18.

NOVO - 2002 - NT7 - devido ao impacto com a Terra - 2019

Prepara para 1998 com impacto OX4? Passando por 10/15/2001

NOVA 2000 CR/105

NOVO: 2001PM9 - Podemos HIT PRESENTE EM 2005

NOVA 2001 KX76 orbitando NEAR PLUTÃO
Clique no link para ir diretamente lá:

NOVO - 2001 YB5 - orbitando NEAR THE MOON
Clique no link para ir diretamente lá:

Asteróide 1950 DA esperado para atingir terra em 2880




Morgana's Observatory
UPDATED 7/24/2002
NASA's New Asteróide Sentry Stands Watch

Por Robert Roy Britt
Senior Science Escritor
14 de Março de 2002


A NASA anunciou esta semana uma nova Web baseada em sistema de monitorização do asteróide, chamado Sentry, para acompanhar e avaliar a ameaça de rochas espaciais que poderão eventualmente atacar a Terra.

A instalação é concebido para ajudar os cientistas a comunicar uns com os outros sobre as descobertas de novos asteróides potencialmente ameaçadores e do follow-up observações mostram que geralmente os asteróides sejam, de fato, nenhuma ameaça.

Enquanto não existir um grande asteróide está actualmente a ser conhecido em rota de colisão com nosso planeta, dizem especialistas um eventual impacto é inevitável e as consequências poderão ser graves, até e incluindo a devastação global que pode destruir civilização como a conhecemos. A probabilidade de um impacto como esse, em qualquer década são extremamente baixas, ea maioria dos especialistas concorda que não seria provavelmente pelo menos 10 anos de alerta se esses objetos eram uma vez manchado.

Asteróides mais pequenos, no entanto, são mais propensos a Terra bateu em um determinado ano e pode causar danos significativos local ou regional. As probabilidades são de baixo teor em um determinado ano. Mas ao longo de uma geração, as chances de se tornar um evento tão significativo.

A probabilidade de um asteróide destrutivo localmente ou regionalmente bater uma área habitada em um dado período de 50 anos são cerca de 1 em 160, segundo especialistas.

Falsos alarmes
..




















Nos últimos anos, asteróide peritos em todo o mundo têm lutado para desenvolver um sistema para catalogar e acompanhar os recém-spotted Near Earth Asteroids - aqueles que estão próximos o suficiente para a órbita da Terra ao mandado escrutínio - e para comunicar adequadamente eventuais ameaças ao público.

No entanto, asteróides tão lentamente mover contra o fundo de estrelas que, quando um é descoberto pela primeira vez, astrônomos não pode fechar o seu caminho exato. Assim, um vasto leque de possibilidades são geradas para o rock é possível órbita ao redor do Sol, Terra e, muitas vezes, torna-se um possível alvo nesses projectado caminhos.

Um punhado de falsos alarmes, no qual cientistas disse que havia uma remota ameaça de que um determinado asteróide teria atingido Terra em um determinado ano, fizeram manchetes e assustado o público. A primeira e mais notável foi um asteróide denominado 1997 XF11, que brevemente loomed como uma assustadora nemésis até quatro anos atrás, esta semana, quando novas observações revelaram que saudades do planeta.

Um semelhante, mas menos divulgadas "ameaça" surgiu em agosto passado com um asteróide chamado 2001 PM10. Dados sobre a rocha foi disponibilizada em um site público e foi hyped pelos internautas desinformados antes da frescas observações removido do risco.

Desde o 1997 XF11 situação, os pesquisadores têm defendido, com veemência, por vezes, sobre a maneira de gerir melhor os seus dados e tornar mais informativo anúncios públicos.

O sistema Sentry

O novo sistema Sentry, desenvolvido ao longo dos últimos dois anos, é em parte uma resposta a esta necessidade percebida. É operado fora do Jet Propulsion Laboratory da NASA. O sistema on-line do "Riscos Page" incluiu 37 asteróides como de quinta-feira de manhã.

"Objetos normalmente aparecem na página Riscos porque suas órbitas podem levá-los perto da órbita da Terra e do limitado número de observações ainda não permitir que as suas trajetórias de ser bem definido o suficiente", disse o JPL's Donald Yeomans, gerente da NASA's Near - Earth Object Program Office, que supervisiona Sentry.

"De longe, o mais provável é que o objeto irá eventualmente ser removido como novas observações se tornam disponíveis, o objeto da órbita é melhorada, e seu futuro movimento é mais bem condicionados", disse Yeomans, em uma declaração.

Ele acrescentou que vários asteróides será adicionado à lista cada mês, apenas para ser removida para outro "sem risco" página logo depois.

Sentry segue outras tentativas para lidar com a publicação de dados asteróide risco. Um cor-codificadas bitola desastre chamou a Escala de Torino, desenvolvida em 1999 e concebido em parte, para informar os meios de comunicação e do público, passou grande parte não utilizada. Sobre a Escala de Torino, um zero ou representar um risco remoto, e de 10 significa que a hora de vender a fazenda.

Todos os asteróides, mas de um momento sobre o Sentry lista são zeros sobre o Torino Escala. No topo da lista, porém, é um espaço chamado rock 2002 CU11, descobriu Feb. 7. Ele atualmente tem um 1-em-100000 chance de bater Earth em agosto 31, 2049. Mas como a sua órbita é refinado, é muito possível que este asteróide, como muitos antes dele, será categorizada inofensivo.

Big melhoria

Sentry O sistema é semelhante a outro banco de dados online, chamado NEODys, desenvolvido nos últimos anos por especialistas asteróide na Itália. Pesquisadores dos dois sistemas estão a cooperar para atravessar verificar os resultados em um esforço para tornar ambos os sistemas mais eficazes, disse Yeomans.

Sentry é "um grande melhoramento" na rotina acompanhamento de asteróides, disse Benny Peiser, que dirige CCNet, uma newsletter electrónica acadêmicos que cobre a ameaça de rochas a partir do espaço.

Asteróide detecções têm aumentado rapidamente nos últimos meses, em parte porque NASA tem uma meta congressionally mandatada para encontrar 90 por cento de todas Próximo Terra Objetos maiores que 1 km (0,6 milhas) até 2008. Cerca de 500 dos estes asteróides foram encontrados, e um número estimado de 500 ou tão permanecem desconhecidos.

Sentry empates dados todos os dias a partir da Minor Planet Center, em Cambridge, Massachusetts, onde a maioria dos dados sobre asteróides é processada. Sentry foi desenvolvido em grande parte por Steve Chesley e Alan Chamberlin, com suporte técnico de Paul Chodas.

A lista de asteróides Sentry está disponível no http://neo.jpl.nasa.gov/risk/.

NEAR Earth Orbit asteróides - COMING perto de si

NIBIRU, 12th & PLANETA VISÍVEL HOJE 1 mar.
...














Posted By: Lago de Zurique

Data: Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2001, 5:09

Houve um erro na data da segunda passagem de Nibiru. A segunda passagem será este ano, e não 2003! RA

Quinta-feira, 22 de fevereiro de 2001

Todos os dias.

Estas são as coordenadas em que o chamado Planeta X, 10. Planeta, 12th Planet, Nemisis, nibiru ou seja lá como você quiser chamá-lo, vai visível, com um telescópio!

RA 5,16659 dez 16,57897
22. De fevereiro de 2001
RA 5,16653 dez 16,56912
1. De março de 2001
RA 4,29741 dez 9,96621
3. De março de 2003

Tire isso para todos os astrônomos sabem. Eles vão apreciá-lo!

Zurique

Re: Getting Ready com impacto para 1998 OX4?

09/25/00 às 3:01 pária Paladin

Sou provavelmente vai ficar sozinho em um monte de problemas com o seguinte monólogo, mas ... algo cheira muito peixe para mim.

O que você está prestes a ler não é, de forma semelhante à fantasia 76p (uma vez que ficou longe da ciência) - ou como qualquer dos outros "Chicken Little" assustas campanhas você pode ter lido recentemente em várias câmaras. Estou citando fontes de informação oficial do governo (americano, britânico e francês)!

AS QUATRO cavaleiros do Apocalipse - 76p

Aqui vamos nós ...

Para alguns meses agora, Asteróide 1998 OX4 foi discretamente identificado na NEODys sistema como tendo alguma possibilidade real estatística / probabilidade de impacto na Terra neste século. Mas, ei, por isso tem três outros (como foi outro que foi, então desligada, a lista).

Sabe, eu achei mais do que um pouco estranho que aqui temos um 300 a 400 metros de largura ... Asteróide previsto pela NASA e outras autoridades a fazer-se na rota de colisão com a Terra - e não uma palavra sobre isso na mídia! Depois de um tempo eu só assumiu, após o fiasco 1997XF11 (onde alguns astrônomo previu uma colisão só ter que tomá-lo de volta, alguns dias mais tarde), que a mídia não ia saltar sobre todas as previsões.

Mencionei aqui há alguns dias que a Grã-Bretanha havia designado uma task force especial, e que eles estavam prestes a identificar Asteróide / Cometa colisões como o número um dos riscos naturais enfrenta sua nação hoje. Bem, agora tenho lido todo o seu relatório com muito cuidado, e creio que poderá ser um trampolim comunicado polegadas concebido para um pouco mais para fazer um anúncio público ... que é um grande asteróide impacto no nosso futuro imediato.

Não vou entrar em TODOS os motivos eu acho que essa é uma possibilidade neste post, como não poderia ficar demasiado longos, mas deixe-me resumir como segue
:




















1) O relatório vai bastante longe descrevendo impacto danos e morte portagens para diversos tamanho e composição asteróides / cometas.

2) Ele gasta bastante tempo falando sobre a forma como, com suficiente antecedência advertência, poderíamos passar grandes segmentos da população longe de zona de impacto, assim, salvar algumas vidas (mas tendo de conviver com propriedade destruição, incêndios tempestades, envirnomental impactos, etc, etc)

3) Afirma mais de uma vez, que uma vez que é sabido que um asteróide vai impacto que nós vamos saber exatamente onde e quando irá ocorrer o impacto.

4) A cerca de 50 páginas do relatório, em seguida, identifica três Asteróides cuja colisão com a Terra não pode ser excluída - duas das quais são pequenas o suficiente para causar pouco ou nenhum dano no terreno. Deixa 1998 OX4 como sendo um impacto que "não foi excluída" e, em seguida, dá uma série de datas possíveis repercussões.

Segundo as suas estimativas, encontrada noutras partes do relatório, este Asteróide impactos ... ... se ela poderia:

1) estar em qualquer lugar a partir de um "Grande sub-evento global" para um "efeito global Baixo Limiar" evento.

2) deixe um impacto cratera de 6 a 8 quilómetros de largura

3) podem ser esperados para matar "em média" algures entre 500 mil e 1,5 mil milhões de pessoas.

4) destruir totalmente uma área do tamanho de Delaware

5) A liberação da energia equivalente a até 1000 bombas de hidrogênio.

Elas dão datas de 2014, 2038, 2044 e 2046 como possbile "impacto anos".

NEODys, a propósito, enumera esses mesmos anos (com excepção de 2014). Mas NEODys também enumera como sendo 2078 um ano quando este Asteróide o "mínimo possível Distância" da Terra poderia ser .0000568 UA. Isso é só a partir de 5270 milhas ... o centro da terra ... o que planta-lo firmemente para dentro do planeta!

Ok, agora, o seu ganha um pouco estranho por aqui.

Este Asteróides, uma dupla Terra crosser por sinal, vem em torno de aproximadamente a cada dois anos (a cada 723 dias).

a) A British relatório foi divulgado em 18 de setembro de 2000.

b) 1998 OX4 realizados este ano o "fechar" a passagem da Terra em 20 de setembro de 2000.

c) Será em torno de volta, em 2002, 2004 e 2006.

d) Para alguns muito estranha razão, o relatório enumera britânico a libertação dos filmes Armageddon e Deep Impact, em 1998, entre os acontecimentos ao longo dos últimos 300 anos, que levaram a um aumento na nossa compreensão de cometas e asteróides (hein?).

Agora, tira isso, e fica comigo se você pode (ou querem talvez) ...
..














NASA Nibiru 2005

O relatório refere-se repetidamente uma sonda da NASA, que deverá ser lançado em 2004, chamado Deep Impact ... ... que vai perseguir 9P Cometa Tempel 1 (assim dizem) e lançar um projéctil sólido de cobre no núcleo do cometa para ver como um grande buraco que faz - e muito mais para ver como ele modifica a sua órbita - em 2005!

Ok (eu disse que ia se estranho), em abril de 2005 Cometa Tempel 1 e Asteróide 1998 OX4 será exactamente na mesma região do Sistema Solar.

Será que a sonda Deep Impact é realmente significou para interceptar 1998 OX4 - um pêndulo TERRA CONHECIDA futuro - em vez de Tempel 1? Seria o momento ideal para desvia-lo, continua sendo 17 meses de distância da Terra a partir do seu próximo encontro em 2006.

Ou seja, se o "poder é realmente esperar um impacto 2006, e a deflexão não funcionar, então teremos 17 meses para implementar os planos de defesa civil sobre os ingleses vão longamente sobre isso.

De todos os oficiais Governo contas:

1) Asteróide 1998 OX4 tem uma alta probabilidade de impacto na Terra neste século - e é abertamente projectado para o fazer!

2) A NASA está a lançar a sonda Deep Impact em 2004 especificamente para interceptar e impacto (assim desviar) NEO um objeto em 2005. A palavra oficial agora é que ele será 9P Cometa Tempel 1 ... mas 1998 OX4 será na mesma vizinhança!

3) Os britânicos são publicamente calcular os custos económicos impacto de um asteróide, fazer planos para lidar com o consequente ambiental, industrial e de questões políticas, incentivando atividades como a missão de Impacto Profundo "mitigar" os efeitos de um grave impacto.

4) Eles (juntamente com as outras potências ocidentais) estão envolvidas em um programa sistemático para "educar" o público sobre a (dessensibilizar?) A absoluta certeza de que um asteróide / Cometa terá atingido a Terra e causar danos significativos e perturbação. Elas englobam todos os tipos de gráficos e números pouco alegre para mostrar que - "nojo pessoas que sejam sorteados todos os dias", não é grande coisa, apenas o seu tamanho da próxima rochas que variam de ano para ano ... e diabos nós tinha bastante grande boom nos últimos anos que a maioria das pessoas nem sequer aviso (em outras palavras, mesmo quando eles finalmente fazer o anúncio formal, não haverá necessidade de entrar em pânico ou exagerar ... está tudo perfeitamente normal e sob controle).

Peço desculpas por este longo post, mas acho que isso pode ser muito grave. Se alguém quiser mais informações Terei todo o prazer em publicá-la e discutir ideias e informações de todos.

Como um "PS" é realmente algo suspeito aqui. Alguma coisa está-se a certeza ... mas para tudo o que sei 1998 OX4 é apenas um pouco mais de fumo, mais um a ser descartado talvez, antes do verdadeiro pêndulo é anunciado (se não for realmente 1998 OX4).

PPC ... eu também não acho que foi mera coincidência que a NASA fez uma grande coisa sobre 2000 RD53 e 2000 QW7 - que não eram eventos. É muito fácil especular que eles foram uma prova dos meios de comunicação / Internet "sistema de alerta precoce".

Em Washington Post um artigo datado 16 de outubro de 2000 Harry Atkinson, o presidente da British NEO Task Force foi citado como tendo dito ... e estou a citar:

"Eu acho que a perspectiva de morte iminente seria concentrar a mente notavelmente,"

Dizer o Harry?

E como é isto para uma outra coisa com que se preocupar ...

1) 1998 OX4 foi descoberto em 26 de julho de 1998.
2) Foi identificada como tendo um "não-zero" chance de impactar a Terra
3) Foi confiàvel previu que as chances de impacto foram apenas 1 em 10 milhões de euros (o que é um alívio)
4) O Asteróide nunca foi observada novamente (como registrado no sistema NEODys) após 4 de agosto de 1998, porque as mesmas pessoas que previa a baixa probablility de impacto dizem que não podem encontrá-lo sempre que a sua órbita previsões dizem que deveria ser !
5) A descoberta deste agora "Asteróide perdido" é o que levou diretamente à formação muito apressada da British Task Force - ea velocidade do relâmpago as suas conclusões e recomendações!

A London Times relatou artigo:

"O Dr. Mark Baily do Observatório Armagh ... diz que a lição de 1998 OX4 é que, tendo encontrado próximo da Terra-objetos, eles não devem ser perdidos de novo ... Todos estes cálculos mostram é que devemos ir em acompanhamento ela - se sabíamos onde ele estava. "

Washington Post artigo

Então, vamos ver se tenho de tudo isto reta.

1) 1998 OX4 foi encontrado e agora ela está perdida
2) Não podemos predizer com confiança que tem uma probabilidade muito reduzida de terra batida, mas os nossos cálculos orbitais estão fora de tal ordem que nós can't find it anymore!
3) A despeito de tal (supostamente) miniscule risco que convocará uma Task Force publicamente que fala do impacto dos riscos em termos muito forte, continuando a denominação 1998 OX4 como a Terra Impactor "não excluir" e apelando a uma acção internacional quer nacional quer .

E então, menos de um mês depois, o presidente da Task Force é citado no Washington Post (perdoem-me a repetir-me, mas):

"Eu acho que a perspectiva de morte iminente seria concentrar a mente notavelmente,"

Pode alguém - ninguém - explicar-me por que isso ainda é tão baixa visibilidade na mídia?

Morgana's Observatory

O Fórum Solar (Hosted by Fáeton) Asteróides e Cometas (Hosted by Fannie & Tom)

Michael Thomas 09/30/00

Sexta-feira, 29 de setembro de 2000, Phoenix, Arizona. A imprensa local anunciou que havia um objeto em uma colisão direta com curso terra. Esta foi recitado pelo observeitory em Flagstaff, AZ (Shoemaker-Levy), muitos de nós já sabemos deste grande asteróide há já algum tempo. Como membro da comunidade científica que vieram acima com uma maneira de se certificar de que não atingiu OX4 Terra. Temos de avançar com hológrafo ou processador. Este projecto tem sido aperfeiçoado e está pronto para ser produzido massa. Agora. Precisamos de recursos, precisamos deles e nós precisamos delas agora. Para quaisquer informações adicionais, por favor goto www.holix.myweb.net

Michael Thomas

Re: Não sabemos onde ele pode bater?

Phaeton [Author's Home Page] 09/30/00 às 10:28

Tom (09/30/00 às 8:20) escreveu:

>> Abaixo, Steve Van Doorn perguntou se sabemos onde o Asteróide maio hit (se vai). Eu pensei que eu ia postar minha resposta aqui, como uma discussão separada. >>

>> Steve Van Doorn (09/29/00 às 8:35) escreveu:

>>>> Ou melhor ainda que latitude?

>>>> Supondo que faz bater.

>>>> Obrigado pela sua perspicácia

>>... não estão dizendo isso agora. Supondo por um momento, que eles têm uma correcção a este (mas não está dizendo) uma poderia ser capaz de fazer uma adivinha educada utilizando o Inglês estimativa de que necessitam para fornecer cerca de 120 milhões de libras por ano para cobrir o custo do seguro mortes que ocorreriam na Inglaterra.>>

>> Mas você também terá de fazer um bom palpite sobre o ano que vai bater. Se, por exemplo, especula-se que você vai bater em 2006, isto pode significar Inglaterra espera a perder cerca de 70-75000 pessoas - para que possa colocar a greve uma boa distância no Atlântico (tsunami produzindo). >>

>> Se a greve data está mais para fora, digo 2014, então o número de mortes esperado é muito mais elevado (120 milhões de libras por ano durante 14 anos, acrescida de juros), talvez em 250000 - tornando o impacto muito mais perto de Inglaterra. >>

>> Por isso, a minha resposta final é ... eu realmente não sei:)>
>
















>> Ainda estamos especulando, talvez Nostradamus sabia ... se você seguir as Quatrains abaixo, que sugere (a mim mesma) muito fortemente que um asteróide vai bater no mar Egeu (apenas fora da costa oriental da Grécia). >
>










Nostradamus C6 - 6


Ele será exibido para o Norte,
Não muito longe do barbudo estrela em Câncer.
Susa, Siena, Boethia, Eretria,
O grande homem de Roma morrerá, durante a noite.

>> Você pode desenhar uma linha reta em um globo que vai de Susa, através Siena e Boethia, direito de Eretria (na ilha de Evia fora da Grécia, no Mar Egeu)>>
Nostradamus C5 - 98

No 48o grau do climatério,
O fim do Câncer, há uma grande seca.
Peixes no mar, rios e lagos hectically cozidos,
Bearn Bigorre e em perigo de incêndio no céu
.












>> Bearn e Bigorre estão em Southwest França (e só um pouco fora do caminho principal descrito acima)>>

Nostradamus C2 - 3

Devido ao calor como o do sol sobre o mar,
Os peixes em torno Negrepont será semi-cozidos.
A população local vai comê-los,
Quando, em Rodes e de Génova não há falta de alimentos.

>> Negrepont está no Mar Egeu>
>











Nostradamus C1 - 69

A grande montanha vai medir cerca de sete estádios,
Após a paz, a guerra, fome, inundações.
Ele distribuirá longe afogamento grandes países,
Mesmo antiguidades e os seus poderosos fundações

>> As antiguidades, poderia muito bem significar a antigas estruturas na Grécia e na Itália. Sete estádios, pela forma como é um pouco mais de um quilômetro ... maior do que a actual estimativa para 1998 OX4. >>

Um outro ataque na mesma área seria C2 Q81, Nostradamus faz apelo a uma greve solares algures nesta área (de novo).
.................

Prepara para 1998 com impacto OX4?

Por Tom:

Sou provavelmente vai ficar sozinho em um monte de problemas com o seguinte monólogo, mas ... algo cheira muito peixe para mim.

O que você está prestes a ler não é, de forma semelhante à fantasia 76p (uma vez que ficou longe da ciência) - ou como qualquer dos outros "Chicken Little" assustas campanhas você pode ter lido recentemente em várias câmaras. Estou citando fontes de informação oficial do governo (americano, britânico e francês)!

Aqui vamos nós ...

Para alguns meses agora, Asteróide 1998 OX4 foi discretamente identificado na NEODys sistema como tendo alguma possibilidade real estatística / probabilidade de impacto na Terra neste século. Mas, ei, por isso tem três outros (como foi outro que foi, então desligada, a lista).

Sabe, eu achei mais do que um pouco estranho que aqui temos um 300 a 400 metros de largura ... Asteróide previsto pela NASA e outras autoridades a fazer-se na rota de colisão com a Terra - e não uma palavra sobre isso na mídia! Depois de um tempo eu só assumiu, após o fiasco 1997XF11 (onde alguns astrônomo previu uma colisão só ter que tomá-lo de volta, alguns dias mais tarde), que a mídia não ia saltar sobre todas as previsões.

Mencionei aqui há alguns dias que a Grã-Bretanha havia designado uma task force especial, e que eles estavam prestes a identificar Asteróide / Cometa colisões como o número um dos riscos naturais enfrenta sua nação hoje. Bem, agora tenho lido todo o seu relatório com muito cuidado, e creio que poderá ser um trampolim comunicado polegadas concebido para um pouco mais para fazer um anúncio público ... que é um grande asteróide impacto no nosso futuro imediato.

Não vou entrar em TODOS os motivos eu acho que essa é uma possibilidade neste post, como não poderia ficar demasiado longos, mas deixe-me resumir como segue:

1) O relatório vai bastante longe descrevendo impacto danos e morte portagens para diversos tamanho e composição asteróides / cometas.
2) Ele gasta bastante tempo falando sobre a forma como, com suficiente antecedência advertência, poderíamos passar grandes segmentos da população longe de zona de impacto, assim, salvar algumas vidas (mas tendo de conviver com propriedade destruição, incêndios tempestades, envirnomental impactos, etc, etc)
3) Afirma mais de uma vez, que uma vez que é sabido que um asteróide vai impacto que nós vamos saber exatamente onde e quando irá ocorrer o impacto.

4) A cerca de 50 páginas do relatório, em seguida, identifica três Asteróides cuja colisão com a Terra não pode ser excluída - duas das quais são pequenas o suficiente para causar pouco ou nenhum dano no terreno. Deixa 1998 OX4 como sendo um impacto que "não foi excluída" e, em seguida, dá uma série de datas possíveis repercussões.

Segundo as suas estimativas, encontrada noutras partes do relatório, este Asteróide impactos ... ... se ela poderia:

1) estar em qualquer lugar a partir de um "Grande sub-evento global" para um "efeito global Baixo Limiar" evento.
2) deixe um impacto cratera de 6 a 8 quilómetros de largura
3) podem ser esperados para matar "em média" algures entre 500 mil e 1,5 mil milhões de pessoas.
4) destruir totalmente uma área do tamanho de Delaware
5) A liberação da energia equivalente a até 1000 bombas de hidrogênio.

Elas dão datas de 2014, 2038, 2044 e 2046 como possbile "impacto anos".

NEODys, a propósito, enumera esses mesmos anos (com excepção de 2014). Mas NEODys também enumera como sendo 2078 um ano quando este Asteróide o "mínimo possível Distância" da Terra poderia ser .0000568 UA. Isso é só a partir de 5270 milhas ... o centro da terra ... o que planta-lo firmemente para dentro do planeta!

Ok, agora, o seu ganha um pouco estranho por aqui.

Este Asteróides, uma dupla Terra crosser por sinal, vem em torno de aproximadamente a cada dois anos (a cada 723 dias).

a) A British relatório foi divulgado em 18 de setembro de 2000.
b) 1998 OX4 realizados este ano o "fechar" a passagem da Terra em 20 de setembro de 2000.
c) Será em torno de volta, em 2002, 2004 e 2006.
d) Para alguns muito estranha razão, o relatório enumera britânico a libertação dos filmes Armageddon e Deep Impact, em 1998, entre os acontecimentos ao longo dos últimos 300 anos, que levaram a um aumento na nossa compreensão de cometas e asteróides (hein?).

Agora, tira isso, e fica comigo se você pode (ou querem talvez) ...

O relatório refere-se repetidamente uma sonda da NASA, que deverá ser lançado em 2004, chamado Deep Impact ... ... que vai perseguir 9P Cometa Tempel 1 (assim dizem) e lançar um projéctil sólido de cobre no núcleo do cometa para ver como um grande buraco que faz - e muito mais para ver como ele modifica a sua órbita - em 2005!

Ok (eu disse que ia se estranho), em abril de 2005 Cometa Tempel 1 e Asteróide 1998 OX4 será exactamente na mesma região do Sistema Solar.

Será que a sonda Deep Impact é realmente significou para interceptar 1998 OX4 - um pêndulo TERRA CONHECIDA futuro - em vez de Tempel 1? Seria o momento ideal para desvia-lo, continua sendo 17 meses de distância da Terra a partir do seu próximo encontro em 2006.

Ou seja, se o "poder é realmente esperar um impacto 2006, e a deflexão não funcionar, então teremos 17 meses para implementar os planos de defesa civil sobre os ingleses vão longamente sobre isso.

De todos os oficiais Governo contas:

1) Asteróide 1998 OX4 tem uma alta probabilidade de impacto na Terra neste século - e é abertamente projectado para o fazer!
2) A NASA está a lançar a sonda Deep Impact em 2004 especificamente para interceptar e impacto (assim desviar) NEO um objeto em 2005. A palavra oficial agora é que ele será 9P Cometa Tempel 1 ... mas 1998 OX4 será na mesma vizinhança!
3) Os britânicos são publicamente calcular os custos económicos impacto de um asteróide, fazer planos para lidar com o consequente ambiental, industrial e de questões políticas, incentivando atividades como a missão de Impacto Profundo "mitigar" os efeitos de um grave impacto.
4) Eles (juntamente com as outras potências ocidentais) estão envolvidas em um programa sistemático para "educar" o público sobre a (dessensibilizar?) A absoluta certeza de que um asteróide / Cometa terá atingido a Terra e causar danos significativos e perturbação. Elas englobam todos os tipos de gráficos e números pouco alegre para mostrar que - "nojo pessoas que sejam sorteados todos os dias", não é grande coisa, apenas o seu tamanho da próxima rochas que variam de ano para ano ... e diabos nós tinha bastante grande boom nos últimos anos que a maioria das pessoas nem sequer aviso (em outras palavras, mesmo quando eles finalmente fazer o anúncio formal, não haverá necessidade de entrar em pânico ou exagerar ... está tudo perfeitamente normal e sob controle).

Peço desculpas por este longo post, mas acho que isso pode ser muito grave. Se alguém quiser mais informações Terei todo o prazer em publicá-la e discutir ideias e informações de todos.

Como um "PS" é realmente algo suspeito aqui. Alguma coisa está-se a certeza ... mas para tudo o que sei 1998 OX4 é apenas um pouco mais de fumo, mais um a ser descartado talvez, antes do verdadeiro pêndulo é anunciado (se não for realmente 1998 OX4).

PPC ... eu também não acho que foi mera coincidência que a NASA fez uma grande coisa sobre 2000 RD53 e 2000 QW7 - que não eram eventos. É muito fácil especular que eles foram uma prova dos meios de comunicação / Internet "sistema de alerta precoce".

*******
*



















Esse cenário se encaixa com a profecia bíblica em Apocalipse, uma 'estrela' chamado "absinto", ou seja, Chernobyl, nuclear partículas radioativas, cai para a terra, intoxicação por um terço da água.

Se este projecto for vencida, apenas uma parte ou nenhum é deslocado a partir da órbita da Terra, então vamos ser atingidos com 'nuclear' detritos, bem como o impacto da colisão.

Este é outro exemplo de homem obstinado orgulho e da incapacidade para curvar diante de Deus, pedindo ajuda. Em vez 'nós' avançar para' corrigir 'o problema, embora, como de costume tornando pior. Ele diz em Apocalipse que muitos na terra vai amaldiçoar Deus e culpá-lo para os seus problemas, porque não pode admitir que apenas precisamos dele e fazer coisas do jeito dele?

Aqueles que rezam e vivem em Gods' maneiras, será levado para locais seguros, é bom para conhecer a Deus e comunicar com ele. Mas culpar o nosso Criador vai corrigir nada.

Hannah



Asteróide NOTÍCIAS

WHITLEY STREIBER SOBRE costa a costa 10/20/2000
1. Meia hora
Profundo impacto PROJETO PARA tentar mover 1998OX4 EM 2004
Por isso ele não HIT DA TERRA EM 2014

DEEP IMPACTO DO PLANO
ESTE É preciso ter perdido E.U. porque você e eu ainda aqui estão!

Sábado, 16 de Dezembro de 2000.

Asteróide pode acabar Mundial seg.

Por Kevin O'Flynn

Funcionários Escritor russo cientistas alertou nesta semana que a vida que conhecemos, pode terminar o mais cedo segunda-feira, se qualquer uma das enormes asteróides whizzing através do cosmos deve acontecer estar a fazer um caminho mais curto para a Terra.

"Há uma ameaça para a humanidade", disse Vadim Simonenko, chefe-adjunto do Instituto de Física Técnica.

Simonenko estava entre a impressionante variedade de peritos frequentam uma conferência de imprensa com um título, a partir de 1950 um B-movie: "Asteróide Perigo: Como salvar a Terra de Catástrofe Cósmica".

A conferência, realizada quinta-feira, no Casa dos Jornalistas, reuniu astrônomos, físicos nucleares e especialistas para exortar a cooperação global para salvar o mundo a partir de uma colisão devastadora asteróide que poderia deixar milhões de mortos, ou mesmo destruir totalmente civilização.

Com asteróides medindo até 10 quilómetros de diâmetro e viajar a velocidades de até 20.000 quilômetros por hora, a Terra seria stand pouca chance se foi atingido por um grande um.

A quinta-feira reunião - incluindo Simonenko, cujo instituto é uma parte do centro nuclear russo - apelaram para a organização de uma organização mundial para esfregar espaço para receber objetos e destruir quaisquer objectos potencialmente perigosos voar com mísseis nucleares.

No caso de preferência medidas fracassarem, os cidadãos do mundo devem estar dispostos a transferir para a lua, os cientistas acrescentou.

"Depois de uma colisão com um desses asteróides, haverá apenas restam fragmentos da Terra", disse Alexander Bagrov, cientista sênior do Instituto de Astronomia.

Bagrov acrescentou que a tecnologia actual permite peritos para detectar objetos recebidos o mais tardar, três dias antes do tempo - daí a sugestão de que o dia do julgamento pode vir mais cedo segunda-feira.

Bagrov, um alto, magro Balding homem com uma face lunar, levou o rallying grito do castigo-mongers, dizendo grim contos de outros planetas feito pelos asteróides.

Cinco mil milhões de anos atrás, disse ele, o planeta Phaeton - localizado entre Marte e Júpiter, a área onde a órbita da maioria dos asteróides mentir - explodiu em milhões de bits depois de ser atingida por um asteróide 1000 metros de largura.

"E [Phaeton] foi muitas vezes maior que a Terra", advertiu Bagrov. "Depois de uma colisão com um desses asteróides lá ia pela esquerda apenas fragmentos da Terra.".O asteróide que destruiu Phaeton também passou a provocar o desaparecimento da vida em Marte, quando um dos fragmentos do planeta morto despedaçada em Marte, fazendo-se afundar em um inverno nuclear grim que matou todas as formas e vida transformou-lhe o vermelho brilhante cor que é hoje.

O único vestígio de vida deixada em Marte é um "rosto com lágrimas em sua bochecha" visíveis na superfície do planeta, Bragov disse.

Cometas e asteróides foram bater na Terra desde tempos começaram. Um enorme asteróide que atingiu o planeta 65 milhões de anos atrás é que se pensa ter morto os dinossauros.

Mas foi apenas nos últimos 10 a 20 anos que os cientistas começaram a considerar seriamente a ameaça que asteróides, cometas e outros dos chamados Neos, Near Earth Objects ou, potencialmente representam para a civilização contemporânea.

"Dez anos atrás ele era fantástico," disse Simonenko do conceito que a vida na Terra poderia ser dizimado por uma NEO atingido.

Tudo mudou, porém, quando um cientista americano que revelou uma enorme cratera no estado do Arizona foi provocada por um meteorito, e não, como se pensava anteriormente, por actividade vulcânica.

Os cientistas concordam que já existem milhões de asteróides lá fora, que têm uma chance de atingir a Terra.

Se um objeto de mais de 10 km de diâmetro, atinge a Terra, então não há muito mais chance de alguém sobreviver, de acordo com uma força tarefa britânica que publicou no início deste ano a investigação sobre Neos. Felizmente, a chance de isso acontecer é de cerca de uma vez a cada cem milhões de anos, a investigação disse.

Mais perigosos são pequenos objetos de um quilômetro ou mais, que poderia destruir cidades, a mudança do clima e causar enormes maremotos em todo o planeta.

Existem cerca de 1000 desses asteróides, aproximadamente metade dos quais foram identificadas como sendo pouco provável que a greve da Terra.

Um projecto em curso na NASA pretende identificar um adicional de 40 por cento dos asteróides dentro da próxima década.

Mesmo os pequenos objetos - aqueles ao abrigo de um quilômetro - continuaria a causar devastação equivalente a um número de bombas nucleares, mas alguns deles foram detectadas.

A Rússia já foi atingida por dois grandes asteróides nos últimos 100 anos.

Em 1908 um asteróide colidiu em Tunguska, uma área remota da Sibéria, causando devastação em toda uma área do tamanho de Londres.

Quase 40 anos mais tarde um outro asteróide bater Sikote-Alin, também na Sibéria, quebrando mais de uma centena de crateras na terra.

Se um desses asteróides tinha atingido uma cidade então milhões de pessoas teriam morrido.

Sozinha, a Rússia tem pouca financiamento consagrar a NEO estudos.

De acordo com Anatoly Zaitsev, o engenheiro chefe da Produção Científica em associação, um fabricante de satélites, um organismo internacional é necessária para monitorar todos os objetos voando e agir rapidamente com mísseis nucleares, se necessário.

Zaitsev afirmou que há também uma necessidade de discutir os problemas morais e práticos relacionados com a NEO vigilância.

Você realmente quer dizer aos cidadãos de Perm que um meteorito é chefiada pela sua praça, ele perguntou, apontando para a erupção dos suicídios e causou pânico geral, há dois anos nos Estados Unidos, quando o cometa Haley-Bop veio invulgarmente perto de terra.

Se um dos grandes vem, Zaitsev acrescentado, as pessoas devem estar preparadas para evacuar o planeta - potencialmente deslocalização para a lua.

Mas como é que vamos escolher quem vai, alguém perguntou.

"Ah, esse é o problema", afirmou Zaitsev.

Artigo do Moscow Times:

http://www.themoscowtimes.com/stories/2000/12/16/003.html
Asteróide Descoberto na semana passada, muito mais próximo do que Toutatis...11/02/00

por Mitch Battros (ECTV)

Este último artigo da NASA não poderia salientar minha preocupação mais vincadamente.

Ontem, um outro asteróide chamado 2000 UG11 entrou 10 vezes mais próximo do que «Toutatis', que zipado por um dia mais cedo. NASA admite agora este novo asteróide (2000 UG 11) foi encontrado apenas na semana passada. Sim, isso mesmo só descobriram na semana passada e 10 vezes mais perto.

Espero que alguns de vocês irão compreender melhor a minha preocupação com palavras e acentuada da NASA atitude política e Relações Públicas. Se textos antigos válido, não há lugar para a atitude da NASA decorativas, minimizando um certo e verdadeiro perigo.

Como um Certified Trauma Resolução Therapist, posso dizer-lhe em primeira mão, será o súbito choque de informação ou evento, o que irá causar muito mais danos, em seguida, divulgar informações que permitam verdade que as pessoas sejam mais bem informados e preparados. A aceitação só pode ser aquilo que é conhecido como um "planeta buster". Obviamente, não há maneira de se preparar para tal evento. No entanto, algumas faria um bom argumento, seria ajudar as famílias se reúnem para um final recolha e preparação espiritual.

Mas isso nunca teria acontecido. Todos os governos estão treinados para descarrilar agitação civil e anarquia.

A NASA está convencido de que o melhor caminho é não dizer ao público o que está acontecendo em nosso universo. Sua crença é baseada em um relatório divulgado em 1960 antiquated conhecer melhor como o "Relatório Brooking". Estaticista A equipe foi condenada a recolher dados demográficos para descobrir como as pessoas que funcionaria se a informação foi disponibilizada afirmando há vida inteligente fora da Terra. As suas conclusões foi a de caos, histeria colectiva, anarquia.

Basicamente, um colapso do nosso sistema de crenças fundamentais básicos.

Como resultado, nosso governo (e que talvez do mundo), decidiu, essas informações seriam consideradas "Segurança Nacional", portanto, permanecerá reservada ao público. Embora o Relatório Brookings visava vida inteligente fora da Terra, penso que o mesmo é válido para a 'terra mutação eventos'.

Portanto, a questão continuará a ser, que você preferiria ser informada sobre os eventos que unfolding efeito todos nós, ou algo que você não sabe até depois do fato. (total aniquilação suportar). Lembrete, antigo texto afirma "a vida vai acabar como a conhecemos". Isto não significa toda a vida vai acabar. Vai ser simplesmente parte de um plano maior que chamo "A

Transição ". Um movimento em outro lugar. Alguns podem chamar-lhe outra dimensão, vibrações ou superior, ou o 5. Mundo. Seja qual for a expressão, creio que o significado de ser o mesmo. (MB)

(NASA) Apesar do grande asteróide 4179 Toutatis capturou a maior parte da fanfarra sobre Halloween, uma vez que passou 29 lunar distâncias da Terra, um outro objeto próximo da Terra-glided silenciosamente por quase dez vezes mais perto. 2000 UK11, uma casa de tamanho (25-60 metros) space rock descobriram na semana passada, era de apenas 4 lunar distâncias de distância de nosso planeta, em novembro 1o.

Em Nov. 7, 2000, perto de um brilhante-Terra asteróide vai zip passado nosso planeta apenas 6,1 vezes mais distante do que a lua. A 250 metros de largura espaço rocha, chamado 2000 UG11, foi descoberto pela pesquisa do MIT LINEAR programa em outubro 25o.

Astrônomos amadores, com 8 polegadas ou maiores telescópios pode UG11 local para si próprios como ele ilumina a 13,5 magnitudes na próxima terça-feira. Ao redor do tempo da sua maior aproximação, o asteróide vai corrida através do constelações Orion e Taurus tão rápido como 1 grau por hora.

2000 UK11 é uma rara "Aten" objeto; a sua órbita é quase inteiramente no interior da órbita da Terra. Astrônomos amadores com telescópios capazes de monitoramento 18-20. Magnitude objetos podem mancha o asteróide para si próprios como ele corridas de distância da Terra nos próximos dias.

Ver Orbit: http://neo.jpl.nasa.gov/cgi-bin/db?name=2000 + UG11

Mitch Battros
Produtor - Mudanças Terra TV
http://www.earthchangesTV.com
A NASA está a ouvir! por Mitch Battros (ECTV)

Graças a você, a NASA decidiu alterar a sua política e pôs em prática uma espécie de câmara de compensação para a recém-descoberta asteróides. Creio que, da NASA, as acções são uma resposta directa às nossas preocupações e muito sério questionamento da política.

Aqui está a declaração oficial da NASA ... 3. Nov 2000 "Reconhecendo o interesse público ea preocupação com possíveis impactos de pequena Near-Earth Asteroids (NEAS), a União Astronómica Internacional criou um processo internacional de peritos para prestar quaisquer descobertas ou revisão de cálculos que prevêem uma estreita encontro com um não - neglibible chance de impacto futuro. " http://neo.jpl.nasa.gov/news/news114.html

Talvez NASA está a ouvir. Agora, é relatado que mais de 400 asteróides de 1 km ou mais (0,62 milhas) foram encontrados em apenas o último ano. Tem sido sugerido há milhares de outros asteróides a 1 km. Para fins de comparação e para compreender a importância de asteróides muito menor, o que atingiu um Arizona, conhecido como Meteor Crater, foi um mero 150 pés de diâmetro. http://www.meteorcrater.com/Mcrater.htm

Mais uma vez, quero agradecer-vos a todos que ajudaram a trazer esta recente acção em jogo. Nunca se esqueça ... Você Não fazer a diferença!

Mitch Battros Produtor - Mudanças Terra TV http://www.earthchangesTV.com
http://www.ngnews.com/news/2000/10/10252000/asteroids_3214.asp

ESPAÇO

Previsão de Killer Asteroids Amplia

Em Albuquerque Journal
25. De outubro de 2000

Mais potencial asteróides órbita da Terra, matando o nosso sol que estimativas recentes têm sugerido, de acordo com novos dados coletados com o Novo México telescópios.

Cerca de 1.100 passagens de asteróides grandes Terra é provável que sejam zinging através do sistema solar, de acordo com uma análise efectuada pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts pesquisador Stuart Scott.

O risco de uma colisão com a Terra ainda é pequeno, disse Grant Stokes, chefe do Novo México asteróide-caça projecto.

Mas um maior número aumenta as chances de um acidente catastrófico.

"Se há duas vezes mais, existem duas vezes as chances, mas os riscos são muito pequenos", disse Stokes.

Estimativas anteriores, publicada no início deste ano, colocar o número de 500 para 1000.

Stuart utilizados dados provenientes de um par de asteróide caça-telescópios Socorro para desenvolver a estimativa.

Os telescópios são parte de um projeto chamado LINEAR-o Lincoln Near-Earth Asteroid Research Program, que revolucionou o asteróide caça-negócio nos últimos anos.

Dos 190 potencial assassino asteróides descobertos desde 1995, 135 foram encontradas por linear, 10 vezes mais do que o seu concorrente mais próximo.

LINEAR's dois telescópios digitalizar o céu cada noite, tendo múltiplas imagens de cada local no céu e depois digitalizar-las com um computador à procura de objetos que se movem.

Encontrar um grande número de asteróides permitido Stuart para tentar estimar a população total do vôo, aldeia de tamanho rochas, Stokes disse.

O estudo analisa o número dos que são chamados de terraplenagem cruzamento asteróides maiores que 1 km - um pouco mais de meia milha de diâmetro.

Muitas grandes asteróides orbitam o Sol além válvula Marte, mas ocasionalmente uma espiral fora de órbita em que um caminho em direção ao interior do sistema solar, criando a possibilidade que poderia colidir com a Terra.

Qualquer grande asteróide poderia causar estragos na Terra, mas sim de uma colisão com um 1 km acima é pensada como uma extinção causando-evento.

Não grande asteróide que atingiu a Terra em História, mas no passado distante, essa é uma colisão que se pensa ter morto os dinossauros.

NASA fixou uma meta de encontrar 90 por cento destes grandes, ameaçando asteróides ao longo dos próximos 10 anos, pelo que as suas órbitas podem ser monitorados para ver se algum está em rota de colisão.

Ao encontrar tantos asteróides, os cientistas finalmente dispomos de dados suficientes para começar a fazer uma estatística recenseamento da população do assassino rochas.

Os cientistas não sabem quantas potencial assassino asteróides existem. Mas eles podem estimativa baseia-se na quantidade de céu que têm pesquisado e do número de terem encontrado ali.

Anterior estimativas foram baseadas em um muito menor número de asteróides, tornando-os menos precisos, Stokes disse.

Quatrocentos do perigoso asteróides foram descobertos desde cientistas começaram a tentar encontrá-los. Nenhuma estão em órbitas que representam uma ameaça para o futuro previsível.

Stokes disse LINEAR's maiores do que os esperados censo de grandes asteróides perto da Terra, é o resultado de um surpreendente número de tais objetos em órbitas que tê-los elevado acima do plano de nosso sistema solar.

A estimativa de 1100 é significativamente maior do que a anterior melhor palpite de 500 a 1000, um número publicado em janeiro com base em um número menor de descobertas com um telescópio no Havaí.

Stokes disse LINEARES da estimativa é mais de acordo com cálculos feitos pelo falecido Eugene Shoemaker, que estima o provável número de objetos pela contagem crateras na lua.

(c) 2000 Albuquerque Journal
. ..















Como sex. Futebol Febre raged sobre os campos em toda Kansas, luzes foram vistas no céu.

Testemunhas Ver Fogo no Céu

Wichita, Kansas, 13 de outubro de 2000 --

Kansas relógios vista como uma estranha acende a noite.

"Há uma luz branca grande e em torno dela era como cinco bolinhas, apenas luzes, apenas acompanhá-los. E, em seguida, através do céu, houve apenas como vapores e vapores eram como diferentes cores - azuis e laranjas. Só foi estranho ", disse Anthony Davis testemunha de Valley Center.

Tivemos relatórios do fogo no céu de todas as partes do Midwest. De McCook, Nebraska, no noroeste, através do Great Bend para El Dorado. Em Wichita, viu centenas de mira.

Gary bispo sul de Wichita disse, "Então, eu olhava para o meu ombro direito e no céu a partir do sudoeste para o noroeste, descendo um pouco. Houve um meteoro que deixou um rastro de luzes azuis. Foi lindo. "

Como o objeto gritava no céu, 911 não puderam acompanhar todas as chamadas que foram próximos pol 911 supervisores dizem que tinha mais do que telefones tocando despachantes para respondê-las. Dizem que havia cerca de 150 chamadas de testemunhas dizendo que viu tudo a partir do espaço estrangeiros para um acidente de avião.

Embora despachantes foram ficando todos aqueles exorta o meteoro chuveiro, tivessem um grave acidente de carro para lidar com tão bem.

Felizmente, supervisores dizer que tenho chamada através de um sem esperar muito tempo e de resposta não foi afetado.

Então, o que foi no céu? Nós conversamos com a norte-americana de Defesa Aérea Comando para descobrir. Mestre Sargento Larry Lincoln nos disse, "Ele parece ser um meteoro muito pesado chuveiro. Nosso povo meteorológicas nos disse para esperar algo parecido com isto a partir do 10 º ao 29. Outubro, com o mais pesado caindo ao redor do 15o. Parece ser provavelmente vai descer um pouco mais cedo. A missão do NORAD E.U. Space Command é monitoramento. Faixas homem-a-objetos, satélites, coisas desse tipo. As coisas que estão em órbita. Portanto, neste caso, novamente, é uma chuva de meteoros. Gostaríamos de ver que não é necessariamente pesado o I.R. assinatura, provavelmente não seria suficientemente significativo, de modo que o que as pessoas estão assistindo. "

Essa é a palavra oficial da NORAD em Colorado Springs. Embora ninguém em os E.U. Comando Espacial lá testemunharam o evento. Sua resposta é baseada nas nossas contas das luzes.

~~~~~~~~~~~~

Assunto: [earthchanges] Foi um núcleo de cometa (10-13-2000)
Data: 10/14/2000 3:54:10 Central Daylight Time
From: glen.deen @ gte.net (Glen Deen)
Reply-to: earthchanges@egroups.com

Depois de analisar a minha Sony digital 8 milímetros videoteipe que tomei ontem de manhã (13 de outubro de 2000), muitas vezes, e muitos quadros examinar individualmente, agora eu acredito que esse objeto foi um núcleo de cometa. O atarracado, fuzzy "asas" são jatos de gás, eo corpo cilíndrico foi cerca de 1,2 arcominutos de diâmetro e 2,8 arcominutos longa em maior aproximação. Eu usei a Lua para calibrar a imagem da minha escala 20x zoom lente teleobjetiva.

Se alguém vai voluntário para capturar vídeo snips e carregá-las para a web, vou enviar-lhes uma cópia gratuita do meu cassete. Especifique quer digital 8 mm ou formato VHS. Toda a seqüência é inferior a dois minutos de duração, mas a maioria dos que me mostra a busca de imagem, para que todos os que você vê são altas nuvens que se deslocam a fina moldura. Depois de todas as molduras vazias são editados fora, imagino que pode haver tanto como 30 segundos de fita com o cometa visível na imagem.

Todos os outros, envie um auto-dirigida, carimbadas com uma caixa em branco na fita-lo, ou o equivalente em dinheiro.

Há alguns breves intervalos, quando a câmera estava ainda (entre pesquisa varreduras quando eu era desajeitado para ampliar o controle), e posso medir a velocidade angular como uma função do tempo. Quando eu fizer isso, creio que podemos calcular uma órbita aproximada para este objeto. O anteprojecto valores variam de 2,9 arcominutos / segundo para 17,5 arcominutos / segundo. Isto exclui um avião. Se vamos atribuir uma velocidade de 600 mph = 0,268 km / s para o avião, e nós dar-lhe uma velocidade angular de 0,00509 radianos / segundo encontramos sua altitude teria de ser 53 km ou 173.000 pés. Isso exclui um jactos. Se vamos atribuir uma velocidade de 100 mph, ficamos com uma altitude de 29.000 pés. Não creio que qualquer coisa, mas um jato aeronaves que podem voar alto, e não creio que eles voam lentos em que a altitude. Poderíamos postular uma asa-delta indo 34 mph a 10.000 pés ou 17 mph a 5000 pés, mas este não foi enforcar planador.

Este cometa núcleo não entra na atmosfera porque não havia rastro de plasma. Não foi o Space Shuttle porque ele parecia ter uma órbita polar, e porque eu poderia resolver a sua forma, e ela não tem asas delta. Não é uma nave extraterrestre, porque não usar foguetes jatos para manobra. Nós já excluiu um avião, porque a velocidade angular é demasiado elevado, mas também notar que não havia rastro de vapor, e não havia nenhum som. (Nós não excluiu pendurar um planador excepto visualmente). Tudo o que ouvi sobre a trilha sonora está me falando e pássaros cantando.

Espero que depois da minha parcela sua velocidade angular versus tempo vou ser capaz de provar que ele está em uma órbita solar. Isso significa que não é um planador e pendurá-lo não está na órbita da Terra. O facto de ter tido o mesmo brilho como superfície da Lua é coerente com ele sendo iluminados pelo sol. O sol já tinha subido, e esse objeto foi de cerca de 15 º a oeste do meridiano meu.

Não é curioso observar que este cometa em 12:45:00 UT, exatamente 1 hora depois do meu tempo previsto de 11:45:00 UT? Não é curioso que, 11:45:00 UT o cometa estava no plano definido pela minha localização e observação da Terra eixo polar? Hora que eu precisava para ser capaz de ver o cometa da superfície luminosa de dia céu. Não é curioso que o clima aqui no Plano, Texas, havia sido nublado durante toda a semana, o céu limpou e que a sexta-feira de manhã. Depois que fiz a observação, o céu ficou completamente nublados dentro de uma hora.

As pessoas na Califórnia teria ainda tinha um céu noturno, mas também ver o lado unilluminated do cometa, que seria, portanto, invisível. Pessoas perto da minha meridiano ou Leste do que deveria ter sido capaz de observar este cometa, mas eles tinham que saber quando e onde procurar.

É provável que algumas outras pessoas observar este cometa visualmente. Mas será que sabe onde a relatar as suas observações? Pergunto-me. Minha esposa me observado com 11:45 UT durante o intervalo, mas depois que ela tinha de ir trabalhar, por isso ela perdeu vê-lo.

Mais tarde depois de eu fazer alguns cálculos.

Paz,

-
---














Glen W. Deen, BSEE
820 Baxter Drive
Plano, Texas 75025 E.U.A.
Telefone: 972-517-6980

Dayton C. Miller observou o éter vento:

"A Experiência Ether-Drift" Reviews of Modern Physics, 5, 202-242 (1933).
Ether investigação: http://www.egroups.com/list/glensether/
Predições: http://www.egroups.com/list/astro-revelation/

Mais Investigação e PIC DA PRESENTE CASO
Qua. 27 de setembro de 2000

Praça Crateras encontrado em Eros

Por David Leonard

Senior Espacial Escritor, SPACE.com

WASHINGTON - Espaço cientistas estão fora quadratura com o asteróide Eros.

O próximo Earth Asteroid Rendezvous (NEAR) nave espacial tem olhos incomum quadrado crateras em asteróide 433 Eros, a cerca de 109 milhões de milhas (176 milhões de quilômetros) da Terra.

O PRÓXIMO fotografia encontrar sugere que o espaço está crivada rocha com um sistema de falhas, fraturas e rachaduras. Essas crateras, os cientistas dizem, oferecem novas pistas para a idade e história de Eros.

"Existem estranho em forma de crateras em Eros. It's acabou por ser um lugar muito complexo", disse Olivier Barnouin-Jha, um perito sobre a cratera NEAR projeto no Laboratório de Física Aplicada (APL), em Laurel, Maryland.

APL construiu o NEAR, que foi lançado em Fevereiro de 1996, e serve como missão o controlo do asteróide-surveying nave espacial.

Barnouin-Jha disse SPACE.com que o estranho em forma de crateras parecem ter sido formado dentro de falhas pré-existentes sobre Eros. Como as crateras foram sendo criadas, essas falhas servido para conter a onda de choque resultante da explosão roça em Eros' superfície, disse ele.

Praça molas e buracos redondos

Eros não é o único corpo do sistema solar, a praça tem buracos no meio ronda crateras.

"Nós realmente parecem-los antes. Normalmente, são vistas com menor crateras. Têm sido observadas na lua, embora por razões diferentes. Estamos vendo muito mais destes com a Mars Global Surveyor novos dados, como também, Barnouin-Jha disse.

Aqui na Terra, carimbada no deserto perto de Winslow, Arizona, é a Cratera Barringer Meteor. Criado em alguns 50000 anos atrás, suas aro assume uma praça em forma de olhar devido a fraturado terreno em torno do impacto local.

Em Eros, avistamentos de squared-off crateras estão em ascensão.

"Há números dessas crateras. Quando você começar procurando você vê mais e mais deles", Barnouin-Jha disse.

A sonda NEAR agora orbitando o asteróide Eros indexada tem de ser uma entidade consolidada, mas com um tecido ubiquistas cordilheiras e sulcos. Isso sugere que Eros pode ter fraturado uma extensivamente interior.

Jogando o cratering recorde

Barnouin-Jha disse que os estudos de Eros' crateras mostram que o asteróide é bastante forte. "A gravidade é muito grande não joga um papel no controle de todo cratering sobre Eros", disse ele.

Isso é consistente com a maior figura, que o asteróide é recheados com cargas de falhas, através do e através. Mas Eros não é um amontoado quebrado escombros, Barnouin-Jha disse.

"Acho que vamos aprender sobre cratering história, a evolução de Eros, e penso de asteróides em geral", disse ele.

Foto palácio

A nave espacial NEAR foi Eros circuito desde fevereiro. É agora voar em um 62-milhas (100 km) órbita circular acima da superfície do asteróide.

A baixa altitude de voo - para baixo para dentro de 3 milhas (5 km) da superfície - é slated para perto em 25 de outubro.

Louise Prockter, membro da equipe no NEAR imagem APL, disse que "estamos assoberbado com imagens" de Eros.

Cerca de 105.000 imagens foram transmitidas para a Terra.

Perante todas estas Eros imagens do "corpo duro" asteróide, não é nunca um momento aborrecido, Prockter disse.

"Eu posso definitivamente dizer que nunca é o caso. Há algo que vem todos os dias em que não vimos antes que é muito legal", disse ela.
Sex. 22 de setembro de 2000

Eros unveiled: Novas pistas para o nascimento do Sistema Solar

Por Lee Siegel

Ciência Escritor, SPACE.com

O primeiro conhecido em um asteróide terras foram visualizados em Eros, uma 20-milha-longa, batata em forma de rocha espacial que fornece novas pistas sobre a formação do sistema solar e do nascimento dos planetas. A nave espacial NEAR-Shoemaker, que orbitou Eros desde Dia de São Valentim, também determinou o asteróide não é uma enorme pilha escombros, mas é sólida rocha com uma camada superficial de entulho criado por numerosas colisões no início de seus 4,6 bilhão de anos - história.

As colisões pocked Eros com crateras, rachados-lo para produzir cordilheiras e sulcos, e fez cair terras íngremes encostas.

De Bland-amarelada asteróide da massa é um bilionésimo-que da Terra, e sua gravidade milhares de vezes menos potente. No entanto, a gravidade é forte o suficiente para puxar deslizamentos downhill e manter os escombros de voar para o espaço como Eros gira uma vez a cada 5,27 horas.

Estas estão entre as primeiras constatações de estudos publicados a partir do próximo Earth Asteroid Rendezvous (NEAR) Shoemaker nave espacial da missão $ 224 milhões para Eros. Os estudos, realizados por dezenas de cientistas utilizando NEAR da câmara e dos instrumentos, foram impressos 22. Setembro na revista Science. NEAR-Shoemaker, denominada de mora geólogo planetário Gene Shoemaker, é a primeira nave espacial a um encontro com o asteróide em vez de voar passado.

Primitive hard rock

NEAR a Eros's descobertas são "nos ajudar a definir o registro de como o sistema solar e os planetas formada", afirmou Maria Zuber, um cientista planetário no Instituto de Tecnologia de Massachusetts.

A nave espacial determinado Eros é uma amostra de rocha sólida principalmente à esquerda ao longo do sistema solar do nascimento quase 4,6 bilhões de anos atrás, quando objetos sólidos teoricamente condensado de uma agitação disco de gás e poeira e, em seguida, agregada em conjunto para formar planetas.

O asteróide da solidez e primordial composição sugerem Eros não faziam quando pequenos pedaços agregada juntos, mas em vez rompeu uma ainda maior objeto durante uma grande colisão que o sistema solar nasceu.

Isso significa que os cientistas estão a aproximar-se mostrando que gás e poeira no sistema solar o mais cedo eram capazes de condensar em objetos suficientemente grandes - cerca de 60 milhas (100 km) de largura - a gravitar em direção uns aos outros para formar planetas, disse Zuber. Eros é de 20 milhas (32 km) de comprimento, para sua casa-mãe deve ter sido quase grande o suficiente para ter planeta formadoras de potencial, disse ela.

NEAR Shoemaker-confirmou que Eros - um membro da S-classe ou tipo mais comum de asteróide - que tem a mesma composição mineral como os meteoritos mais comuns, Condritos ordinários, que se acredita ter sido tiro fora asteróides durante colisões.

Meteoritos "dar-nos o mais detalhado da química e da cronologia do início do sistema solar, então podemos dizer como é que todos vieram juntos, como rapidamente as coisas que fez os planetas arrefecer e condensar", disse o cientista Richard Binzel MIT.

Investigadores longa suspeita Condritos provinha de classe S asteróides, localizadas principalmente na parte interna do asteróide cinturão entre Marte e Júpiter. NEAR contribuiu definitivamente empate astrônomos os meteoritos' cronologia do sistema solar para a sua formação "remetente" no interior do asteróide cinto, Binzel disse.

"Estamos recebendo uma idéia do que era provável lá, apenas para além da órbita de Marte, pouco antes do sistema solar formado", disse Don Yeomans, um cientista planetário no Jet Propulsion Laboratory da NASA em Pasadena, Califórnia. "Estes são os mesmos pedaços que formavam a Terra."

Um mistério groovy

NEAR Shoemaker-do espectrômetro de raios-X revelou a asteróide contém baixos níveis de alumínio em relação à de silício e de magnésio, indicando que nunca re-derretido ou formadas camadas como na Terra e, portanto, mantém-se inalterado desde o nascimento do sistema solar. No entanto, uma espiral padrão de ranhuras cercar o asteróide assemelha layering - um mistério ainda não resolvido, disse Zuber.

Zuber conduziu um estudo em que NEAR Shoemaker-ressaltar um feixe de laser desligado Eros 8 milhões de vezes para medir distâncias com precisão, produzir um mapa topográfico tridimensional de Eros, com o nome do deus grego do amor.

O método é determinado o asteróide 20,318 milhas (32,697 km) de comprimento - um pouco diferente do que estimativas anteriores. É quase 7 milhas (11 quilómetros) de altura e profundidade.

O mapa e de alguns dos NEAR's 103.300 fotos mostraram Eros tem um 3,4-milha de largura (5,5-km de largura) impacto cratera chamada provisoriamente Psique, para Eros' amado, e de 6 milhas de largura (10-km de largura) sela em forma de depressão chamado Himeros, após Eros «primário atendente. A sela é uma crista baixa conectando dois picos.

Himeros, que é menos crateras que o resto do Eros, pode ser a superfície onde Eros rompeu uma maior objeto que foi atingido por mais um espaço rocha, disse Zuber. Ou Himeros pode apenas ser o lugar onde parte de Eros foi assaltados durante uma colisão com um objeto de tamanho semelhante.

Slip-deslizando afastado

Quando pensava-se que uma pilha escombros realizada em conjunto apenas pela gravidade, Eros "topografia mostra o asteróide foi moldada tanto pela gravidade e pela força do seu material sólido alicerce.

Provas de gravidade leve no local de trabalho inclui-colored áreas onde escombros deslizamentos deslocado para baixo cratera paredes ou outros encostas; lugares onde impactos pulverizado rocha, que passou a formar cratera jantes e tigela em forma de crateras típicos de planetas e luas com gravidade campos.

Deslizamentos indicar o asteróide é "não apenas um corpo audiência estagnada por aí", disse Zuber, que sabia de nada observações anteriores de terras em um asteróide. Ela disse que as lâminas foram desencadeadas quando outros objetos hit Eros.

A prova de que Eros é maioritariamente consolidada rock vem de encostas íngremes. Quatro por cento dos declives superior a 30 graus - o ângulo de repouso necessário para a pedra solta a deslizar - assim que deve ser sólida rocha.

Algumas crateras sobre Eros ter angular ao invés de formas circulares e os submetemos jantes - sinais que os objetos, movendo lentamente em baixa gravidade, ao invés de hard rock dentado escombros, disse Zuber.

Long cordilheiras e sulcos na Eros' superfície podem ser superficiais sinais de fraturas que se estendem através de Eros e foram causados por impactos, disse Zuber e imagiologia equipe líder Veverka de Joseph Cornell University. Outros sinais de impactos sobre Eros incluir blocos de rocha, até 330 pés (100 metros) de largura, que foram ejetados quando outros objetos hit Eros.

Rastreamento da nave espacial, tal como foi tugged por Eros «gravidade, o NEAR rádio ciência equipe calculou a massa do asteróide como 14,742 trilhões libras (6.687 kg trilhões).

"É cerca de um bilionésimo da massa da Terra", disse Yeomans, o líder da equipa. "A 200-libra (de 90 kg) pessoa na Terra que pesam cerca de uma onça (28 gramas), em Eros. Seria não ter um Olimpo de salto completamente desligada esta coisa."

As medições foram utilizados para calcular que Eros tem uma densidade 2,67 vezes maior que a água, um pouco inferior a crosta da Terra. Isso sugere Eros não é completamente sólida rocha, mas tem entulho superfície até 330 pés (100 metros) de espessura, disse Zuber.

Yeomans' cálculos reforçam a existência de superfície escombros. Ele encontrou forças rotacionais sobre Eros são insuficientes para superar gravidade e aventurar-se pedra e poeira no espaço. Aprender Eros é essencialmente sólida é importante no caso, ou um asteróide semelhante nunca fica em rota de colisão com a Terra e bombas nucleares são utilizados para desviar dele, disse Zuber.

"Sabendo o que é feito de forma rigorosa e que é realizada em conjunto seria significativamente ajuda no planejamento sobre a melhor forma de desviar-la", disse ela. "Vocês não querem quebrar a coisa mais em peças que seriam atingidas Terra."

Soft landing aprovado

NASA aprovou a missão NEAR termina em Fevereiro próximo, tentando uma lenta desembarque em Eros, disse Mike Buckley, porta-voz da John Hopkins Laboratório de Física Aplicada da Universidade, que é a missão. O esforço é um teste para futuras naves que seria colher amostras de asteróides.

A nave espacial foi lançada Feb. 17, 1996, passou asteróide 253 Mathilde - uma grande pilha escombros - em Junho de 1997 e, em seguida, fez um esforço para abortados encontro com Eros, em Dezembro de 1998 antes de finalmente órbita do asteróide últimos 14 fev.
Seg. 18 de setembro de 2000

Cientistas Eye Perigosas Asteróides

Por Ian PHILLIPS, Associated Press Writer

LONDRES (Reuters) - Eles só podem atacar cada 100.000 anos, em média, mas com risco de vida poderiam ser asteróides posição da Terra forma, e os cientistas seg. disse que eles querem um olhar mais atento.

Um painel criado este ano pelo governo britânico para avaliar o risco de bater em asteróides do planeta chamado por um programa internacional para construir uma poderosa $ 22,5 milhões telescópio do hemisfério sul.

`` O risco é muito real - e muito pequenos -, mas com consequências terríveis, e nós deveríamos estar fazendo algo sobre ele,''disse Sir Crispin Tickell, ex-embaixador da Grã-Bretanha nas Nações Unidas (news - web sites) e um membro of the panel, which published its report on Monday.
.Embora milhões já estão sendo gasto tentando monitorar Near Earth Objects, ou Neos, cientistas reconhecem que eles estão muito no escuro. Asteróides perto da Terra em viagens entre 10 e 20 milhas por segundo, tornando-os difíceis de detectar. Como resultado, os cientistas vêem suas órbitas para predizer sua espera curso.

De acordo com os E.U. agência espacial da NASA (news - web sites), no início de 2000, apenas cerca de metade dos estimados 500-a-1000-Terra asteróides perto medir meia milha toda ou grande - grande o suficiente para causar uma catástrofe global -- tivesse sido detectada.

A proposta de 10-pé telescópio iria ver mais e mais ampla e ser capaz de pegar o mais fraco dos brilha, o painel disse. Operado robotically, iria completar a cobertura de outros telescópios em operação no hemisfério norte.

`` É uma questão de nos dar uma chance,''disse Robert Massey, um astrónomo da Grã-Bretanha no Observatório Real em Greenwich. `` Gostaríamos de ser capazes de detectar problemas de 10 a 100 anos de distância e pode tomar medidas nesse sentido.''

`` Por outro lado, se fosse um ano de distância, provavelmente o melhor que poderíamos fazer seria a de pato,''disse Massey.

Objetos que atingem a Terra ter causado danos devastadores ao longo de milhões de anos. Um impacto ao largo da costa do que é agora México 65 milhões de anos atrás é pensado para ter causado a extinção dos dinossauros.

Outro impacto na Sibéria em 1908 derrubou árvores com suas ondas choque durante centenas de milhas quadradas.

O relatório listados nove objetos que vêm dentro de duas distâncias lunares da Terra - cerca de 497.120 milhas - desde 1991. Em Maio de 1996, um objeto 984 pés de largura, denominada JA1, chegou tão perto quanto cerca de 298.000 milhas para o planeta.

Apelou igualmente para um estudo mais aprofundado sobre a maneira de destruir um considerável objeto em rota de colisão com o planeta. Uma possibilidade é uma explosão nuclear ao lado de um asteróide para desviar-lo de seu curso.

Recentes Hollywood filmes `` Armageddon''e `` Impacto Profundo''têm reforçado a consciência pública sobre asteróide catástrofes
.


















Cena do filme Impacto Profundo

NASA já afectados mais de US $ 1 bilhão para ganhar uma melhor compreensão científica de asteróides, que são corpos rochosos ou metálicos hurtling principalmente através do espaço em uma faixa entre Júpiter e Marte.

Um legislador britânico, cujo avô tinha um asteróide chamado depois dele para reconhecer a sua vida campanha para alertar de catástrofe iminente, saudou segunda-feira, proposta.

`` Estamos a jogar à roleta russa com o futuro do planeta se não fizermos nada,''disse Lembit Öpik. `` Seria um pouco como Armageddon, mas provavelmente nós não queremos enviar Bruce Willis.''

O júri é presidido pelo Dr. Harry Atkinson, anteriormente da Ciência e Engenharia de Pesquisa do Conselho e um passado presidente da Agência Espacial Europeia do município.
Seg. 18 de setembro de 2000

Relatório Solicita Mais Asteróide Protecção

Por Patricia Reaney

LONDRES (Reuters) - O dizimado os dinossauros 65 milhões de anos atrás e só acontece a cada 100.000 anos, mas cientistas britânicos disseram seg. agora é tempo de tomar medidas para proteger a Terra de um asteróide grande greve.

`` Estes impactos são de baixa freqüência, mas elevada consequências,''disse Professor David Williams, um ex-presidente da Royal Astronomical Society.

`` O risco é muito real, muito pequena e precisamos fazer algo sobre isso,''disse uma conferência de imprensa.

Williams e outros membros da Task Force sobre Near-Earth Objects tem instado Grã-Bretanha para liderar um esforço internacional para controlar cometas e asteróides para reduzir o risco de uma colisão devastadora.

Em um relatório divulgado segunda-feira, o grupo de trabalho nomeado pelo ministro da Ciência, em Janeiro de Lord Sainsbury enumeraram uma série de recomendações para reduzir a probabilidade de uma colisão que poderia matar milhões de pessoas.

`` Não se conhecem asteróide ou cometa é provável que bateu Terra nos próximos 50 anos, mas há muitos que não conhecem,''disse o Dr. Harry Atkinson, que liderou o grupo de trabalho.

O cerne da proposta de sistema de alerta precoce é um novo telescópio para ser construída no hemisfério sul para o levantamento objetos menores do que aqueles normalmente observados por outros telescópios.

O telescópio teria um custo estimado $ 21 milhões e de todo o projecto, que envolve a utilização de outros telescópios, missões espaciais, de acompanhamento e de um asteróide defesa centro, poderia funcionar em milhares de milhões.

Lord Sainsbury disse: `` Este é obviamente uma situação internacional que é muito mais uma em que a comunidade internacional deve trabalhar em conjunto.''

Quanto maior for o objeto quanto menor o risco

Near-Earth objetos podem variar de tamanho para um seixo algo semelhante a uma montanha. Quanto maior o objeto quanto menor o risco de que haja colisão com a Terra.

Hollywood filmes `` Impacto Profundo''e `` Armageddon''levantaram a sensibilização do público para os perigos da quase-miss encontros. A proposta britânica quer ter certeza que nunca acontece.

Uma colisão com um grande asteróide 0,6 milhas de diâmetro, poderia matar um quarto da população mundial.

O sistema de alerta permitirá aos cientistas acompanhar asteróides, e se uma colisão é provável populações poderiam ser evacuados ou o objeto pode ser deslocado com um míssil.

Os E.U. agência espacial da NASA (news - web sites) já está a acompanhar o céu para objetos maiores que um quilômetro de diâmetro. Congresso quer NASA para detectar pelo menos 90 por cento de todos os quase-objetos que o tamanho da Terra dentro de 10 anos.

A proposta britânica irá procurar os céus, mas potencialmente perigosas para os pequenos objetos.

Os dados científicos sugerem uma enorme asteróide dizimado os dinossauros. Os especialistas acreditam que até 10.000 futebol de dimensão asteróides Earth bateu todos os anos, mas a maioria passam despercebidas.
Seg. 11 de setembro de 2000

Proteger a Terra

Por Paul Hoversten

Washington Bureau Chief, SPACE.com

WASHINGTON - Parece que as coisas de ficção científica.

Um robô espacial voa a outro planeta, pás até alguns solos e traz de volta à Terra. Dentro colher de sujidade que estão vivendo coisas que de alguma fuga, correr amok e ameaçam o nosso mundo.

O cenário pode parecer estranho até que você considere o seguinte: Pela primeira vez desde o 1960's Apollo moon desembarques, o governo federal está fazendo planos para proteger a Terra de qualquer vida extraterrestre formas trazido de volta - de propósito - por científica missões espaciais.

Maior desafio

A aposta não podia ser maior. Qualquer coisa, a partir de contaminantes transcendental para virulenta micróbios, como são possíveis planos da NASA para missões que iria recuperar pedaços de Marte e outros corpos cósmicos nos próximos anos. A preocupação é que um visitante do espaço nocivo encerrar poderia pôr em perigo o ambiente da Terra ou dos seus habitantes.

A primeira amostra de retorno missão já está a caminho. Stardust, que foi lançado no início do ano passado, está perseguindo gelada Cometa Wild 2, que é a metade de um bilhão de milhas (805 milhões de quilômetros) da Terra. A sonda foi projetada para coletar partículas da cauda do cometa e trazê-los para a Terra em 2006. As partículas serão microscópico - todos eles poderiam facilmente caber dentro do prazo, no final deste período - e, provavelmente, não irá conter qualquer vestígio de vida.

Mas outras missões poderia buscar peças de Marte ou a lua de Júpiter, Europa, onde a vida é mais provável de ser encontrado. Outros possíveis pontos incluem coleta e Vénus o núcleo de um cometa. No final de 2002, os Estados Unidos eo Japão plano para lançar uma sonda chamado Musas C para levar um pedaço de um asteróide com a Terra em 2007.

Conter uma estirpe

Como ELATED cientistas como poderia ser a de obter provas de vida em qualquer desses lugares, eles pretendem ter o cuidado de mantê-la contida. Ninguém, afinal, quer um "Andromeda Strain" em suas mãos.

"Se há um organismo vivo, em uma amostra de regressar de Marte, você não quer deixá-lo fora", disse Margaret Race, um biólogo no Instituto SETI em Mountain View, Califórnia.

"Você não tem que olhar muito longe para chegar a exemplos como o da Terra medfly, assassino abelha ou mariposa cigana para ver que quando você move uma espécie de um lugar para outro você pode causar problemas não intencional, por vezes com impactos significativos, "disse ela.

Não mais do espaço cientistas têm de se preocupar apenas de "frente" de contaminação, ou seja, exportadores Earthly bactérias no sistema solar. Agora, há o perigo de "voltar" contaminação - importação bactérias espaço para nós. 1967 Um acordo internacional, ao qual os Estados Unidos é um dos signatários, estabelece a exigência de que spacefaring nações evitar contaminação em qualquer direcção.

Para esse efeito, a NASA está formando um interno "planetário de protecção de" comissão de cerca de 15 pessoas para determinar o tratamento e manipulação das amostras extraterrestres. Assistir será outro grupo com representantes de outras agências federais, incluindo os departamentos de Saúde e Serviços Humanos, Agricultura, Interior e da Energia, bem como a Agência de Proteção Ambiental (EPA) e do National Institutes of Health.

"Espontâneo experimentos não é o que estamos fazendo de forma tão vamos ser conservadores", disse John RUMMEL, chefe da NASA planetária protecção policial.

O National Research Council (NRC), há dois anos, classificou vários objetos do sistema solar no seu potencial para a vida e emitidas recomendações sobre como lidar com material deles. Esse relatório julho 1998 seguido de um estudo por um ano o NRC precoce, com base em recomendações de Marte da NASA proposto amostra de retorno missão, que já foi colocada em espera.

"A preocupação central ... é a possibilidade de que regressou à Terra a partir de amostras pequenas solar poderia abrigar organismos vivos entidades que possam prejudicar os organismos vivos terrestres ou perturbar os ecossistemas", disse o relatório.

Onde a vida possa viver

No topo da lista NRC - onde as chances de vida são maiores e, portanto, "rigorosa contenção e manuseio são justificadas" - são Marte, Júpiter luas Europa e Ganimedes e alguns tipos de asteróides.

Cientistas dúvida de que a carne-munching bugs ou algo prejudicial para os seres humanos podem existir nesses locais uma vez que não haveria tais alimentos fonte lá.

"Ser um patógeno humano em Marte agora não é um negócio muito bom para estar em", disse RUMMEL. "Você pode achar algo que gobbles hidrogénio ... mas isso não representa uma ameaça para os seres humanos."

Na parte inferior da lista NST, onde existe pouca ou nenhuma chance de vida e apenas básicas contenção seriam necessários, são locais como a lua e poeira interplanetária partículas. Ainda assim, não está tendo uma chance.

"Ninguém está propondo que cometária amostras ser reconduzido por bem ou por mal ou entregues em torno de crianças do bairro", disse RUMMEL. "Essas amostras vão ser tratadas com muito cuidado."

Espaço pó marciano e fósseis

A Terra, na verdade, é bombardeado com poeira e rochas de cometas e outros corpos. Anualmente, cerca de 40.000 toneladas de material espacial cai na terra ou no oceano, os cientistas estimam. Pelo menos alguns dos que se acredita ter sobrevivido entrada atmosférica sem grave aquecimento.

Já, existem pedaços de Marte na Terra sob a forma de 15 confirmou meteoritos, a maioria deles encontrados em lugares remotos como o deserto do Saara ou Antártica. Talvez o mais famoso dos meteoritos marcianos - conhecida como ALH 84001 - detonar uma celeuma mundial, quando uma equipe de cientistas da NASA anunciou em Agosto de 1996, que a batata em forma de pedra para conter o fossilizados apareceram restos de antigas bactérias marcianas.

Mas esse e outros meteoritos tem a Terra da maneira mais difícil - por conta própria, em chamas através da atmosfera. Alguns são exibidos em museus, outros estão nas mãos de colecionadores particulares e alguns estão a ser estudados em laboratórios de todo o mundo.

Em contraste, amostras trazidas pela sonda da NASA vai chegar em seu próprio recipiente selado no final de um pára-quedas para amortecer a queda. Drop zonas susceptíveis será lugares como o Australian outback ou Utah Dugway's Proving Ground, uma base militar, onde os E.U. Exército testes biológicos e de sistemas de defesa química.

Lá, cientistas da NASA pode recuperar o espaço e analisar amostras sob condições seguras antes carting los para um especial "recepção de laboratório." Não existe ainda facilidade para lidar com material extraterrestre. O mais parecido com ele - uma contenção biológica laboratório criado no Johnson Space Center (JSC) em Houston para a lua missões Apollo - foi desmantelada após o programa terminou em 1972.

Trancados em um laboratório

A maioria das 843 libras (382 quilogramas) de lua rochas permanecem trancados em um laboratório especial no centro, banhada em gás nitrogênio para evitar a contaminação por bactérias da Terra. O novo laboratório poderão estar em qualquer um dos três centros da NASA - JSC, Ames Research Center, em Mountain View e do Jet Propulsion Laboratory, em Pasadena, Califórnia - que estão envolvidos no planeamento das missões espaciais para retornar amostras. Ou NASA poderia decidir localizá-lo noutro lugar.

Sempre que o laboratório acaba, ele provavelmente será modelado após laboratório normas no Centers for Disease Control and Prevention em Atlanta, Geórgia, que possui quatro níveis de protecção dos cientistas estudam infecciosas Terra organismos.

Amostras de Marte ou Europa seria tratado sob rigorosas condições semelhantes para a mais elevada protecção protocolo - Nível 4. A esse nível, os pesquisadores usam pressurized espaciais e tratar as amostras de vírus mortais como o Ébola em armários de segurança especiais.
...












"Temos a tecnologia para confinamento de modo a que não é o problema", disse Noreen Noonan, a EPA assistente do administrador para a investigação e desenvolvimento que dirigia um painel consultivo sobre protecção planetária. "Se você olhar para alguns lugares como laboratórios governamentais ou bases militares, que trabalham com organismos que iria assustar The Living Daylights fora de você se eles nunca fugiu."

A gestão de riscos

A maior questão, Noonan disse, é "olhar para risco do ponto de vista daquilo que são os prováveis cenários? Não temos nenhuma prova que sugira que as coisas vão realmente voltar a estas missões ... Mas toda a ideia de como a gestão de risco é muito pouco entendido, e da comunidade científica ainda não se cobriu de glória, para tentar explicá-la. "

Até agora, a NASA está a tentar aderir às diretrizes estabelecidas pelo National Research Council. O planetário da agência de protecção de comissão é a de reunir no próximo mês de aprovar uma carta e definir o quadro para a tomada de decisões que regem missões futuras.

"Este é um daqueles casos em que o governo está fazendo a coisa certa", disse o SETI da Raça, que não está ligado com a NASA, mas está a trabalhar com a agência sobre o assunto.

"Eles foram levando muito a sério", disse ela. "Estou confortável no que se houvesse qualquer razão por que razão não deve ser [recuperar amostras], então deve ter cientistas credíveis se levantou e disse: 'Ei, não faço isso." E eles não têm. "
Sex. 8 de setembro de 2000

Big Extinção dizimado Plantas, também, estudo constata

Por Maggie Fox, da Saúde e da Ciência Correspondente

WASHINGTON (Reuters) - A maior extinção em massa da Terra, que dizimado até 85 por cento de toda vida animal 250 milhões de anos atrás, também morto a maioria das plantas, os cientistas disseram sexta-feira.

Evidências da África do Sul, região do Karoo sugere fortemente que muitas espécies de plantas desapareceu no final do período Permiano, juntamente com os oceanos abundam criaturas.

Portanto, muitas plantas foram perdidas, uma vez que-virou meandrante rios reta de escoamento steams carregada de sedimentos despojados da terra já não mantido no lugar por raízes, a equipe da Universidade de Washington e do Museu Sul-Africano encontrado.

Dave Montgomery, um geólogo da Universidade de Washington que trabalharam no estudo, disse que o achado não explicar o que causou a grande extinção.

`` Talvez a mesma coisa que matou ambos (animais e plantas), ao mesmo tempo,''disse ele em uma entrevista telefônica. `` Com o que temos, não podemos dizer. Mas ela sugere que era global e que era grande.''

Antes da extinção Permiano, os mares da Terra foram preenchidos com estranho e fantástica vida, desde o primeiro peixe a nautilus-como moluscos chamados amonitas.

Trilobites, uma vez encontrado quase em toda parte, desapareceu. Houve 10.000 espécies diferentes dos artrópodes, o que poderia enrolaremos como pílula bugs.

Fóssil evidências sugerem, pelo menos, 85 por cento de todas as espécies marinhas e 70 por cento das espécies de animais terrestres, principalmente répteis e anfíbios, pereceram em menos de 1 milhão de anos - muito rapidamente pelos padrões geológicos.

Tantas criaturas morreram fungos que dominaram a terra por um curto período de tempo, de acordo com alguns estudos.

Teorias sobre o que poderia causar uma devastação semelhante incluir um asteróide impacto - agora reconhecido como a causa provável da extinção dos dinossauros 65 milhões de anos atrás.
.
.
.













Gases de uma supenova(ilustração)

Os cientistas também acreditam radiações provenientes de uma supernova, excesso de actividade vulcânica, um enorme arroto ``'
'de gases provenientes preso debaixo do oceano, ou talvez o aquecimento global pode ter causado a extinção.
.
.
.











Supernova.Foto Hubble

..
.














Supernova.Foto Hubble


Montgomery e os colegas estavam à procura de provas físicas do que pode ter acontecido no Karoo Basin, um terreno baldio que é relativamente intocado valorizada como uma espécie de laboratório vivo para paleontólogos.

Eles encontraram evidências de antigas riverbeds namoro com o tempo de extinção a 250 milhões de anos atrás. Estes riverbeds tomou uma forma conhecida como trançado córregos, que são simples e rápido e sucursal fora para distâncias curtas antes de voltar a fundir o principal fluxo.

Estes são raramente encontrados hoje. A maioria dos rios meandro, fazendo longas, swooping curvas. Meandrante e rios tinham desenvolvido antes da extinção do Permiano, também.

Escrita no Friday's edição da revista Science, os pesquisadores disseram a conclusão é clara. Seja qual for causado a extinção Permiano foi importante.

`` Essa mudança desencadeou mudanças na vegetação que foram catastróficas e mundial e esses podem ter desencadeado básico e catastróficas mudanças na morfologia da base dos rios,''disse Montgomery.

`` É muito difícil arranjar um meandrante rio para entrar em um trançado rio. Ela sugere que realmente era problema.''

Tais mudanças são vistas hoje em lugares onde todos os vulcões ter matado a vegetação na terra. `` É o tipo de mudança que estamos vendo no Monte Pinatubo, nas Filipinas, em resposta à erupção lá,''disse Montgomery.

`` Uma enorme quantidade de sedimentos está sendo despejado no rio lá. Estreita, montanha íngreme rios estão sendo transformadas em trançado canais.''

A descoberta também poderia ajudar a explicar o que outros cientistas tenham encontrado - que enormes quantidades de carbono mostrou-se no fundo do mar na altura da extinção. O carbono é encontrado em todas as formas de vida.

`` Todas as coisas que o morto tinha de ir a algum lado,''disse Montgomery.
..

.

..
Posições relativas dos asteróides mais próxima da Terra
NOTA: Eu peguei esse papel de uma chaminé porque eu fui salvando disse que estávamos indo para atropelados por um cometa NASA estava escondendo de nós em Outubro. Eu não percebo este papel era de dois anos. Adivinhe! Aqui estamos nós de novo! Mais uma vez a ser ameaçado por cometas em Outubro! O que está a cerca de outubro?

.

.Aqui estão duas fotos do outro dia.



From: órbita FrontPage From: órbita FrontPage

Excerpted de Weekly World News por George Smith
28 de agosto de 1998

NASA ON TOP SECRET ALERTA VERMELHO - doomsday COMET velocidade para a Terra: PREVISÃO COLISÃO DATA: PTU. 29, 1998

PARIS: um grande cometa grande como a Europa está acelerando em direção terra e, se não conseguirmos encontrar uma maneira de detê-lo, 3 mil milhões de pessoas vão morrer quando o gigante espaço rock hits - possivelmente o mais cedo out!

Essa é a palavra de uma equipe de cientistas que já frenética secretamente reuniu-se com líderes das grandes potências do mundo, pelo menos seis vezes desde América do Telescópio Espacial Hubble fotografou o primeiro rodado fora cometa em Abril (1998)

Na sua emoção e muitas vezes sombria reuniões cobrado aqui, os cientistas têm instou os líderes dos Estados Unidos, Rússia, Inglaterra, França, Alemanha, Japão e China para encontrar o uso de armas nucleares para tentar pulverizar o cometa enquanto ela está segura no espaço - embora a maioria especialistas admitem que este plano tem pouca, se alguma chance de sucesso.

"A refrigeração é verdade, agora a maioria dos cientistas concorda que qualquer tentativa de tiro um cometa ou um asteróide fora do céu, ou até mesmo alterar o seu curso, com armas nucleares é uma impossibilidade virtual" insistiu famoso astrônomo Dr. Robert Cremson, uma das nove cientistas que tenha sido movimentado do mundo, incentivando os líderes políticos a agir.

"Mas é também um facto que, neste ponto, o uso de armas nucleares é o único plano surgiu com alguém que tem alguma chance de acabar com todas essa ameaça à vida como a conhecemos."

Dr. Cremson disse o presidente Clinton, que escorregou para fora de Washington para participar, pelo menos, três do segredo Paris conferências, está tão preocupado com a iminente catástrofe que ele tenha autorizado a despesa de mais de US $ 4 bilhões que a NASA e do Pentágono dizem que 'll necessidade de alterar em terra mísseis para um ataque ao assassino cometa.

"O Sr. Clinton está seriamente em causa, como são todos os líderes que se reuniram em Paris." os cientistas disseram. "Podemos ter as nossas diferenças políticas e ideológicas entre as nações aqui na Terra, mas agora que a raça humana está ameaçada de extinção, os líderes mundiais parecem dispostos a anular essas diferenças em uma tentativa para salvar a vida de cada homem, mulher e criança no planeta.

"O problema é que agora nós simplesmente não temos a menor idéia do que fazer a seguir."

Mas especialistas dizem, se não encontrar alguma maneira de parar com isso, há uma chance 93 por cento que o gigantesco bloco de gelo, rocha e detritos espaciais vão bater com a Terra em uma conta-boggling 141.000 mph em outubro ou em torno de 29.

"Nesse ponto, uma das duas coisas podem acontecer", disse o Dr. Cremson. "No primeiro cenário, o impacto seria esmagar terra em pedaços, fragmentos hurtling envio para o espaço e matar-nos todos, ou é possível Terra permaneceria intacta. Mas nesse caso, a colisão não teria dúvida pontapé milhões de toneladas de sujeira e detritos para a atmosfera, o sol e velamento mergulha-nos a uma profunda temporários, mas devastadoras-freeze - muito semelhante a uma acreditava ter dizimado os dinossauros após um cometa colidiu com a Terra 65 milhões de anos atrás.

"O seu provável, que para nós como seres humanos, ela não importa muito qual cenário ocorre, porém - porque é muito provável que uma ou outra maneira, a raça humana deixará de existir."

Foi o Dr. Cremson, um mundo-famoso astrônomo estreita laços com a NASA, que primeiro descobriu o chamado Cremson Cometa ao analisarem Hubble fotografias na Primavera passada.

Após identificar um pequeno ponto de luz que aparecem em uma das fotos como um cometa, os cientistas começaram a acompanhar a sua velocidade e trajetória Earthbound com um telescópio, e determinou que ele estava em rota de colisão com a Terra.

Dr. cremson imediatamente alertado NASA e colegas astrônomos em todo o mundo, que persuadiu os líderes mundiais para recolher para a série de "vermelho-alerta" reuniões que começou aqui, em maio "Estava realmente lutando, porque ninguém sabe o que podemos fazer para afastar este cometa," Dr. Cremson disse: "Mas vamos fazer algo, isso é para alguns." Vamos fazer alguma coisa porque temos de fazer alguma coisa. "

Cometa Histeria e do Milénio


2001PM9 - pêndulo tabela

[2001PM9 home page

Objeto: 2001PM9

data MJD sigma sigimp dist + / - largura esticar p_RE
YYYY / MM (RE) (RE) UA / SIG
-------------------------------------------------- ------------------------
2005/06 53525,558 -0,9900 2,4080 51,81 + / -21,100 0,1051 0,0000016776
2007/06 54255,522 -2,5200 0,8779 18,42 + / -19,847 0,1465 0,0000012792
2009/06 54985,871 -2,5600 0,5237 11,33 + / -19,730 3,2268 0,0000000584
2032/05 63386,800 -2,5000 1,2742 27,13 + / -20,511 142,6049 0,0000000013
2038/05 65578,297 -2,5300 1,3716 28,78 + / -20,256 373,4345 0,0000000005
2038/06 65578,322 -2,4900 1,4884 31,44 + / -20,450 87,7267 0,0000000021
2040/05 66308,922 -2,4850 1,8155 38,22 + / -20,500 74,5984 0,0000000024
2042/05 67039,454 -2,4800 1,9329 40,53 + / -20,453 63,4053 0,0000000029
2044/05 67769,889 -2,4750 1,6987 35,71 + / -20,432 50,2606 0,0000000036
2046/06 68500,414 -2,4700 1,7801 37,68 + / -20,604 40,2054 0,0000000045
2048/05 69231,031 -2,4600 2,3309 48,28 + / -20,283 32,0935 0,0000000057
2050/06 69961,395 -2,4550 1,8379 38,58 + / -20,447 25,1484 0,0000000072
2051/05 70326,580 -2,5050 1,6885 36,16 + / -20,825 328,6767 0,0000000005
2052/06 70691,876 -2,5350 1,8821 38,05 + / -19,685 451,9460 0,0000000004
2052/05 70692,001 -2,4399 2,2503 46,94 + / -20,416 20,5569 0,0000000089
2054/06 71422,546 -2,4300 2,3884 49,80 + / -20,432 16,4697 0,0000000111
2056/06 72152,979 -2,4150 2,1059 44,08 + / -20,458 11,9561 0,0000000152
2058/06 72883,528 -2,3900 2,2948 48,30 + / -20,612 8,2800 0,0000000218
2060/06 73614,114 -2,3600 2,7454 56,85 + / -20,344 5,1553 0,0000000355
2062/04 74344,405 -2,5100 2,0571 44,76 + / -21,272 514,4338 0,0000000003
2062/06 74344,530 -2,3050 2,3846 50,27 + / -20,660 2,6494 0,0000000680
2063/05 74709,701 -2,5200 2,2797 44,28 + / -18,986 4326,032 0,0000000000
2063/04 74709,643 -2,4950 2,0247 42,82 + / -20,656 198,0037 0,0000000009
2064/06 75075,047 -2,3050 2,6405 54,70 + / -20,338 56,6579 0,0000000032
2067/05 76170,796 -2,5250 2,5060 50,33 + / -19,684 1074,343 0,0000000002
2074/06 78727,437 -2,5050 2,3284 49,67 + / -20,903 452,7894 0,0000000004
2075/06 79092,726 -2,4850 2,3653 49,99 + / -20,710 142,3082 0,0000000013
2076/05 79457,902 -2,5400 2,1117 43,54 + / -20,144 340,8524 0,0000000005
2079/06 80553,750 -2,4800 2,4464 51,44 + / -20,619 98,4295 0,0000000018

Baseada em 31 observações ópticas (de que há 1 rejeitou outliers)
a partir de 11/8/2001 a 16/8/2001.

Asteróides / Cometas
Novos e muito perigoso Impactor Descoberto

Tom

Canadá
-------------------------------------------------- ------------------------------
Desculpe a ser o um para quebrar esta notícia, mas uma nova Terra Impactor Asteróide acaba de ser anunciado pelo

NEODys, e este um ...

1) É muito grande
2) É sobre a mesma ordem de grandeza do impacto probabilidade como 2001AV43
3) Será eventualmente impacto da Terra num futuro muito próximo!

Permitam-me apresentar-te aos Asteróides 2001PM9.

a) Descoberto em 11 de agosto de 2001 e observado até 16 ago. Computador e sua órbita foi postada
(8-17-01)
b) É a magnitude absoluta sugere-se em qualquer lugar a partir de 530m a 1,2 km de diâmetro ... que é até
quase 3 / 4 de uma milha de diâmetro!
c) Fará um passe para dentro de relativamente perto ,089 UA em 10 de maio de 2003. O primeiro impacto possível
calculados a uma data e com a maior probabilidade de ocorrência é fixado para 17 de junho de 2005.
Se ele sente falta da Terra, em que passam, há mais 28 possível impacto calculado datas entre 2005 e
2079.

Caros leitores, seguindo-se alguns fatos que deveriam fixar-te para trás em sua cadeira, crescem-lhe algumas
alguns pêlos cinza - ou provocar uma certa quantidade de perda de sono.

Se 2001PM9 impactos da Terra ...

1. Será o tipo de impacto que o evento só acontece uma vez em cada 25.000 a 500.000 anos.
2. Terá impacto com uma força de algum lugar entre 100.000 a 800.000 megatoneladas
3. Será algo entre um "Grande Sub-Global evento" para um "nominal global Efeito Threshold" Evento.
4. Estima-se que um impacto desta ordem teria resultado na perda de qualquer lugar entre 500.000
e 1,5 mil milhões de vidas (dependendo exatamente onde ele bateu).

Minhas Senhoras e meus Senhores, se e quando 2001PM9 impactos da Terra ...

a) Se ele acerta no Oceano maremotos poderão chegar "escala global".
b) Se ela atinge terras que poderiam destruir completamente uma área do tamanho da Califórnia
c) foi possível levantar poeira suficiente para afetar o clima eo congelamento das culturas.
d) Criar uma cratera de até 30 km de diâmetro (cerca de 18 milhas).
e) Causa ozono destruição em uma escala global.

Se preocupa um pouco sobre 1998OX4 e 2001AV43 ... ser muito preocupado com isto.

Precisamos, realmente, para pressionar o botão do presente um (obtenha a palavra para fora e obter muito mais informações).

(Será atualizado quando disponível)


Data: 8/24/2001 6:40:12 Horário de verão do Pacífico



Um recém descoberto asteróide cuja órbita ao redor do Sol só havia sido investigada foi tentativamente rumores na semana passada para ser em rota de colisão com a Terra.

Tal como acontece com casos semelhantes nos últimos anos, novas observações científicas demonstraram o asteróide, chamado 2001 PM9, não representa qualquer ameaça.

Mas antes que estas observações adicionais poderão ser realizados, os primeiros dados recolhidos sobre a rocha espacial foi lançada em um site chamado NEODyS pública, que é gerido por cientistas que caçam e estudo de asteróides potencialmente perigosos. O site destina-se a informar outros astrônomos do recém-encontrado asteróides, em parte, para que observações adicionais podem ser feitas.

No entanto, quando 2001 PM9 foi anunciado em NEODyS (Near Earth Objects Dynamic Site) na sexta-feira, agosto 17, que incluía chances de um possível impacto em 2005 e 2007 que foram melhor do que 1 em um milhão. Slim, mas não nenhum.

No início desta semana, as chances foram revistos para nenhum. Ainda durante o fim de semana, um punhado de outros sites da informação divulgada ao anterior, acrescentando alguns receios pessoais aos seus relatórios.

Em um site chamado The Hot Sheets, um visitante postou detalhes do asteróide que incluiu esta advertência: "Caros leitores, seguindo-se alguns fatos que deveriam fixar-te para trás em sua cadeira, crescem-lhe alguns pêlos cinza - ou causar um certa quantidade de sono perdidas. "

Não é a primeira vez

Embora não seja amplamente divulgada na imprensa popular, o caso de 2001 PM9 espelhos outros casos em que o público foi avisado de possíveis impactos da Terra que mais tarde acabou por ser não ameaça a todos. O primeiro e mais famoso foi asteróide 1997 XF11, que em 1998 foi dito sobre a ser um curso que poderia bater o planeta em 2040. A maioria das grandes organizações jornalísticas relataram a ameaça, que os cientistas mais tarde retirou.

O cenário se repetiu em 1999, quando asteróide 1999 AN10 foi dito para ter uma pequena chance de acertar Terra em 2039. A liberação desses dados, e posterior publicação, por alguns meios de comunicação, foi criticado por pesquisadores, que ainda tinha um 1997 XF11 ressaca e preocupado que sua credibilidade estava sendo corroída.

NEODyS foi criado por um grupo de pesquisadores da Universidade de Pisa, em Itália - os mesmos pesquisadores, que publicaram os dados iniciais sobre 1999 AN10. Um dos objectivos era o de permitir uma melhor comunicação entre cientistas quanto asteróides, de forma que assusta asteróide poderia ser evitada.

Mas qualquer pessoa pode aceder à informação, e outras NEO (Near Earth Object) organizações relatou também o projecto inicial de 2001 PM9 dados. Os primeiros relatórios de 2001 PM9 foram divulgados pela NASA's Jet Propulsion Laboratory (JPL) e outro grupo de pesquisa chamado Spaceguard Fundação.

No entanto, Donald Yeomans no JPL disse que sua organização não fez nada errado. Embora os dados sobre 2001 PM9 apareceu pela primeira vez no JPL's Asteróide Potencialmente Perigosos lista de Ago. 13, Yeomans disse que era uma "rotina destacamento de dados orbitais e certamente não de um anúncio de qualquer tipo de ameaça."

Nenhum impacto probabilidades JPL foram listados no site, ele disse.

"Em nenhum momento, JPL formalmente ou informalmente libertar qualquer anúncio sobre asteróide 2001 PM9", disse Yeomans. "Nossas atividades eram restritas a solicitar novos dados, solicitando arquivamento de dados e de trabalho para calcular órbitas tão actualizados os resultados poderiam mostrar, tão rapidamente quanto possível, que esse objeto não era uma ameaça. Ficámos bastante orgulho que estas actividades realizaram-se tão rapidamente que até sexta-feira passada, os cálculos não mostrou qualquer ameaça real. Isso é exatamente como as coisas são supostamente para o trabalho. "

Floundering comunidade de investigadores

Brian Marsden é diretor da União Astronómica Internacional do Minor Planet Center, que serve como o último clearinghouse para dados e nomes de asteróides e outros pequenos objectos no sistema solar. Marsden said scientists' ability to properly deal with early asteroid data has not improved since 1998, and the problem stems from how information is communicated.

."Isto não quer dizer que NEODyS, ou quaisquer outros profissionais que trabalham na área, está a fazer má ciência", disse Marsden nos comentários de hoje sobre um boletim chamado CCNet, que proporciona um fórum para debater asteróide perigos. "É muito claro, no entanto, que a nossa comunidade continua a chafurdar na forma como essa informação seja tornada pública."

Marsden foi particularmente crítico em relação ao facto de, após o risco foi encontrada para ser nulo, um "risco página" sobre o asteróide foi retirado do site NEODyS, em vez de ser atualizado para refletir a mudança.

"Illogical que isso possa parecer para nós, algumas pessoas tendem a assumir que essa medida significa que o objeto tem, de facto, tornar-se mais perigoso, não menos, e que os astrônomos estão envolvidos em um cover-up", disse Marsden. "Um simples postagem para confirmar que o objeto não é mais perigoso faria maravilhas."

Benny Peiser, um pesquisador da Liverpool John Moores University e do moderador da CCNet, disse: "Eu me pergunto quantos mais assusta asteróide vai demorar antes do NEO comunidade vai acatar as recorrentes chamadas para o ajustamento e faça um esforço determinado no sentido de resolver esta questão espinhosa ".

Esforços têm sido feitos.

Em 1999, a NEO comunidade desenvolveu o Torino escala, um perigo índice estruturado algo como o sismo de magnitude Escala Richter. O Torino escala se destinava a melhorar a comunicação entre cientistas e definições, bem como a sua capacidade de comunicar as ameaças potenciais à imprensa e ao público.

Mas, até agora, a escala Torino foi quase inexistente, tanto quanto o público em causa.

A ameaça

Segundo os cientistas da NASA no Jet Propulsion Laboratory, existem actualmente 315 conhecidos "asteróides potencialmente perigosos", ou PHAs. Cada parece estar em um curso que irá um dia levá-la para perto da órbita da Terra, mas cientistas salientam que nenhum deles são conhecidos por estarem em rota de colisão com o planeta.

Muitos outros asteróides que podem ser listados como PHAs estão pensados para estar lá fora, mas ainda não foi encontrado.

Um asteróide capaz de desastre global teria de ser superior a um quarto de milha de largura, investigadores dizem. Asteróides que uma grande greve Terra apenas uma vez em cada 1000 séculos, em média, de acordo com funcionários da NASA. Outras estimativas variam amplamente, refletindo o fato de que os investigadores não sabem quantos asteróides estão lá fora, muito menos quantas poderão vir a atravessar o caminho da Terra.

Os pequenos asteróides que se acredita que cada greve Terra 1000-10000 anos poderia destruir uma cidade ou causar maremotos devastadores. Cientistas têm, nos últimos anos apelou aos governos para começar a fazer planos para a forma de defender o planeta contra esses impactos.

Bill Hamilton
Diretor Executivo
Skywatch International, Inc.

websites:

http://home.earthlink.net/ ~ skywatcher22

http://home.earthlink.net/ ~ skywatcher12

http://home.earthlink.net/ ~ xplorerx

http://home.earthlink.net/ ~ xplorerx2

Se o asteróide Misses Terra, que poderia bater Marte


.

Profundo impacto NOTÍCIAS E EVENTOS

Sexta-feira, 9 de julho de 1999

NASA lança plano Deep Impact

Por Matthew FORDAHL - A Associated Press

LOS ANGELES (Reuters) - NASA insiste que é uma coincidência.

Seis anos a partir de agora, uma nave espacial chamada Deep Impact irá disparar uma bala 1100-libra de cobre no núcleo de um cometa, com o objectivo de se explodir uma cratera do tamanho de um campo de futebol e tão profundo como uma história de sete edifício.

A missão $ 240 milhões aprovados pela NASA qua. administradores pode soar mais como ficção do que ciência, mas o seu principal objectivo será o de estudar a composição de cometas.

Acontece que tem o mesmo nome que no verão passado da catástrofe filme "Deep Impact", que foi de cerca de um cometa smacking Terra.

"O nome foi escolhido antes do filme", disse James Graf, Deep Impact do gestor de projecto no Jet Propulsion Laboratory da NASA em Pasadena, Califórnia "Não foi inspirado por ela.

Deep Impact está programado para ser lançado em Janeiro de 2004 e chegará ao cometa Tempel 1, em 4 de julho de 2005. O projéctil será separada da nave espacial e bateu o cometa em 22,300 mph.

Pouco tempo depois do impacto, a embarcação chegará a 300 milhas da superfície do cometa e enviar dados e fotos dos escombros e cratera. Ele acabará por zoom off para o espaço.

Os cometas são restos que se pensa ser a partir do início do sistema solar, e várias missões estão programadas para observá-los close-up. Deep Impact da projéctil, no entanto, será o primeiro a bater em um.

Deep Impact permitirá aos cientistas estudar o interior de um cometa, observando os detritos ejetado da cratera.

"Ela pode nos dar um entendimento do que o sistema solar parecido durante a sua formação, e que contribuições cometas pode ter feito para a nossa vida aqui na Terra", disse Graf quinta-feira.

O impacto deve ser visível a partir da Terra - 83 milhões de milhas de distância - com o auxílio de um telescópio.

A missão não representa qualquer ameaça para a Terra, disse Graf. A cratera de impacto será pequeno em comparação com a dimensão global do núcleo do cometa.

NASA's Deep Impact da aprovação foi feita menos de duas semanas após a agência espacial puxou a ficha sobre uma nova missão para o mesmo cometa. Tecnologia Espacial 4/Champollion teria desembarcado no Tempel 1 e perfurado abaixo da superfície.

A NASA decidiu a favor administradores Deep Impact porque foi focada exclusivamente em matéria de ciência e se encaixam em planos orçamentais actuais, disse Doug Isbell, um porta-voz da NASA em Washington, DC
Brian Muirhead

Alta Velocidade Liderança: Mais rápido, melhor, mais barato

Como Gerente de Projetos com o Jet Propulsion Laboratory da NASA para a missão Mars Pathfinder, Brian Muirhead montada uma equipe que teria de construir uma nave espacial e terrestre em Marte é de um vigésimo-o custo e, em metade do tempo do anterior Marte esforço 20 ano anterior. Peritos que estiveram certeza a equipe não poderia ter sucesso no mundo inteiro aderiram à celebração, em 4 de julho de 1997, quando Pathfinder aterrou com segurança em Marte e, ajudado pela sua auto-propulsão, brinquedo, vagão-size Rover, Sojourner começou a enviar de volta resmas de dados científicos e milhares de magníficas fotografias coloridas.

O desafio Marte tinha chegado com quase impossível constrangimentos: ir até lá por uma fração do custo, fazê-lo em uma fração do tempo, assumir riscos, mas não falha. "Trabalhamos sob um orçamento inferior ao que seria mais tarde custo para produzir o filme Titanic," disse Muirhead, "mas, ao contrário do filme que seria necessário para proporcionar um final feliz." O esforço tem vindo a definir a abordagem de gestão mais rápido, melhor , mais barato. Seu lema: "Se ele não olhar impossível - não estamos interessados."

No total, Muirhead foi responsável pela concepção, desenvolvimento, teste e lançamento da Mars Pathfinder voo sistema. Para esta realização, foi premiado, da NASA Outstanding Liderança Medalha.

Em seu livro altamente elogiado, Alta Velocidade Liderança: A Mars Pathfinder a Abordagem Faster, Melhor, mais barato (HarperBusiness 1999), Muirhead (com Coauthor William L. Simon) explica como o Pathfinder equipe superou as expectativas por rejeitando os familiares e substitui-lo imaginativa com nova tecnologia, as pessoas orientadas para um estilo de gestão, e um escore de prática, amplamente aplicável soluções de negócios.

Em agosto de 1999, Muirhead foi nomeado Gerente de Projeto Impacto Profundo cuja missão é a primeira tentativa de impacto de um cometa superfície para revelar a estrutura e composição destes 4,5 bilhões de anos, tempo cápsulas que remonta ao início do nosso sistema solar .

CREDENCIAIS

Gerente de Projeto, a Mars Pathfinder Missão

Gerente de Projeto Impacto Profundo

Engenheiro do Ano de 1997 pela revista Design News

Laureado de 1997 pela Aviation Week & Space Tecnologia Espacial revista

Coauthor, Alta Velocidade Liderança: A Mars Pathfinder a Abordagem Faster, Melhor, mais barato (HarperBusiness, 1999)

JPL Desde que aderiu em 1978, ele trabalhou em missões incluindo Galileu para Júpiter e orbitando a Terra-Spaceborne Imaging Radar (SIR-C)

Mestrado em engenharia aeronáutica, California Institute of Technology

Bacharel em Engenharia Mecânica, Universidade do Novo México
Seis orbital cheia Asteróides que estão ocorrendo neste Week...07/09/01

Ela acaba de ser divulgado, seis NEO's (perto da órbita terrestre) vai ocorrer esta semana. O asteróide seis nomes são os seguintes ...

1) '(398) Admete' 2) '(78) Diana' 3) '(54) Alexandra' 4)'268 Adorea '5) Alauda'702' 6) Carmen'558 '. Infelizmente não será visível a olho nu. No entanto, todos serão visíveis com ajudas visuais.

1) A 47 km de asteróide "(398) Admete», é melhor esperar para ser visto mais de Nicarágua e Guadalupe; mas poderia passar mais de países limítrofes, em vez disso, em 6:15-17 UT de julho 9. UT. Próximo estrela constelação Ophiuchius.

2) A 120 km de asteróide "(78) Diana '; perto estrela constelação Pisces mais Sonora (Hermosillo). O asteróide se espera venha a ser melhor observado na SE canto do Arizona, e S.W. No Novo México 11:34 UT 9 jul (5:34 PQT).

3) A 165 km de asteróide "(54) Alexandra '; perto estrela constelação Pisces, vai ser melhor observados durante Guatemala, Yucatan, & NE Flórida (em brilho crepúsculo) de 9:52-9:56 UT qua. 11 jul (5:55 EDT no Fla).

4) A 139 km de Adorea asteróide'268 '; perto estrela Spica constelação, vai ser melhor observada ao longo do Salt Lake City (no demasiado brilhante crepúsculo) para o centro de Colo, Okla., Texarkana, N. & S. LA AR, S . Miss., S. Ala., e do norte da Flórida. A data é ter. noite, julho 10/11, por volta de 3:25 da UT 11 jul UT.

5) A 200 km de asteróide Alauda'702 '; perto estrela constelação Sagitário, será visível a partir de mais de Carolina do Norte, norte da Carolina do Sul, Kentucky, Tennessee e Virgínia das partes, s. Ind., central Illinois, N.E. Mo, Iowa, N.E. Nebr., A Dakotas, Montana e Oriental. A data é quarta-feira, jul 11, 11:11 EDT (12 de julho de 3:11 UT).

6) Duas horas após o exposto, a 59 km de asteróide Carmen'558 '; perto estrela constelação beta Capricórnio, será visível a partir do leste da Carolina, S. Geórgia, Golfo costa área (incluindo Nova Orleans), de Corpus Christi & Laredo , Texas, e em toda a norte do México e Monterrey La Paz, Baja California. A data é 12 de julho de 5:07 UT.

Existem alguns na comunidade científica sugere que há um aumento na NEO's. Uma teoria sugere que tenha a ver com o dom. Ela está relacionada ao processo de partículas carregadas hurling através do espaço. Isto inclui o notório Shift magnético da Terra ea do domingo
Espaço: Estudo Baixa Probabilidade de Asteróides Hit

Postado em Quinta-feira, 08 de nov. De 2001

WASHINGTON (Reuters) - Os astrônomos entregue um pequeno pedaço de uma boa notícia na quarta-feira - que são muito menos propensos a receber dizimado por um grande asteróide que se pensava anteriormente.

As probabilidades são apenas cerca de 1 em 5000 que um asteróide grande o suficiente para aniquilar civilização irá acertar a Terra nos próximos 100 anos, uma equipe da Universidade de Princeton relatados - muito inferior à anterior previsão de 1 em 1500.

Investigação sobre asteróides que têm atingido a Terra no passado - como a que um dizimado os dinossauros 65 milhões de anos atrás - mostra que uma colisão com um grande asteróide meia milha ou 1 km de diâmetro, poderia matar um quarto do consumo mundial de população.

A investigação revelou também que esses enormes asteróides greve regularmente o planeta - a cada 100 milhões de anos ou mais. Os astrônomos, compreensivelmente preocupados, foram olhando para ver quantos desses asteróides poderia estar lá fora.

Usando os dados do Sloan Digital Sky Survey, o Princeton equipa, chefiada pelo pesquisador Zeljko Ivezic, estimou que o sistema solar continha cerca de 700.000 asteróides que tamanho - cerca de um terço o número de estimativas anteriores de que colocar o número de grandes asteróides em cerca de 2 milhões.

Isso, por sua vez, havia sugerido a 1 em 1500 seria uma oportunidade bater Terra no próximo século.

"Nossa estimativa para a probabilidade de um grande impacto contém algumas das mesmas incertezas que estimativas anteriores, mas é claro que se deve sentir um pouco mais segura do que fizemos antes tínhamos o Sloan levantamento de dados", disse em uma declaração Ivezic.

Várias equipes de astrônomos estão tomando parte na Sloan inquérito, que é traçado um quarto do céu através do telescópio em Apache Point Observatory, no Novo México.

O seu principal objectivo é o de olhar para objetos fora da Terra galáxia, mas também é menor e mais estreita catalogam objetos como asteróides.

Escrevendo em novembro a questão da Astronomical Journal, Ivezic disse que eles foram capazes de avaliar com mais precisão o tamanho de asteróides conhecidos.

Asteróides com uma superfície de carbono são escuros, como pedaços de carvão, enquanto asteróides rochosos são muito mais brilhante. Para um observador casual, um pequeno, rochoso asteróide parece tão brilhante como - e tão grande como - uma maior, uma rocha.

"Você não sabe exatamente o tamanho de um objeto que você está vendo, se você não sabe que tipo é," Ivezic disse. Ele disse que o inquérito Sloan analisa a cor dos objetos, para os astrônomos podem distinguir entre carbono e rock.

Eles olharam para 10.000 asteróides, e com base nestes, o Princeton equipa foi capaz de extrapolar e estimam que o asteróide cinto continha cerca de 700.000 que foram maiores do que 1 km - cerca de metade de uma milha - de diâmetro.

http://www.reuters.com/news_article.jhtml?type=humannews&StoryID=356226

.

Isto é um CULTURA DO CÍRCULO NIBIRU órbita?

Wabi-farm-8-11-02.jpg - 56869 Bytes

2000 CR/105

Ocultos Planet (Nibiru?)

Data: 11/1/2001

Sitchin a tese continua a ser verificado através de novas descobertas: http://www.sitchin.com/lurkingplanet.htm

O CASO DO PLANETA ocultos

"Muito além do sistema solar nove planetas conhecidos, como um corpo maciço como Marte maio, uma vez ter sido parte do nosso sistema planetário - e ele ainda pode estar lá;"

O ponto de levar um roteiro de ficção científica? O chumbo parágrafo de um artigo de Zecharia Sitchin sobre Nibiru?

Não. É o ponto de levar um relatório em Ciência Notícias de 7 de abril de 2001 headlined "Um Cometa's Odd Orbit Dicas No Hidden Planet".

O artigo relata as conclusões de uma equipe internacional de astrônomos que estudaram um invulgar cometa descoberto no ano passado, designaram 2000 CR/105. Segue-se uma vasta órbita elíptica em torno do nosso Sol - uma órbita que ela tem saída para alguns 4,5 bilhões km do Sol, e traz de volta a seu mais próximo do Sol para a vizinhança de Netuno, que é uma órbita cujo período "leva cerca de 3300 anos "(de acordo com a Sky & Telescope Notícias de 5 de Abril de 2001).

"Essa é uma órbita oblonga geralmente um sinal de que um objeto veio sob a influência gravitacional de um corpo maciço", escreveu R. Cowen em Ciência Notícias. Achou esta a atracção gravitacional de Neptuno? Em um estudo a ser publicado no Journal Icarus , a equipe de astrônomos (liderada por Brett Gladman do Observatoire de la Côte d'Azur, em Nice, França), após analisar todas as possibilidades, não penso assim. Uma solução alternativa, dizem, é que "o cometa da órbita poderia ser o de um trabalhinho como-ainda invisìveis planeta "- como maciça como Marte -" que teria que mentir cerca de 200 UA do Sol ", no chamado
Cinturão de Kuiper cometária planetárias e outros detritos. Isto também explicar "por que muitos membros do Cinturão têm órbitas que ângulo de distância do avião em que o conhecido nove planetas orbitam o Sol".

"Sem dúvida, algo maciço bateu o inferno fora do cinto", Harold F. Levison do Southwest Research Institute em Boulder, Colorado, disse à revista. "A questão é saber se ele ainda está lá agora."

"Cometa do Curso Dicas Mistério no Planeta", foi a forma como a revista Science a descoberta headlined notícia na sua emissão, de 6 de Abril de 2001. O relatório especial, escrito pelo astrónomo holandês Govert Schilling, somados os resultados da seguinte conduzir parágrafo:

"Um Supercomet após uma inesperada longínquos caminho em torno do sol indica que um planeta, uma vez identificados lurked no exterior chega a do sistema solar, uma equipe internacional de astrônomos relatórios. Além do mais, o misterioso objeto pode ainda estar lá."
...










Agora, como os sumérios Said ... leitores dos meus livros bem pode agora juntar-me em dizer: Então o que mais há de novo?

Desde a publicação do meu primeiro livro (O 12 º Planeta), em 1976, tenho afirmado que a Suméria e outros textos antigos Próximo Oriente e representações demonstraram familiaridade com uma completa do Sistema Solar, que incluiu, ao lado do Sol e da Lua, dez (e não nove) planetas - o décimo planeta (ou décimo segundo membro do Sistema Solar), com uma vasta órbita elíptica que dura 3600 anos. Seu nome era Nibiru Suméria.

Tenho-sugeriu que Suméria / Acadiano textos como Enuma Elish (também chamado de Epic babilônico da Criação) não foram contos mitológicos, mas registros de sofisticados conhecimentos avançados. Criação cientistas e académicos (ver um artigo anterior, o caso do Misplaced bule, como um exemplo) resistir tal uma conclusão inevitável, porque requer a aceitação da reivindicação antiga que a Terra tinha sido visitada por extraterrestres, o ANUNNAKI ( "Aqueles que, desde Céu à Terra Came "), da Suméria erudição.

De acordo com os textos antigos, tal como foi interpretado por mim, foi um planeta Nibiru ejectado a partir de algum outro sistema planetário no espaço que foi capturado em nosso Sistema Solar, uma vez que passou perto de Neptuno. Tornou-se envolvido em uma colisão com um pré-existente planeta onde os detritos da Cintura Asteróides são agora. Como resultado dessa colisão, cerca de 4 bilhões de anos atrás, a Terra ea Lua passou a ser onde estão agora.

E, o que você sabe? Em um artigo intitulado Neptuno Ataques! No 7. De abril de 2001 edição da revista New Scientist, Ivan Semeniak escreveu assim:

"Não há novas evidências de que uma súbita barragem de restos mortais colidiu contra a Terra ea Lua 3,9 bilhões de anos atrás ... O que desencadeou este ataque? Alguma coisa na estrutura do Sistema Solar deve ter mudado. "

A "coisa", eu sou mais determinados do que nunca, foi Nibiru.

Maio 2001 Zecharia Sitchin

© Z. Sitchin 2001

Reprints deve indicar:

© Z. Sitchin

Reimpresso com permissão
.

..
2001 KX76

O maior asteróide conhecido no Kupier-Belt é 2001 KX76, com um diâmetro de mais de 1000 km.

Em Julho de 2001, um maior objeto foi encontrado na grande cinturão de Kuiper
asteróides, alongamento 30-100 UA (2,8 a 9,3 mil milhões de milhas de distância de
a dom.) Este brilhante e, por conseguinte, maior planeta espaço não-rock, 2001 KX76,

A PARTIR DE: http://www.alcyone.de/POrbits/english/varuna.html

Eles disseram que o primeiro objeto 2001KX76 era "um pedaço de algo avermelhado" e agora pela magia da cor que mudou e que não
falam da sua cor mais. Acho que era um membro desta lista, que mencionou isso. Também é interessante saber que ele tem o tamanho da
aumento, não muito, mas vamos ver se no futuro se tornará bigger.APOD: 2001 30. agosto - Como grande é 2001 KX76?
Um cometa estranho da órbita dicas escondidas no planeta: Science News Online, 7 de abril de 2001
Agora, neste outro relatório, os cientistas dizem que eles acham que há uma anã marrom em nosso bairro. Este é o mais interessante relatório científico
que coincide com a descrição de Nibiru. *** Esta é a deve ler. Objeto Encontrado abaixo Strange, Desafiando Ideias de Formação do Sistema Solar
Para os Maias o último ano de sua agenda é 2012 para algumas pessoas isto vai ser o fim da nossa idade.
Leia este interessante site.
Troubled Times: Análise Bakun
Este site é sobre a tradução de Sitchin Suméria sobre Nibiru e sua repercussão em 2003. Eu ainda não fez a minha mente. Só para sua informação,
Sitchin nunca disse que Nibiru está a passar em 2003. Ainda estou à procura de informação mais credível.
Planet Earth's Coming Attractions
Este site afirma que a Rússia está a preparar para algum tipo de desastre em 2003
Rússia define 2003 para fazer face a problemas
Este é mais um interessante site com informações e fotos da Suméria astronomia e Nibiru. Neste site também é discutida, e não em grande detalhe
sobre a cruz foi utilizado por antigas culturas de todo o mundo, mesmo antes do cristianismo.
O Planeta X Suméria
Outro site interessante sobre Nibiru, o autor defende com o cenário 2012.
Dark Star Teoria
Agora este é um outro site muito interessante. Aqui pai Malachi Martin fala sobre o Vaticano sabendo que alguma coisa se aproxima de nós
5-10 anos. Eles (do Vaticano) tinham musculado seu caminho em uma cordilheira no E.U.A. para construir um observatório para procurar algo, Nibiru? A entrevista foi em 1997. Você pode encontrar uma grande quantidade de informações sobre o pai Malaquias na internet, ele costumava trabalhar no Vaticano. Clique no ícone que diz "Malach (RA) fala"
Que o futuro? Padre Malachi Martin

..

















.Agora, a próxima e última duas ligações
são imagens reais da região onde Nibiru é suposto ser. Há um par de imagens, algumas foram tiradas há 50 anos, os outros são mais recentes.
Imagens CCD
Este tem o mais claro imagens (eu acho)
5. De janeiro de 2002 Comparações
Agora não há outro ponto que eu quero fazer. Eu encontrei referências que Red Anões fazer uma cruz de luz vermelha. (como a iluminação durante a noite, fazer também uma cruz de luz) Adicione-se a isso o conhecimento que muitas culturas antigas que precedeu cristianismo ter utilizado cruzamentos. Isto também me faz lembrar da recente descoberta por Paulina Zelinski de "cruzes vermelhas" que têm sido encontrados em cavernas na ilha da juventude em Cuba. O link parece ter expirado, e não consigo encontrar um dos artigos em que Paulina estava dentro de uma caverna e havia cruzes vermelhas (em formato oval, oval imaginar duas linhas em forma de cruz) Ela também mencionou que eles viram estes cruzamentos em algumas das estruturas subaquáticas. (Lembre-se que estas estruturas são 2200 pés subaquática, um significado muito antigo site. Paulina acredita que o site é 6000 + anos, mas poderia ser mais velha.)
Ao longo dos anos tenho encontrado referências e visto relatórios (Documentários como no Discovery Channel) de antigas pessoas que procuram
refúgio nas cavernas, e arqueólogos estavam perplexos quanto à razão pela qual se faria uma coisa dessas, uma vez que essas pessoas parecia ter abandonado suas cidades para viver em cavernas. O que eles estavam tentando evitar / fugir? Talvez algo do céu.

O crédito para encontrar a maioria destes sites vai para os membros desta lista, os moderadores da lista do site, bem como a Mark H, que era o
primeiro a trouxe até a passagem de Nibiru em 2003.
Luis René

Large Object Descoberto Orbitando domingo

Por Larry O'Hanlon, Discovery Notícias

3 de julho de 2001 - A descoberta de um grande pedaço de algo avermelhada na órbita de Plutão do bairro tem re-acendeu a idéia de que pode haver mais de nove planetas do sistema solar.

Então, novamente, poderia significar também existem apenas oito planetas, dependendo do seu ponto de vista.

Quais os descobridores estão chamando 2001 KX76 poderia ser um dos maiores "Kuiper Belt Objects" ou KBO's, encontrada no que é essencialmente um segundo asteróide cinto para além da órbita de Neptuno. As primeiras informações dão 2001 KX76 um diâmetro de 900 a 1.200 quilômetros - aproximadamente o tamanho da lua de Plutão, Caronte. Plutão propriamente dito, note-se, é menor do que a nossa própria lua.

KBOs porque acredita-se que foram muito alongada orbita em torno do sol que gastam uma grande quantidade de tempo no escuro, séculos longo excursões em espaço profundo. Isso torna muito difícil encontrá-los, disse o astrônomo Robert Millis, diretor do Observatório Lowell, que esteve envolvido na descoberta.

Os astrônomos no Observatório Lowell se uniram-se com colegas do MIT e do Grande Telescópio Binocular Observatório para caçar para KBOs sobre a menos remotas partes de suas órbitas.

"Há certamente muitas (KBOs), em partes distantes de suas órbitas, agora e não podemos detectar-los", disse Millis.

A possibilidade de que 2001 KX76 tem grandes irmãos e irmãs novamente aumenta a espinhosa questão do que pode ser chamado um planeta e que não pode. Até agora não há uma boa definição do que exatamente é um planeta, disse o astrônomo Brian Marsden, da Harvard University's Minor Planet Center. O assunto só fica mais confuso quando você adiciona KBOs e livre-flutuante planetas descobertos fora do nosso sistema solar.

Historicamente, foi designado um planeta Plutão quando foi descoberto na década de 1930 porque ele foi pensado para ser muito maior do que ele é, disse Marsden. O 900-km de largura asteróide Ceres foi também considerado um planeta quando foi descoberto, os seus irmãos foram até virou-se e revelou a existência do asteróide cinturão entre Marte e Júpiter.

Se 2001 for KX76 qualquer indicação de maiores KBOs lá, também pode levar ao rebaixamento de Plutão de planeta para puniest rei de KBOs, disse Marsden.

Millis prefere uma terceira alternativa: "Não pode existir uma nova classe de planetas."

http://www.grantchronicles.com/astro24.htm

O orbital Mecânica do 12 º Planeta

Os diretores da 12 ª órbita do planeta vai ser novo para quase todos os cientistas como factores de travagem gravitacional, aceleração, e nula pontos entram em jogo. Será introduzido um novo elemento, a repulsa força que é responsável por modificar a órbita do planeta.

A mecânica orbital dos planetas em um sistema binário singular ou ainda não começaram a arranhar a superfície do corrente universal astrofísica, mas vai abrir novas avenidas de pensamento e de iluminação, quando descobertos. O 12 º planeta quando pesquisou irá quebrar todas as regras da física newtoniana. Em primeiro lugar escolhido por um suíço
observatório, em Fevereiro de 2001, será descontado. Este planeta permanece em equilíbrio estático ou relativamente moção de 99% do seu tempo entre 2 orbitais gravitacional fontes deriva lentamente até uma fonte de esgotar as outras e acelera o objeto para o dominar atraente estelar objeto a velocidades a aumentar a um
taxa exponencial. Semelhante a um objeto cair de cima da Terra, como sua velocidade aumenta a uma taxa de 9,8 metros por second2 da gravidade, é um aumento exponencial. O 12 º planeta, um floater livre é uma anã marrom e se tornará parte da comunicação social no final do ano 2001 a meados de 2002. É visível com
sofisticados telescópios astronômicos apontam na direção acima e ligeiramente para o leste da Nebulosa de Órion.
...

































Muitos fatores desta órbita planetária não será compreendida pelos cientistas, como os seus 3657 anos orbitais ciclo eo sutil ida e longe mudança de direcção em 9,1665 bilhões milhas a partir do centro do sistema solar
em 3 de março de 2003 localizada no R.A. 4,29741, 9,96621 dezembro, devido à repulsa vigor, o que é ainda desconhecido para apresentar dia astrofísica emanantes da Sun e irá ajustar para um morto em abordagem. Este novo tipo órbita terá a forma de uma linha de caminho entre os dois viajaram estelar objetos, semelhante a equitação do exterior
perímetro de dois ligeiramente achatadas gelado cones com um micro-fina barra que liga os dois pontiagudos. Quando arredondamento ou objeto estelar, a repulsa vigor empurra as orbitais pista apenas para deixar gravidade para virar e alisar sua órbita durante a passagem lateral.

The Sun's e da gravidade das Trevas Um vira o 12 º planeta e acelera-lo de volta para o domingo A força repulsiva, mais uma vez, alterar este caminho como do planeta, é empurrado para o exterior do dom. À medida que passa o Sol, a gravidade de que se aplica uma travagem a dinâmica do planeta até que desvios lentamente em um gravitacional nulo
ponto entre os dois objetos estelares. Sua dinâmica orbital é fornecida por gravidade, quando cerca de estilingue ou atraídos para o sol ou os outros mortos estelar objeto, o Dark One e repete o processo. Movimento retrógrado contra predito movimento em todo o céu também se manifestar, o que é devido às mesmas repulsivo partículas que esta unidade do sistema solar órbitas planetárias.
...


























Uma vez capturado pelos angulares repulsivo campo em forma semelhante a um braço de uma galáxia espiral, o 12 º planeta vai mover contra a sua lateral para o seu movimento aparente caminho. The12th planeta descoberto quando oficialmente será marcado como um primeiro fading Vermelha Nova. Como se chama mais estreita será atualizado para uma proto-estrela recém-descoberta no próximo proximidade deste sistema solar.

Uma vez que o movimento orbital desse objeto está em um caminho diretamente para o Sol, pouco aviso será pago a ele até mais tarde, quando for detectado movimento lateral. Quando isso ocorre, uma nova era de astrofísica irá emergir lentamente sob forte resistência da velha escola.

Todos os Direitos Reservados: © Copyright 2001

..

2001 KX76 - FOTO

2001 KX76 está actualmente a uma distância de pouco mais de 6,4 mil milhões de quilómetros (4 biliões de milhas), a partir do domingo Sua órbita é inclinada em cerca de 20 graus em relação ao plano orbital dos planetas maiores, mas a forma detalhada da sua órbita permanece incerta. Os dados disponíveis sugerem que o recém-descoberto pode ser KBO em uma ressonância orbital com Neptuno, orbitam o Sol três vezes para cada vez que Netuno completa quatro órbitas.

O brilho e as cores de 2001 KX76 foram medidos por Elliot, Susan Kern, e David oSIP, todos, do MIT, com o Raymond e Beverly Sackler Magellan Instant Camera (Magic) sobre o 6,5-metros Magellan Telescope em Las Campanas Observatory, no Chile. O objeto tem uma cor avermelhada distintamente primitivo típico de muitos corpos no Sistema Solar exterior.

"2001 KX76 é tão excitante porque demonstra que uma parte significativa organismos continuam a ser descobertos no Cinturão Kuiper," Millis explica. "Temos todas as razões para acreditar que os objetos que vão até aos planetas tão grande ou maior do que Plutão estão lá fora esperando para ser encontrado. Até o Cinturão Kuiper foi exaustivamente exploradas, não podemos fingir que sabem o grau ou o conteúdo do Sistema Solar ".

Observações preliminares deste misterioso objeto, cuja descoberta foi anunciada pela primeira vez em 2 de julho de 2001, sugeriu que poderia vir 2001 KX76 perto de Ceres «950-km (590-mile) tamanho - ou mesmo ultrapassá-lo. No entanto, para ter a certeza, muitas outras observações foram exigidos. Foi necessário para confirmar 2001 KX76's orbital caminho, a distância do Sol eo brilho antes astrônomos puderam calcular o tamanho do objeto com qualquer grau de certeza.

Agora, com a ajuda da tecnologia moderna, a confirmação de 2001 KX76 da grande 1200-1400 quilômetro (745-870 milhas) tamanho veio muito mais rápido do que o esperado. Usando um novo tipo de "observatório virtual" chamado Astrovirtel, astrônomos foram capazes de recolher de 18 anos de dados em pouco menos de dois meses.

Astrovirtel, o que corresponde ao Acessando Arquivos Astronómico Virtual como telescópios, é um impressionante arquivo fotográfico de chapas a partir do Observatório Europeu do Sul e de outros observatórios em todo o mundo. Astrovirtel foi equipado com um poderoso motor de busca que permite que os astrônomos de voltar no tempo e pesquisas anteriores imagens do céu.

E, em fazer isso, os astrônomos encontraram várias imagens fracas de 2001 KX76, incluindo imagens de já em 1982. Então, ao longo de um mês e meio, eles foram capazes de acessar 18 anos no valor de dados observacionais.

A partir desta riqueza de informação, os astrônomos plotados 2001 KX76 da posição no que diz respeito ao fundo estrelas e determinar a sua órbita. E, uma vez que a órbita foi determinada, eles foram capazes de calcular quão distante estava. De acordo com a sua órbita, que é semelhante à de Plutão's, 2001 KX76 está agora aproximadamente 6,5 mil milhões de quilómetros (4 biliões de milhas) da Terra..
..** Da mesma chapas fotográficas, eles puderam igualmente recolhidas Informações importantes sobre o brilho do objeto. No entanto, o brilho de um objeto depende não apenas da distância a que o objeto, mas também sobre a reflectividade da superfície, ou o seu albedo. Por exemplo: um grande pedaço de carvão vai refletir muito pouca luz e parecem muito mais fracas luz refletindo uma pequena bola de neve.

.

.



















Então, com a distância conhecida e brilho observado, os astrônomos tiveram de adicionar em uma reflectividade fator.

2001 KX76 Se tem um albedo de quatro por cento, seria reflectir quatro por cento da luz do Sol que atinge a sua superfície (um valor típico para cometa núcleos), tornando este KBO aproximadamente 1.400 quilômetros (870 milhas) de tamanho. Se este for o caso, 2001 KX76 seria maior do que a lua de Plutão, Caronte, e mais de metade do tamanho de Plutão em si. [Caronte é de aproximadamente 1.200 quilômetros (745 milhas) em tamanho, enquanto que Plutão tem um diâmetro de 2.300 km (1.428 milhas). Para referência, a nossa Lua é 3476 km (2.160 milhas) de diâmetro.]

Se, por outro lado, 2001 KX76 tem um albedo de sete por cento (um valor típico para outras Kuiper Belt Objects), seria de aproximadamente 1.200 km (745 milhas) de tamanho.

Seja qual for o seu albedo, ao que parece, 2001 KX76 é, de facto, maior que Ceres.

Como a comunidade astronômica grapples com todos os recém-descobertos objetos além Neptuno (mais de 400 desde 1992) a classificação desses objetos ainda tem de ser oficialmente resolvido. Deverão ser chamado Cinturão Kuiper Objects ou Objetos TransNeptunian? Ou, eles deveriam ser chamados cometas, asteróides, ou pequenos planetesimals? Estas questões serão respondidas no tempo, à medida que mais informação é recolhida e que compreender melhor a natureza ea composição de tais objetos.

Até então, 2001 KX76 é o maior objeto do sistema solar já descoberto - que não tenha sido oficialmente nomeado um planeta ou lua.

FROM; http://www.planetary.org/html/news/articlearchive/headlines/2001/2001kx76.html

----------------------------------------------

(NOAO, 2 de julho de 2001) (http://www.noao.edu/outreach/press/pr01/pr0110.html) Os astrônomos do Observatório Lowell, do Massachusetts Institute of Technology, e ao Grande Telescópio Binocular Observatório ter descoberto uma gelada corpo planetário além Neptuno orbita o Sol no Cinturão Kuiper aproximadamente iguais no tamanho da lua de Plutão Caronte. "Este objeto é intrinsecamente mais brilhantes do Cinturão Kuiper Objeto encontrado até agora", diz diretor Robert Millis Observatório Lowell, líder da equipe de pesquisa. "O diâmetro de 2001 KX76 exato depende de pressupostos que astrônomos sobre como fazer o seu brilho diz respeito à sua dimensão. Pressupostos tradicionais tornar a maior por um montante significativo, enquanto que outras torna maior em pelo menos 5 por cento". Assumindo uma reflectividade (ou albedo) de 4 por cento, 2001 KX76 teria um diâmetro de cerca de 1270 km (788 milhas), maior que Ceres, o maior asteróide conhecido. Para comparação, a lua de Plutão Caronte tem um diâmetro estimado de 1.200 km (744 milhas). No início deste ano, um Objeto Cinturão Kuiper (KBO) apelou 20000 Varuna foi anunciado com um diâmetro estimado de 900 quilômetros, com base em um cálculo refletividade de 7 por cento. Aplicando esta albedo para 2001 KX76 que lhe confere um diâmetro de cerca de 960 quilômetros (595 milhas). 2001 KX76 foi descoberto no decurso da eclíptica Deep Survey, uma pesquisa para a NASA-financiado KBOs sendo conduzida pelo Lowell-MIT-LBT equipe com a National Science Foundation's telescópios no Observatório Nacional Kitt Peak perto de Tucson, AZ, e Cerro Tololo Inter Observatório-americana no Chile. A equipe spotted 2001 KX76 em profunda imagens digitais do sul do céu tomadas com o Telescópio Blanco de 4 metros no Cerro Tololo o dia 22 Maio por James L. Elliot do MIT e Lawrence H. Wasserman do Observatório Lowell. 2001 KX76 está actualmente a uma distância de pouco mais de 6,4 mil milhões de quilómetros (4 biliões de milhas), a partir do domingo Sua órbita é inclinada em cerca de 20 graus em relação ao plano orbital dos planetas maiores, mas a forma detalhada da sua órbita permanece incerta. Os dados disponíveis sugerem que o recém-descoberto pode ser KBO em uma ressonância orbital com Neptuno, orbitam o Sol três vezes para cada vez que Netuno completa quatro órbitas. O brilho e as cores de 2001 KX76 foram medidos por Elliot, Susan Kern, e David oSIP, todos, do MIT, com o Raymond e Beverly Sackler Magellan Instant Camera (Magic) sobre o 6,5-metros Magellan Telescope em Las Campanas Observatory, no Chile. O objeto tem uma cor avermelhada distintamente primitivo típico de muitos corpos no Sistema Solar exterior. "2001 KX76 é tão excitante porque demonstra que uma parte significativa organismos continuam a ser descobertos no Cinturão Kuiper," Millis explica. "Temos todas as razões para acreditar que os objetos que vão até aos planetas tão grande ou maior do que Plutão estão lá fora esperando para ser encontrado. Até o Cinturão Kuiper foi exaustivamente exploradas, não podemos fingir que sabem o grau ou o conteúdo do Sistema Solar ".

* New York Times
19 de junho de 1982

Algo lá fora, além do mais distante de atingir o conhecido sistema solar parece ser tugging em Úrano e Neptuno. Alguns força gravitacional mantém perturbando a dois planetas gigantes, causando irregularidades em suas órbitas. A força sugere uma presença invisível e de longe, um grande objeto que pode ser a longo prazo, procurou Planeta X. A última vez que uma pesquisa séria dos céus ele foi feito levaram à descoberta de Plutão, em 1930, o nono planeta. Mas a história começa mais de um século antes de que, após a descoberta de Urano em 1781 pelo astrônomo Inglês e músico William Herschel. Até então, o sistema planetário parecia terminar com Saturn.Today, cientistas aceitar teorias relativas placa tectônica. Existem artigos e estudos mostrando que, em uma hora, todos os continentes da Terra estavam em um lado do planeta. O que as histórias não explorar a questão é, se todos os continentes estavam em um lado, que estava no outro? O outro lado tem sido descrito como uma tremenda diferença, igualando o Suméria história de como surgiu a Terra. O Sumerians disse Terra era realmente metade de um planeta chamado Tiamat, que quebrou em uma colisão com Nibiru, [ou Planeta X].

A descoberta de novos planetas tem, nos últimos duzentos anos, devido mais à ciência da matemática do que tem para a concepção das maiores e melhores telescópios. O inexplicado matemáticos irregularidades nas órbitas dos planetas exteriores levaram astrônomos para especular sobre a existência de um novo, desconhecido planeta. Os astrônomos têm tanta certeza da existência deste planeta que já denominou-o "Planeta X" - o Décimo Planeta.

Em 1982, a NASA si oficialmente reconhecido a possibilidade do Planeta X, com um anúncio de que «algum tipo de mistério objeto é realmente lá - muito além dos planetas ultraperiféricas». Um ano mais tarde, o recém-lançado IRAS (Infrared Astronomical Satellite) avistou um grande objeto misterioso nas profundezas do espaço. O Washington Post resumiu uma entrevista com o chefe IRAS cientista do JPL, na Califórnia, como segue:

"Um corpo celeste possivelmente tão grande como o gigantesco planeta Júpiter e, possivelmente, tão perto da Terra que seria parte deste sistema solar foi encontrado na direção da constelação Orion por um telescópio em órbita ..." Tudo o que posso dizer-vos é que não sabemos o que é », disse Gerry Neugebauer, cientista chefe IRAS.

Ver: http://xfacts.com/x2.htm
Sent: sexta-feira, 31 de agosto de 2001

Assunto: Novo Asteróide Maior - para cobrir história Planeta X

A mídia cryed lobo com Y2k e um alinhamento planetário. O lobo agora está batendo na porta. Não há nenhum alerta vai ser dado.

World Wide Boletim - Maior Asteróide já descoberto anunciado em apenas esta última semana! Isso é tudo o que eles estão dizendo. É a história para cobrir Planeta X!

É redonda, vermelha e as palavras são todas as competências que se têm para esconder-lo agora que está tão perto. Em julho eles divulgado o objeto "2001 KX76" como sendo vermelho com uma imagem.
...



















http://dsc.discovery.com/news/briefs/20010702/kuiper.html

Um mês mais tarde o mesmo objeto tem aumentado em tamanho e está sendo chamado o "Maior Asteróide em toda a História". A imagem mudou para azul.

http://www.eso.org/outreach/press-rel/pr-2001/phot-27-01.html

Eles mudaram a cor e aumentou o tamanho estimado quando chamou toda a atenção que lhe anunciá-lo foi o maior asteróide.

Brown Dwarf estrelas são vermelhas. Eles não querem pessoas especulam ainda que era uma anã marrom e mudou a sua cor azul. Você as pessoas realmente não têm qualquer indício whats acontecendo aqui. Você quer encontrar para fora antes que Blindsides você?

Esta desinformação campanha iniciados sabiam que seria próximos, está agora em pleno andamento. Você vai para a queda ou ignorá-lo como você foi pré-programado para fazê-lo?

Calamidades Naturais em 2003

Sabia que irá passar pelo Planeta X Terra novamente em 2003, após cerca de 3660 anos de ausência na sua órbita regular? Como a maioria das pessoas que você provavelmente não sabe disto. O conhecimento foi mantido afastado do público e fez confusa por vários motivos, um dos quais é o de evitar pânico entre a população do mundo.
.

..
Planeta X é uma estrela anã marrom que orbita entre ambos os sóis (nosso sol e seus gêmeos escuro domingo), e não apenas a uma volta no nosso céu como os outros 9 planetas. Um diagrama de 1987 a Nova Ciência e Invenção enciclopédia inclui nossos mortos gêmeo domingo e as 10. Planeta.

X da massa, magnetismo e densidade é tal que perturba a superfície de cada planeta que passa. Na verdade, a história mostra 7 anos antes da sua passagem que começa a desencadear actividade sísmica e vulcânica, bem como mudanças nos padrões climáticos, que estão agora a ser falsamente culpou sobre o aquecimento global ea atividade solar flare. Você tem, sem dúvida, reparei como actividade vulcânica e sísmica mundial tem aumentado desde 1996. Tradicional padrões meteorológicos também foram mudando e quebrar todos os tempos registros regularmente.

Você vai querer investigar o advento do Planeta X e os cataclismos que irá acionar por simplesmente passar TERRA. Você será, então, consciência do que vai acontecer, e você pode fazer qualquer preparações que desejar.

No meu trabalho:

"BLINDSIDED

Planeta X Passes em 2003

EARTHCHANGES! "

Apresento as seguintes
:















* O que é o Planeta X

* Quando é que ela passe antes de nós, eo que aconteceu depois

* O que se espera venha a acontecer desta vez na Primavera de 2003

* Por que estamos sendo enganados

* O que posso fazer para se preparar

* Onde posso encontrar mais informações (livros, sites)

Chegou a altura de enfrentar este evento pendentes e siga o seu coração o que fazer. Preparar para você e seus entes queridos possam ser uma boa escolha. Apenas alguns meses são deixadas até que a passagem.

É fácil escarnecem desconto ou o que você sabe muito pouco sobre a nada. Mais do que provável que você já ouviu falar, foi manchada com ceticismo propositalmente. Todos nós somos ingénuos em diferentes áreas.

Não há nada a perder por mais importante estudar este assunto mais de perto.

Livre 1. Seção (coloque X no assunto) para planetx2003@yahoo.com ou clique http://www.planetx2003.f2s.com/

Não deixe que você chegar Blindsided. Pretendo atualiza questão que mais informações estejam disponíveis.

Atenciosamente,

Mark Hazlewood
Ao combinar os dados provenientes do mundo da primeira operacionais "telescópio virtual", Astrovirtel, com que, a partir de um telescópio convencional, o Observatório Europeu do Sul (ESO) em La Silla (Chile), astrônomos europeus [2] ter determinado o tamanho do recém-encontrados, remoto asteróide, 2001 KX76.

Suas medições indicam que esta rocha gelada tem um diâmetro de pelo menos 1200 km e é, portanto, maior do que qualquer outro asteróide conhecido do Sistema Solar. O anterior recorde-titular, o asteróide Ceres, foi também o primeiro objeto de seu tipo a ser descoberto - pelo astrônomo italiano Giuseppe Piazzi em 1 º de janeiro de 1801. Seu diâmetro é de cerca de 950 km, relegando-a para o segundo lugar após a realização do asteróide tamanho recorde de duzentos anos.

Os primeiros resultados científicos de Astrovirtel têm permitido uma melhoria substancial da precisão da órbita calculada para 2001 KX76. Agora é possível confirmar que este objeto é apenas fora do que o mais remoto conhecido grandes planeta Plutão. Outras análises realizadas pela equipe parece indicar que a órbita de 2001 KX76 é muito semelhante à de Plutão.

Asteróide 2001 KX76 é ainda maior do que Plutão da lua Caronte (diâmetro 1150 km), acrescentando combustível às discussões relativas ao estatuto da Plutão como um "importante" ou "menor" planeta. Os novos dados mostram que 2001 KX76 é aproximadamente metade do tamanho de Plutão (diâmetro de cerca de 2300 km) e isso aumenta a probabilidade de que existem outros órgãos continuam a ser descobertos no Sistema Solar exterior que são semelhantes em tamanho a Plutão.

Mais info de Telescópio Virtual

DEEP IMPACTO - O Filme

Armageddon - The Movie

E.U.. DENTENTION CENTERS
Não fique em negação!
Eles existem!
REX 84 CAMPS

.

2001 YB5




Asteróides potencialmente perigosos
Data: 1/7/2002


Space rock hurtles passado da Terra

Pela BBC News online ciência editor Dr. David Whitehouse
Um asteróide descoberto apenas um mês atrás está a tornar uma estreita aproximação da Terra.

Apesar de não haver perigo de colisão com ela, os astrônomos dizem que a sua proximidade lembra apenas quantos objetos existem no espaço que poderia atingir o nosso planeta com conseqüências devastadoras.

Passando para mais perto do Sol, o asteróide está a passar menos de duas vezes a distância da Lua a partir de nós - basta 830,000 quilómetros (510,000 milhas) de distância, em 7 de Janeiro, que está próximo, em termos cósmicos.

É pensado para ser de 300 metros de tamanho - grande o suficiente para destruir um país inteiro, se atingiu a Terra.

«Potencialmente perigosos»

2001 YB5 foi descoberto no início de Dezembro pela Neat (Near Earth Asteroid Tracking) vistoria observando telescópio de Monte Palomar, na Califórnia, E.U..

Os astrônomos chamam-lhe um Apollo objeto porque tem uma órbita altamente elíptica que cruza as órbitas de Marte, Terra, Vênus e Mercúrio. É círculos o Sol a cada 1.321 dias.

Os astrônomos também acrescentar que ele é "potencialmente perigosas", ou seja, existe uma chance slim que pode atingir a Terra no futuro.

Como se aproximou da Terra, foi observado pelo Observatório Klet na República Checa pelos astrônomos Jana Ticha e Milos Tichy, que localizou-a em 5 de Janeiro.

Tais uma "estreita encontro" é raro, mas não sem precedentes. No entanto, o único outro objeto conhecido que se aproximaram para a Terra é um asteróide chamado 1999 AN10, que irá passar uma sombra mais próxima, em 7 de agosto, 2027.

Devastação generalizada

2001 YB5 brilho do sugere, é um corpo rochoso de cerca de 300 metros de diâmetro.

Se ele atingiu a Terra a 300 metros de objeto não seria um assassino global: para limpar toda a vida fora da face do nosso planeta um objeto teria de ser de cerca de 1 km de tamanho. Mas 300 metros é mais que suficiente para causar devastação generalizada.

Não há nada que pudesse fazer sobre isso

Dr Benny Peiser
Se ela atingiu terra, seria acabar com um país inteiro. Se o impacto ponto foram Londres e, em seguida, cientistas estimam que haveria devastação total de 150 km e uma grave destruição de mais 800 km, o que significa que não só o Reino Unido poderia ser destruído, mas a França e os Países Baixos também.

Se ela atingiu o oceano, a destruição seria mais generalizada. Seria desencadear maremotos que iria devastar mais cidades costeiras.

Little advertência

De acordo com especialistas, a recente descoberta e perto de 2001 YB5 abordagem sugere que algo desagradável pudesse creep-se sobre nós a qualquer momento.

Dr Benny Peiser da Liverpool John Moores University, Reino Unido, disse à BBC News Online: "O fato de que esse objeto foi descoberto há menos de um mês leva à questão de se teríamos tido tempo suficiente para fazer alguma coisa sobre isso se tivesse sido sobre rota de colisão com a gente.

"Claro que a resposta é não, não há nada que pudesse fazer sobre isso."

Os astrônomos e arqueólogos suspeitam que o nosso planeta é atingido por um 300 metros de largura objeto como 2001 YB5 sobre cada 5000 anos ou mais, mas esta é uma estimativa baseada em uma intuição e não em qualquer prova definitiva.

"É um lembrete dos objetos que estão lá fora. É uma lembrança do que vai acontecer se não monitorá-los mais eficientemente do que nós fazemos e fazer uma melhor preparação para defender o nosso planeta", diz o Dr. Peiser.

http://news.bbc.co.uk/hi/english/sci/tech/newsid_1746000/1746330.stm

http://www.spaceweather.com/asteroids/2001yb5_movies.html


É neste planeta X? NIBURU vai voltar?

Aproximação final, abril, 2003

A Décima Planet?

Perturbação de Cometas Dicas em Algo Out There

Três trilhões de milhas de distância, o novo planeta seria muito escuro e frio. A estrela brilhante no canto superior direito é o sol.

Por Kenneth Chang
ABCNEWS.com
Out. 7 - Os astrônomos podem ter encontrado indícios de um maciço, distantes, ainda invisìveis objeto na borda do sistema solar - talvez um 10. Planeta, talvez não uma estrela companheira - que parece ser empurrões cometas em direção ao interior do sistema solar a partir de um órbita 3 trilhões de milhas de distância. Duas equipes de cientistas - um na Inglaterra, um na Universidade da Louisiana em Lafayette - relatório independente esta conclusão baseada na órbita altamente elíptica dos chamados "cometas de longo período", que provêm de uma nuvem de detritos gelados longe, muito além de Plutão . "Fomos levados a este, rejeitando tudo o mais que poderíamos pensar nos", diz Universidade de Louisiana físico Daniel Whitmire.

Touceira de Cometas

Um par de anos atrás, Whitmire, juntamente colega John Matese físicos e Patrick Whitman, notou o mais distantes pontos do cometas "órbitas não parecem aleatórios, mas agrupados em conjunto, traçando um caminho no céu. "Nós notamos acidentalmente não foram uniformes," Whitmire diz. Primeiro, eles tentaram explicar o clumping a partir da atração gravitacional de um disco principal de estrelas na Via Láctea estrelas. "Isso, em última instância, não funcionou", diz Whitmire. "Já passou por vários outros modelos tentando
explicar isso. "

Na mesma altura, John Murray, um cientista planetário no The Open University, Grã-Bretanha, fez uma observação semelhante em semelhantes cometa dados. "Comecei inexplicável que isso possa poderia ser", diz ele. A mais óbvia, mas parece pouco provável explicação seria um planeta. "Eu pensei que tínhamos melhor regra de que fora", diz ele. Mas como ele analisadas as órbitas, os mais distantes pontos parecia cair sobre uma órbita circular caminho - "o que é exactamente aquilo que seria de esperar se houvesse um planeta fora
lá ".

Como o planeta - estima-se uma massa entre um e 10 Jupiters - órbitas, perturba a sua esteira gravitacional detritos gelados do sistema solar exterior, causando um pouco de mergulhar em direção ao sol como cometas, como uma espécie de elefante ambling através de um china shop. Ninguém tem ainda directamente observado um 10. Planeta, e não poderiam ser ainda uma outra causa para o aglomerado de cometas.

A Universidade de Louisiana, a investigação será publicada em uma próxima edição do periódico científico "Icarus". Murray's papel irá aparecer na Oct. 11 emissão da Mensal Avisos da Royal Astronomical Society.

Muito Distante

O que é surpreendente é o quão longe lá fora, este é suposto planeta. Tanto Murray, e da Universidade de Louisiana físicos colocar o planeta em uma órbita cerca de 3 trilhões de milhas - ou metade de um ano-luz - a partir do domingo A estrela mais próxima está a quatro anos-luz de distância. Para colocar esta distância, em perspectiva, considere miniaturizados uma versão do sistema solar na Terra é que uma polegada a partir do domingo Nesta escala, Plutão, o nono planeta seria um pouco mais de um estaleiro do sol. O novo planeta, pelo contrário, seria uma meia milha de distância. Naquela grande distância, o 10 º planeta seria demasiado fraca para ver pelos telescópios atuais, embora haja alguma esperança de que, se ela existe, a próxima geração de telescópios espaciais e infravermelho pode ser capaz de buscá-lo. Murray hypothesizes o planeta pode ter sido vagando pela galáxia antes de ser capturado pela gravidade do sistema solar. Whitmire sugere-se uma "anã marrom", ou uma falha estrela, uma companheira para o sol que era pequena demais para acender. Embora sugestiva, os resultados não são conclusivos. Enquanto Murray e da Louisiana físicos concordam distantes como o novo objeto é, que trace as órbitas muito diferentes. Murray considera as órbitas de 13 cometas com órbitas a mais conhecida com precisão, a equipe Louisiana
considera 82.

Demasiado cedo para procurar um nome

"É possivelmente sugestivos", comenta Brian Marsden, diretor associado de ciências planetárias da Harvard-Smithsonian Center de Astrofísica em Cambridge, Mass "Eu não quero apostar nele. Nós certamente não estamos indo para nomeá-la. "Whitmire concorda que é demasiado cedo para dizer definitivamente há algo lá fora. "Até que seja encontrado, você pode nunca ser demasiado confiantes", diz ele. "Sabemos que no domínio da ciência que você pode ser enganado pelas estatísticas." Mas, acrescenta, "Se eu fosse apostar, é melhor do que 50-50 contradição que está ali."

http://abcnews.go.com/sections/science/DailyNews/planet991007.html
História antiga, a astronomia, o folclore ea profecia gravar muitos nomes para Planeta X. O Sumerians chamou-o "12 º planeta" ou "Nibiru" (tradução; planeta de passagem). Entre os babilônios e Mesopotamians havia pelo menos três nomes: "Marduk", "O rei dos céus," e as "Grandes Heavenly Body". Os antigos Hebreus referem a ele como o "Winged Globe" por causa da sua longa órbita elevada entre as estrelas. Os egípcios tinham dois nomes "APEP" ou "Seth". Os gregos chamavam-lhe "Typhon" após um temido líder e "Nemesis" (um dos seus mais dizer nomes). Outros povos antigos deram-lhe rótulos como ";" O deus Shiva Celestial "e" Deus da Destruição ". Para os antigos chineses, que era conhecido como "Gung-Gung", "O Grande Negro", ou "Dragão Vermelho". O
Fenícios disse que era "The Great Phoenix." Os Hebreus chamou-lhe "Yahweh". O Mayans chamou-lhe "Celestial Quetzalcoatl". O corpo celeste foi dado a conhecer à latinos como "Lúcifer." Apocalipse (8:10-12). O nome da estrela é o "absinto." Das obras de profecia, existem outros nomes para X. O "Red ou Blue Star" é do índio Hopi e Gordan Michael Scallion designação. O
"Fiery Messenger" está na Ramala profecia. O "Grande Estrela" é o livro de Apocalipse. "Sua Estrela" é como é referido no Edgar Cayce Readings. O "Grande Cometa" e "O Cometa da Perdição" é direito fora do Graal Mensagem. De um início Inglês profeta chamado "Mother Shipton", "O Fiery Dragão" foi o nome que ela deu, como pode ser visto a partir de sua segunda vista. O nosso sistema solar da
"10th Planet" é "X." Há também "O Intruso" e "O Perturber" de astronomia.
LINKS:
..















NIBIRU foto NASA

MARCA Hazelwood ON PLANET X

MARCA Hazelwood - PREP 2003 SITE
PHILLIP plait - A má ASTONOMER - ANTI-Planeta X

NOTÍCIAS DE NIBIRU - JELAILA STARR - julho de 2002
...












Nibiru
Zechariah Sitchin diz que este é o décimo segundo planeta que orbita o Sol a cada 3600 anos. Ele diz que essas pessoas que ajudaram a construir as pirâmides. O seu local original foi Eridu, agora no sul do Iraque. A razão pela qual Saddam Hussein não foi capturado durante a Guerra do Golfo, foi porque ele estava escondido em uma antiga pirâmide nesta área, e os americanos não querem a bombardeá-la.

Sitchin, Zacarias
Sitchin acredita que há um 12 º planeta orbitando nosso sol chamado Nibiru. Nibiru tem um período orbital de 3.600 anos. Ele acredita que gigantes que vieram ao nosso planeta e foram chamados Annunaki na Suméria lendas, e que eles vão visitar novamente, quando o planeta se aproxima a terra novamente. Ele diz que o nosso sistema solar órbitas mais próximas do centro galáctico, o nosso ADN será activado para que possamos evoluir para seres espirituais mais elevados. Ele escreveu os seguintes livros sobre o tema:
..














"O Décimo Segundo Planeta" (1976), "Quando o tempo começou a" (1993). Os cientistas têm uma grande massa negra localizado no sul do céu (isto é visível apenas a partir do hemisfério sul.) Eles não sabem o que é.

Anunnaki
Suméria palavra para todos os deuses. Em alguns textos Acadiano estes são os deuses do submundo Igigi e são os deuses no céu. Guerreiros do Anu contra Tiamat. Zecharia Sitchin diz que essas são as pessoas do planeta Nibiru.

From: http://www.geocities.com/ ~ davebolt / religion.html

Gênesis 6:4 ... "Havia Nephilim na terra naqueles dias, e também depois que, quando os filhos de Deus veio
vos as filhas dos homens, e eles nu crianças para os mesmos, o mesmo se tornaram poderosos homens que eram dos antigos, os homens
de notoriedade "
.








De acordo com os sumérios
, havia uma vez um planeta no aguado o plano orbital entre Marte e Júpiter, onde o asteróide cinto é hoje. Este planeta, que foi coberto de água, causou a outros planetas órbitas se tornar instável. É nome era Tiamat. (Em hebraico, foi referido como Rahab) Ele tinha uma grande lua que estava destinado a tornar-se um planeta. Ciência hoje debruçou-se sobre o asteróide cinto como sendo restos que não se tornar um planeta, pois, em massa insuficiente. O Sumerians têm uma explicação diferente. Os astrônomos foram à procura de ano para outro planeta, porque o swing da órbita de todos os planetas do sistema solar mostram que existe uma outra influência sobre eles que só pode ser explicado por um outro e ainda não descoberto planeta. Esse conhecimento chegou até nós somente em tempos muito recentes. Vale a pena examinar as histórias de Sumer, especialmente quando você considerar o fato inacreditável que eles sabiam alguma coisa sobre o asteróide cinto e um outro planeta 6000 anos atrás. O planeta que chamam de Nibiru, a origem dos deuses.

Como a história se passa, o planeta Nibiru, tem uma órbita elíptica muito tempo, e passa através do nosso sistema solar apenas uma vez em cada 3600 anos e viaja no mesmo plano que Tiamat. (Esta é a razão pela qual a santa número sistemas são baseados em um 12. Doze meses em um ano, em uma dúzia de 12, 360 graus em um círculo de 12 horas nos dias ect. Pense sobre isso, porque não são todos os nossos sistemas de número base 10, uma vez que temos dez dedos, dez dedos etc.) Em um destes primeiros 3.600 anos passa Niburu da órbita foi perturbado por Netuno e houve uma proximidade entre os dois planetas saudades. Uma das luas de Niburu de que tenha cinco, impactado Tiamat e dividi-lo em dois. O menor dos dois pedaços foi pulverizado e se tornou o asteróide cinto, e os fragmentos de Nibiru da lua tornou-se o cometas. A maior das peças de Tiamat, ea sua grande lua liquidadas em uma nova órbita, que foi mais estável. Este maior peça ficou conhecida como Terra. Esta é a versão curta da criação dos céus (uma referência à banda de asteróides) e da Terra, como dito pelos sumérios. Este evento na criação dos céus, que entendida como uma guerra entre os deuses. O planeta Nibiru simboliza existe salvador deus Enki, que os babilônios posteriormente chamado Mardak.

A partir da Suméria Texto:

O dossel martelado Ele esticou no local de Tehom, (Tiamat)
A Terra suspendeu no vazio;
Ele escreveu em águas é denseness,
sem qualquer nuvem rebentamento
Seus poderes os poderes fez detenção,
Sua energia fez os arrogantes Um decompor
Seu vento a martelado pulseira medidos fora,
Sua mão a torcer dragão fez extinguir.
A outra metade das suas ele criada como uma tela para o céu;
Prendendo-os juntos, como vigilantes estacionadas ele lhes
Ele Tiamat cauda dobrada para formar a grande banda como uma pulseira.


A pulseira entrou em ambas as extremidades é uma referência ao asteróide cinto. Sua localização é dado como estando entre os planetas que chamamos de Marte e Júpiter. Esta também é a linha divisória entre o interior eo exterior do sistema solar. Para os antigos a banda era conhecida como os céus.

A história continua com o arrefecimento da Terra. Diz que o lugar onde Tiamat foi dilacerado cicatrizou e agora é mais a bacia do oceano Pacífico, o que explica a razão pela qual a placa do Pacífico é muito mais fino do que o Atlântico chapa. De acordo com a presente Sumerians colisão com a lua de Nibiru causado uma "semeadura" da Terra a partir de pedaços de vida que estavam no Nibiru.

Os sumérios não tinham tecnologia avançada o suficiente para ter descoberto estas coisas em seu próprio 6.000 anos atrás, mas atribuem os seus conhecimentos para os deuses, o Annunaki. Os sumérios dizem que o Annunaki veio do planeta Nibiru, que passa através do nosso sistema solar uma vez em 3600 anos. Quando a Terra esfriou essas Annunaki desceu e criar uma colónia chamada Eridu. (Eretz em hebraico), que é onde o nome veio da Terra. Estas pessoas, de acordo com os sumérios, transmitidos a eles grandes conhecimentos sobre muitas coisas, incluindo as suas origens. O Annunaki queria um trabalhador inteligente para ajudar com o trabalho de parto.

A história é dada no Enuma Elish, que o macaco gosta Annunaki tomou uma criatura e geneticamente manipulados por um processo que parece ser invetro adubação. Um ovo foi retirado da terra homem (Adams) e à semelhança dos deuses que lhe foi prenderam e, em seguida, ele foi colocado no útero de 14 virgens, sete para gerar machos e sete para gerar fêmeas. Esta gravidez foi de mais de 10 meses e revelou-se uma dificuldade na deusa virgem mães, por isso uma mudança foi feita para que o "Adams" pode reproduzir e transportar os seus próprios híbridos crianças a termo. No processo de engenharia esta mudança havia nascido a eles alguns dos animais que foram misturados meia homem, metade outra coisa qualquer. Mas eventualmente, produziram uma raça de "Adams com a semelhança dos deuses." E eles ficaram lindas.

A partir da
Suméria texto:

O destino do recém-nascido thou deveis pronunciar; Ninki iria fixar-lhe a imagem dos deuses; E o que será o Homem.

Ninti nipped quatorze peças de argila, (a mesma palavra é usada para ovo) Sete ela depositou à direita, Sete ela depositou da esquerda; Entre elas ela colocou o molde.

O sábio e aprenderam, duplo-sete-nascimento deusas tinham montado. Sete homens ressuscitados, Sete ressuscitados fêmeas; O nascimento deusas ressuscitados o vento do sopro de vida.

A história se passa e leva você a um momento em que a Annunaki começou a ligar-se pelo casamento com o novo reforço Adams e mais tarde para o tempo de uma inundação em todo o mundo, dos quais apenas alguns sobreviveram. Estes foram considerados deuses Annunaki ao sumerianos. Mas quem eram eles? Será que eles realmente vêm de Nibiru?

O planeta Nibiru foi dado a conhecer à babilônios como Mardak. Foi nomeado após o deus existe nacional. o nome hebreu para esta divindade é Baal. Ah, não há um nome que temos ouvido antes. Mas qual dos Annunaki. Bem o nome na Suméria significa "Aqueles que vieram do céu à terra." Eles estavam também saber como os Anakim e, em hebraico como o Nefilim. "Aqueles que foram lançados do céu."

Os sumérios e os babilônios acreditavam estes Nefilim a ser deuses e adoravam-los como tal. Eles acreditam que eles foram estrelas viajantes que tinha vindo de outro planeta, Mardak, no "barco do céu", um tipo de espaço embarcações. Mardak é para eles a morada dos Deuses. A torre de Babel foi uma ziggurat, um observatório, pelo qual o povo da terra tentaram em vista este reino celestial. Mas se isso não for verdade, então quem são essas Nefilim e aquilo que eles sabem e que foi seu envolvimento com a humanidade?

Refletir a natureza de um objeto em ultracool Orion
University of Hawaii NEWS RELEASE
Posted: 22 de maio de 2002

Uma imagem da Sigma Orionis região. As múltiplas estrela Sigma Orionis, que é visível a olho nu, é no centro. Uma caixa indica a posição do planeta candidato, que é apenas 8,7 arcominutos da estrela.** A imagem foi tirada do Digital Sky Survey e tem um tamanho de 23 x 22 quadrados arcominutos. A inserção mostra a imagem obtida no infravermelho William Herschel Telescope pelo Dr. Victor Eduardo Bejar e Prof Martin.

Um novo substellar objeto, chamado SOri70, foi descoberto perto da jovem estrela Sigma Orionis. É um jovem planeta, ou uma anã marrom vagando antigos na linha de visão? Esta é uma questão a ser discutida pelos astrônomos freqüentando União Astronómica Internacional Symposium on Brown Anões esta semana sobre o Big Island of Hawaii.

Deep céu imagens e acompanhamento espectroscopia obtido por uma equipe internacional de astrônomos revelou esta extremamente frio e obscuro objeto próximo ao sistema estelar múltiplo Sigma Orionis. Os astrônomos fazem as observações com grandes telescópios no Havaí e as Ilhas Canárias.

Desde a aguda observação visual de Sir William Herschel, no século XVIII, os astrônomos têm observado um agrupamento de estrelas em uma região do céu de aproximadamente o tamanho da lua cheia em torno da estrela Sigma Orionis quente. Muitos emissores de raios-X de baixa massa Estrelas neste cluster foi encontrado por Scott e Fred Wolk Walter da SUNY, em Stony Brook. Vários anãs marrons nesta região foi revelada por alguns dos membros da equipe que hoje relatórios sobre a descoberta dos melhores e mais fraco objeto nunca visto em torno de Sigma Orionis
A história de como foi encontrado SOri70 inclui dois dos mais potentes telescópios do mundo separados por mais de 8000 quilómetros e cerca de 4 anos de esforço colaborativo internacional. É um exemplo do complicado trabalho que é necessário para caçar para o esquivo anãs castanhas e planetas extrasolar.

Em Dezembro de 1998, os membros da equipe Bejar Victor e Eduardo Martin apontou um dos maiores telescópios ópticos, de 10 metros Keck I, em Mauna Kea (Havaí), em diversas áreas em torno de Sigma Orionis e obteve imagens CCD de sensibilidade sem precedentes para a região de o céu. Eles encontraram vários objetos extremamente fraco vermelha, mas eles não tinham informação suficiente para determinar as suas propriedades básicas. Eles tiveram de esperar pacientemente por uma oportunidade para a obtenção de dados adicionais. Ela veio quando eles usaram uma câmera infravermelha no William Herschel Telescope em La Palma (Canárias), em Novembro de 2000.

Um dos objetos girou para fora para ter infravermelhos cores azul apesar de ser muito vermelho na óptica comprimentos de onda, uma única assinatura do legal conhecida anões. As cores invulgares dessas anãs são explicados pela presença de metano na sua atmosfera, que é um gás que pode estar presente apenas a temperaturas inferiores a cerca de 1200 graus Kelvin (cerca de 900 graus Celsius ou 1650 graus Fahrenheit). Um objeto desta temperatura deve ter uma massa menor do que uma estrela.

O intrigante objeto foi observado, uma vez mais com o telescópio Keck I, em Dezembro de 2001 pela equipe membro Maria Rosa Zapatero Osorio do Laboratório Fundamentais para Astrofísica, em Madri, Espanha. Estas observações spectroscopically confirmada a presença de metano no objeto, que inequivocamente classifica-o como uma anã marrom ou planeta. Se o objeto está situado à mesma distância que o sistema Sigma Orionis (1150 anos-luz da Terra), ela deve ter uma idade entre 1 e 8 milhões de anos, e uma massa semelhante à de Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar .

No entanto, a distância ao objeto não é ainda conhecido, mas terá a forte imagem capacidades do Telescópio Espacial Hubble para determinar isso. Há cerca de 20% de probabilidade de que SOri70 é uma anã marrom vagando antigos que acontece de estar na direção do Sigma Orionis, mas é na verdade mais próximos à Terra.

Se o novo ultracool anão está relacionado com a Sigma Orionis sistema, seria o menor massa extrasolar objeto fotografado à data. Porque seria localizado mais de 180.000 unidades astronómicas da Sigma Orionis (mais de 36.000 vezes a distância de Júpiter domingo), seria desafiar as nossas ideias sobre a formação dos planetas gigantes extrasolar.
.
.











Quatro membros da equipe estão presentes na ciência da União Astronómica Internacional Symposium on Anões Brown sobre o Big Island of Hawaii durante esta semana, a saber, o Dr. David Barrado y Navascues (Laboratório de Astrofísica Fundamentais, em Madrid, Espanha), José Antonio Caballero (Instituto de Astrofísica das Canárias), Prof Eduardo Martin (University of Hawaii Instituto de Astronomia) e Dra. Maria Rosa Zapatero Osorio (Laboratório de Astrofísica Fundamentais, em Madrid, Espanha). Outros membros da equipe incluem o Dr. Victor Bejar (Instituto de Astrofísica das Canárias), Dr. Joachim Eisloeffel (Thueringer Landessternwarte Tautenburg, Alemanha), Dr. Reinhold Mundt (Max Plank Institut fur Astronomia, Heidelberg, Alemanha), e Dr. Rafael Rebolo ( Instituto de Astrofísica das Canárias).

Os membros da imprensa e da mídia são convidados a assistir a todas as sessões do simpósio, sem nenhum custo. Eles são convidados a verificar, em ocasião da Conferência Inscrição Desk no Outrigger Waikoloa Beach Hotel, a fim de obter Simpósio materiais e outras informações de interesse.

O Instituto de Astronomia na Universidade do Havaí realiza pesquisas em galáxias, cosmologia, estrelas, planetas, e ao domingo Seus professores e funcionários também estão envolvidos na astronomia educação, profundos missões espaciais, e no desenvolvimento e na gestão dos observatórios em Haleakala e Mauna Kea.

Misterioso Objeto Pode ser Primeira Extrasolar Planet Fotografado

Por Robert Roy Britt
Senior Science Escritor
posted: 09:45 ET
22 de Maio de 2002

O mais legal, mais fraco e, possivelmente, o menor "substellar objeto" nunca foi fotografado anunciado ontem, mas investigadores não sabem exatamente o que eles têm encontrado.

As observações até agora não permitem uma determinação precisa do objeto da distância, o que é necessário para calcular a sua massa. Se ela 1150 anos-luz de distância, como suspeitas, então é provável inferior a 8 milhões de anos e vive no meio de um cluster de forma semelhante jovens estrelas conhecido como o Sigma Orionis sistema, e sua massa seria cerca de Júpiter.

O objeto pode beneficiar - por algumas definições - como um planeta.

N º planeta fora do nosso sistema solar já foi fotografado. Outros massa de Júpiter planetas têm sido encontrados em torno de outras estrelas, mas não foram detectadas por um método indireto que regista uma oscilação gravitacional induzidas no hospedeiro estrela.

Se o recém-spotted objeto, chamado SOri70, é na verdade um planeta, seria uma estranha um, sentado 36.000 vezes mais distante de qualquer estelar seu vizinho mais próximo do que Júpiter é do nosso dom. Há um debate entre os especialistas como resolver a questão de saber se um objeto tão longe de uma estrela pode ser chamado de planeta ou não.

E ninguém sabe como é que poderia ter formado os nossos como é que poderia acabar em uma tal localização. Alguns modelos sugerem que objetos gasosos como Júpiter poderia formar através do colapso gravitacional de uma nuvem de material, semelhante à forma como uma estrela formas. Mas, se tais formas sozinho um objeto no espaço, e não em torno de uma estrela, ele pode ser chamado um planeta?

Independentemente, os pesquisadores dizem que é uma chance 20 por cento o objeto está mais perto de nós, e assim seria mais velhos, mais maciça, intrinsecamente dimmer e classificada como uma estrela anã marrom.



Anãs marrons são tipicamente muitas vezes mais pesados do que Júpiter, mas não são massivas o suficiente para desencadear a fusão termonuclear poderes que uma verdadeira estrela. Anãs marrons foram encontrados orbitando estrelas, e de outras variáveis anãs marrons foram também detectadas nos últimos meses.

Plausível descoberta

Os astrônomos que tinham conhecimento do achado, mas não tinha visto os dados atuais não quiseram comentar os resultados. Mas fiz um astrônomo SPACE.com dizer que, se o objeto é, de facto, no Sigma Orionis cluster e, em seguida, devido à sua juventude seria brightly emitem radiação infravermelha, uma vez que contratos e esfria.

É possível, disse a fonte, a fotografia no infravermelho uma massa de Júpiter objeto neste cluster.

Victor J. Bejar e Rafael Rebolo, do Instituto de Astrofísica das Canárias, Tenerife, Espanha, ambos participaram na descoberta de SOri70. Eles responderam a um conjunto SPACE.com e-mail consulta e disse que se o objeto transforma-se da massa planetária, eles chamam-lhe um "objeto isolado massa planetária." Outras pesquisas têm sugerido o nome "free floating planeta."

Independentemente do resultado, a descoberta mostra o potencial de imagem planetas em sistemas de estrelas jovens.

"Definitivamente, muito jovens» Jupiters "pode ser fotografada directamente com os actuais, muito grandes telescópios," Bejar e Rebolo disse.

"A detecção de tais objetos é uma indicação de que Júpiter-como objetos poderia ser preenchendo o espaço entre as estrelas", disseram os pesquisadores. "Eles seriam extremamente fraco [quando forem mais velhos], e, portanto, eles poderiam ter sido perdidas em todos os inquéritos céu."

Pesquisadores dizem que poderiam resolver os seus puzzles, apontando o Telescópio Espacial Hubble em SOri70, mas um pedido de observação do tempo foi negada.

História da descoberta

O objeto foi inicialmente estudado em 1998 pelo Bejar e Eduardo Martin, da Universidade do Havaí Instituto de Astronomia, utilizando os 10 metros Keck-me em Mauna Kea, no Havaí. Eles olharam para ela novamente com o William Herschel Telescope em La Palma (Canárias), em Novembro de 2000.

Esta segunda observação revelou que o objeto continha metano, que não existe na desabrochado Estrelas devido às suas altas temperaturas. Outras observações no ano passado com o telescópio Keck, por Rosa Zapatero Osorio Fundamentais do Laboratório de Astrofísica, em Madrid, Espanha, confirmou o metano.

Vários pesquisadores envolvidos no estudo SOri70 estão discutindo os seus resultados esta semana, a União Astronómica Internacional Symposium on Brown Anões no Havaí.

Enquanto um jovem como objeto SOri70 podem ser visíveis no infravermelho, geral astrônomos não têm sido optimistas de que uma maior maturidade planeta fora do nosso sistema solar pode ser fotografado ainda.

Apesar do Hubble nova Advanced Camera Inquérito para a vontade de passar algum tempo no próximo ano tentar a tarefa em torno de outra estrela, o esforço é considerado um longshot. Envolve a bloquear a luz de uma estrela brilhante para proporcionar uma oportunidade de ver um companheiro muito dimmer planetária.

Hubble Se não tiver êxito, a maioria dos pesquisadores disseram que uma tal imagem pode ter de esperar uma década ou até um futuro telescópio espacial é lançado.


Assunto: Os astrônomos Ponder a natureza de um Ultracool Objeto Em Orion
Data: 22 maio 2002 16:52:08 GMT
From: baalke@zagami.jpl.nasa.gov (Ron Baalke)
Organização: Jet Propulsion Lab
Notícias: alt.sci.planetary, alt.astronomy

Instituto de Astronomia
University of Hawaii
Honolulu, Hawaii

Contactos:
Dr. Eduardo Martin, 808-956-8637, ege@ifa.hawaii.edu
Sra. Karen Rehbock, 808-956-6829, rehbock@ifa.hawaii.edu

Para publicação imediata: 20 de maio de 2002

Astrônomos refletir a natureza de um objeto em ULTRACOOL ORION

Um novo substellar objeto, chamado SOri70, foi descoberto perto da jovem estrela Sigma Orionis. É um jovem planeta, ou uma anã marrom vagando antigos na linha de visão? Esta é uma questão a ser discutida pelos astrônomos freqüentando União Astronómica Internacional Symposium on Brown Anões que abre hoje na Big Island do Havaí.
..
Deep céu imagens e acompanhamento espectroscopia obtido por uma equipe internacional de astrônomos revelou esta extremamente frio e obscuro objeto próximo ao sistema estelar múltiplo Sigma Orionis. Os astrônomos fazem as observações com grandes telescópios no Havaí e as Ilhas Canárias.

Desde a aguda observação visual de Sir William Herschel, no século XVIII, os astrônomos têm observado um agrupamento de estrelas em uma região do céu de aproximadamente o tamanho da lua cheia em torno da estrela Sigma Orionis quente. Muitos emissores de raios-X de baixa massa Estrelas neste cluster foi encontrado por Scott e Fred Wolk Walter da SUNY, em Stony Brook. Vários anãs marrons nesta região foi revelada por alguns dos membros da equipe que hoje relatórios sobre a descoberta dos melhores e mais fraco objeto nunca visto em torno de Sigma Orionis.

A história de como foi encontrado SOri70 inclui dois dos mais potentes telescópios do mundo separados por mais de 8000 quilómetros e cerca de 4 anos de esforço colaborativo internacional. É um exemplo do complicado trabalho que é necessário para caçar para o esquivo anãs castanhas e planetas extrasolar.

Em Dezembro de 1998, os membros da equipe Bejar Victor e Eduardo Martin apontou um dos maiores telescópios ópticos, de 10 metros Keck I, em Mauna Kea (Havaí), em diversas áreas em torno de Sigma Orionis e obteve imagens CCD de sensibilidade sem precedentes para a região de o céu. Eles encontraram vários objetos extremamente fraco vermelha, mas eles não tinham informação suficiente para determinar as suas propriedades básicas. Eles tiveram de esperar pacientemente por uma oportunidade para a obtenção de dados adicionais. Ela veio quando eles usaram uma câmera infravermelha no William Herschel Telescope em La Palma (Canárias), em Novembro de 2000.

Um dos objetos girou para fora para ter infravermelhos cores azul apesar de ser muito vermelho na óptica comprimentos de onda, uma única assinatura do
melhor conhecido anões. As cores invulgares dessas anãs são explicados pela presença de metano na sua atmosfera, que
é um gás que pode estar presente apenas a temperaturas inferiores a cerca de 1200 graus Kelvin (cerca de 900 graus Celsius ou 1650 graus
Fahrenheit). Um objeto desta temperatura deve ter uma massa menor do que uma estrela.












































..O intrigante objeto foi observado, uma vez mais com o telescópio Keck I, em Dezembro de 2001 pela equipe membro Maria Rosa Zapatero Osorio Fundamentais do Laboratório de Astrofísica, em Madrid, Espanha. Estas observações spectroscopically confirmada a presença de metano no objeto, que inequivocamente classifica-o como uma anã marrom ou planeta. Se o objeto está situado à mesma distância que o sistema Sigma Orionis (1150 anos-luz da Terra), ela deve ter uma idade entre 1 e 8 milhões de anos, e uma massa semelhante à de Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar .

No entanto, a distância ao objeto não é ainda conhecido, mas terá a forte imagem de capacidades para o Telescópio Espacial Hubble
determiná-la. Há cerca de 20% de probabilidade de que SOri70 é uma anã marrom vagando antigos que acontece de estar na direção de
o Sigma Orionis, mas é na verdade mais próximos à Terra. Se o novo ultracool anão está relacionado com a Sigma Orionis sistema, seria o menor massa extrasolar objeto fotografado à data. Porque seria localizado mais de 180.000 unidades astronómicas da Sigma
Orionis (mais de 36.000 vezes a distância de Júpiter domingo), seria desafiar as nossas ideias sobre a formação dos planetas gigantes extrasolar.

Quatro membros da equipe estão presentes na ciência da União Astronómica Internacional Symposium on Anões Brown sobre o Big Island of Hawaii durante esta semana, a saber, o Dr. David Barrado y Navascues (Laboratório de Astrofísica Fundamentais, em Madrid, Espanha), José Antonio Caballero (Instituto de Astrofísica das Canárias), Prof Eduardo Martin (University of Hawaii Instituto de Astronomia) e Dra. Maria Rosa Zapatero Osorio (Laboratório de Astrofísica Fundamentais, em Madrid, Espanha). Outros membros da equipe incluem o Dr. Victor Bejar (Instituto de Astrofísica das Canárias), Dr. Joachim Eisloeffel (Thueringer Landessternwarte Tautenburg, Alemanha), Dr. Reinhold Mundt (Max Plank Institut fur Astronomia, Heidelberg, Alemanha), e Dr. Rafael Rebolo ( Instituto de Astrofísica das Canárias).

Os membros da imprensa e da mídia são convidados a assistir a todas as sessões do simpósio, sem nenhum custo. Eles são convidados a verificar em pelo
Inscrição na Conferência Desk no Outrigger Waikoloa Beach Hotel, a fim de obter Simpósio materiais e outras informações de interesse.

Mais informações sobre o Simpósio Anões Marrom está disponível em
http://anansi.ifa.hawaii.edu/iau211/

O Instituto de Astronomia na Universidade do Havaí realiza pesquisas em galáxias, cosmologia, estrelas, planetas, e ao domingo Sua
professores e funcionários também estão envolvidos na astronomia educação, profundos missões espaciais, e no desenvolvimento e gestão do
Haleakala e observatórios em Mauna Kea. Consulte a http://www.ifa.hawaii.edu para mais informações.

Imagens:

Uma imagem da Sigma Orionis região. As múltiplas estrela Sigma Orionis, que é visível a olho nu, é no centro. Uma caixa indica a posição do planeta candidato, que é apenas 8,7 arcominutos da estrela. A imagem foi tirada do Digital Sky Survey e tem um tamanho de 23 x 22 quadrados arcominutos. A inserção mostra a imagem obtida no infravermelho William Herschel Telescope pelo Dr. Victor Eduardo Bejar e Prof Martin.

* Cores de alta resolução para compensar imprensa (arquivo tif; 6897K)
http://www.ifa.hawaii.edu/info/press-releases/brwnDwarf_300cmyk.tif
* High-resolution grayscle para compensar imprensa (arquivo tif; 1727K)
http://www.ifa.hawaii.edu/info/press-releases/brwnDwarf_300gray.tif
* Pequenas jpeg para Web (23K)
http://www.ifa.hawaii.edu/info/press-releases/brwnDwarf_250web.jpg
* Grandes jpeg para Web (58K)
http://www.ifa.hawaii.edu/info/press-releases/brwnDwarf_480web.jpg

http://www.zetatalk.com/usenet/use90375.htm
5. De janeiro de 2002 Comparações

Não sei como isso foi calculado.

http://www.zetatalk.com/theword/tword03a.htm
Troubled Times: Quadro de Distancias

ABCNEWS.com: Décimo Planeta no Sistema Solar?
CNN.com - Plutão tem nova, longe das pares - 24 de maio de 2001
Um mistério gira em torno do sol
Grandes Objeto Encontrado Orbitando domingo - Discovery Channel - Plutão, Kuiper



SUMÉRIO e antigo Astronautas

Uma

NIBARU - THE DARK STAR

O ANUNNAKI & the 12th planeta de NIBARU

A HISTÓRIA DO PLANETA X

O ANUNNAKI EM RELAÇÃO AO ANAKIM

Hebraico Angel (M) LAKH ea comparação com a

Suméria Lakhmu serpentes e Lakhamu e os nomes dos Anjos

A GÊNESE CONEXÃO

BÍBLICOS CONTA DOS GIGANTES

A Torre de Babel e Gilgamesh

O Nephilim

É SOri70 Nibiru?

ALIEN astrónoma SITE

sitchin (Pesquisa)

REIVINDICADAS de Zacarias SITCHEN TRADUÇÃO ERROS
,
,
























































O 12 º Planeta

Porquê 1947?

Extra Solar Planetas

Whats Um Brown Dwarf?

O Nibiru Brown Dwarf

Respostas às suas dúvidas

Nibiru's Rocky Assinatura

Uma Nova Periodicidade Para Nibiru

Religiosos Implicações

Sitchin é a n º Fraude

Para Outros Sites relacionados:

Um Históricos / Sítio Arqueológico Lidar com o "Procurar por Planeta X"

As menos-como Tablóide Internet Publicação sobre Planet "X"

Os Snare de Uma Religião Universal

Será um Cometa Acertar a Terra?

Será um Cometa Acertar a Terra - Outra vez?

Cometa Catástrofe: Uma ESPECULATIVAS FUNÇÃO por Tom Slattery

Deus falou frequentes até nós através dos Datas do I e II Guerras Mundiais. Veja por si mesmo

A anunciada Supernatural Aviso De Deus

A anunciada Supernatural Milagre e sinal de Deus


1. PREPARAÇÃO:
http://groups.yahoo.com/group/prep2003prep/
2. ESPIRITUAL: (David Leisure do grupo)
http://groups.yahoo.com/group/SpiritualPrep2003/
3. DISCUSSÃO GERAL:
http://groups.yahoo.com/group/prep2003discuss/
4. DEBATE:
http://groups.yahoo.com/group/PX2003_Debate/
5. Somente Leitura:
http://groups.yahoo.com/group/prep2003read/
...









Nibiru página principal: Planeta X-Marduk / Nibiru. Contexto e informação sobre a possível existência do planeta 12th-dando tanto históricas e científicas visualizações

Postar notícias sobre as mais recentes sobre Nibiru-Good Stuff

Fascinante artigo sobre Nibiru por Mark Hazelwood alegando que a Brown Dwarf vai chegar na nossa vizinhança, em 2003?

O artigo de Alan Alford no Planeta-X. Este é um muito bem estudadas e informativo peça de trabalho, que merece uma visita

O "Zetas" também têm algo a dizer sobre o 12 º planeta, querem saber?-Clique aqui

Já as coordenadas para Nibiru sido encontrado-Confira neste link (clique aqui)

Confira neste boletim mais uma prova do planeta X

Últimas notícias, postar no Planeta X

O município Nibiruan fala? - Leia este artigo por Jelaila

Nibiru pode ser uma Brown Dwarf-aqui está a prova científica de que existem Brown Dwarf Estrelas

Newspaper article confirmando a existência de Brown Dwarf orbitando nossa estrela

Newsgroup destacamento em relação à Rússia e ao possível aparecimento no Nibiru em 2003

Novo "maior asteróide descoberto na história" é o artigo de capa de Planeta X?



...




























NIBIRU Rota

Brown anão

em astronomia, corpo celeste que é maior que um planeta, mas não tem massa suficiente para converter hidrogênio em hélio por meio da fusão nuclear como estrelas fazer. Também chamada "falhou estrelas, anãs marrons forma da mesma maneira como verdadeiras estrelas (pela contração de uma agitação nuvem de matéria interestelar). True estrelas têm suficiente massa (0,084 vezes maior que a do sol) para comprimir seu núcleo até a aumento da temperatura e pressão inflamar o hidrogênio fusão reação, anãs marrons, mas têm apenas um período relativamente curto de deutério (hidrogênio pesado) queima antes de arrefecer e desbotamento. Sua frieza dá duas anãs marrons características distintas: uma é que a maior parte da radiação que emitem está na parte infravermelha do espectro, a outra é que anãs marrons podem ser distinguidos por traços de lítio no seu espectro, porque, ao contrário verdadeiro estrelas, anãs marrons nunca quente o suficiente para gravar o lítio que estava no interestrelar nuvem, uma vez que condensa .

Embora elas devem existir em grande número, anãs marrons são difíceis de encontrar utilizando técnicas convencionais astronômico porque são fracas em comparação com true estrelas. Um certo número de anãs marrons foram identificadas, a primeira da estrela cluster Plêiades em 1995
.












.
Plêiades.

A primeira emissora de raios-X foi detectado em anãs marrons Chamaeleon nuvem escura número I em 1998. Um ano mais tarde, vários dos chamados anões metano foram descobertos, estes são pensados para serem mais velhos anãs marrons que têm suficientemente arrefecido durante bilhões de anos para que grandes quantidades de metano poderia formar nos seus ambientes. Porque anãs marrons são tipicamente 10-80 vezes a massa de Júpiter, alguns dos grandes organismos extrasolar descoberto orbitando estrelas durante a última parte da década de 1990 podem ser anãs marrons ao invés de Jupiterlike planetas gigantes. Anãs marrons são consideradas a desempenhar um papel importante no processo de evolução estelar e, juntamente com a matéria escura, pode contribuir para tanto como 90% da massa do Universo
.
.